Eleições 2022

Por culpa de Lula e Bolsonaro CNN suspende debate

Emissora seria o primeiro canal a realizar debates entre os candidatos


Lula e Bolsonaro em foto
Lula e Bolsonaro obrigam CNN a cancelar debate - Foto: Montagem
Por Daniel César

Publicado em 25/07/2022 às 20:05:00,
atualizado em 25/07/2022 às 20:29:10

Por culpa de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de Jair bolsonaro (PL), a CNN Brasil foi obrigada a suspender  o debate eleitoral, previsto para acontecer no dia 6 de agosto. O evento seria o primeiro encontro dos candidatos a presidente nas eleições 2022 na TV brasileira. Como os dois líderes da corrida eleitoral optaram por não comparecer ao programa, a direção da emissora tomou a decisão, nesta segunda-feira (25), de cancelar.

O NaTelinha ouviu da CNN Brasil que, de fato, a suspensão passa pela decisão de Lula e Bolsonaro. "A decisão foi tomada porque as campanhas dos candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) não confirmaram as presenças de ambos", diz trecho da nota enviada à reportagem, que completou. "Sem os dois candidatos que estão à frente nas pesquisas realizadas por institutos de opinião, o encontro não refletiria o atual cenário da corrida presidencial".

A emissora fez questão de lamentar o fato, mas lembrou. "A CNN reforça seu interesse em estimular o amplo debate entre os postulantes à presidência e considera fundamental que eles se comprometam com o comparecimento para prestar informações aos eleitores tendo como objetivo único o fortalecimento da democracia brasileira", garantiu o canal de notícias, que não terá a chance de abrir os debates, o que seria pela primeira vez na história, já que sempre quem abria o formato era a Band.

CNN busca solução para ter Lula e Bolsonaro

imagem-texto

Mesmo assim, a CNN Brasil não desanimou e busca uma solução para contar com a presença de Lula e de Bolsonaro num eventual novo debate. "Em paralelo, a CNN analisa a possibilidade de formar um pool com veículos de comunicação de credibilidade para que o evento seja realizado. As premissas para a definição deste formato são o compromisso de todos os veículos com o sistema democrático e com a total imparcialidade diante do cenário político polarizado", garantiu o canal em nota oficial.

A emissora garante, no entanto, que continuará normalmente com a cobertura das eleições presidenciais em 2022. "Enquanto as negociações com partidos e veículos acontecem, a CNN segue com sua ampla cobertura eleitoral já programada". Esta foi uma sugestão de Lula, mas que acabou sendo rechaçado pela maioria dos canais, que optou por organizar seu próprio debate.

Lula e Bolsonaro não comparecem à sabatina

Não é apenas o debate da CNN Brasil que não contaria com a presença dos dois líderes das pesquisas para presidente. Tanto o petista quanto o atual presidente acabaram esvaziando o Central das Eleições, programa da GloboNews, que teve início nessa segunda-feira (25) e que visa sabatinar os candidatos. Os dois  não confirmaram presença e acabaram ficando de fora da bateria de entrevistas.

Mesmo assim, a GloboNews, diferente da CNN, optou por manter o evento e iniciou entrevistando a senadora Simone Tebet (MDB), seguida de Ciro Gomes (PDT), na próxima terça-feira (26) e terminando com André Janones (Avante), que fecha essa rodada na quarta-feira (27). Diferente do debate da CNN, que teria de contar com outros candidatos, por conta da Lei das Eleições, na sabatina a emissora do grupo Globo optou por convidar apenas os cinco primeiros colocados, segundo a mais recente pesquisa Datafolha. 

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias