Antenado

Em 2020 de pandemia, TVs tiveram desempenho distinto neste ano; veja quem sobe e desce 

Coluna analisa quais emissoras se despedem do ano maiores ou menores

 Em 2020 de pandemia, TVs tiveram desempenho distinto neste ano; veja quem sobe e desce 
Band sai de 2020 maior - Foto: Reprodução

Gabriel Vaquer

Publicado em 01/01 às 09:35:00

O ano de 2020 foi atípico para todos nós. Um ano de pandemia de um vírus que não se sabia bem como lidar, porque era novo. Um momento onde o mundo teve que parar imediatamente toda a sua produção de entretenimento e o jornalismo se fez cada vez mais forte. Mas no Brasil, a televisão brasileira teve que encarar a realidade de forma rápida. As cinco maiores redes comerciais do país tiveram um desempenho totalmente destoante.

continua depois da publicidade

A Globo precisou paralisar a produção de suas novelas, seu principal produto, e está com reprises no ar há quase um ano. A expectativa é que 2021 seja algo melhor. Na Record e no SBT, novidades virão logo no início deste ano que se inicia. Band e RedeTV!, porém, viveram períodos distintos. Neste texto, esta nobre coluna antenada irá analisar quais emissoras saíram maiores ou menores de um ano totalmente diferente. 

continua depois da publicidade

O critério usado foi a tentativa de se trazer conteúdo inédito para a televisão aberta e a produção jornalística, além de polêmicas - se sua emissora favorita se meteu em menos furadas ou tomou poucas decisões erradas, menor a chance dela ter um 2020 para esquecer. 

O NaTelinha lista os fatos por ordem alfabética das TVs: 

Band - 2020 positivo

No fim de 2019, a Band tinha diversos problemas. Sua programação não competia bem por índices de audiência. O esporte, outrora muito importante, era quase inexistente. A linha de shows estava morta, com um MasterChef desgastado. Até o jornalismo vinha sendo questionado, ainda mais depois da morte inesperada de Ricardo Boechat. Mas tudo mudou - ou grande parte das coisas. 

continua depois da publicidade

O jornalismo se fortaleceu e voltou a ter investimentos. O entretenimento ainda tem problemas, mas existe alguns êxitos como escalar séries americanas nos sábados à noite. Mas o grande ponto foi o resgaste do esporte. Com uma nova direção, eventos esportivos foram comprados e a maratona Show do Esporte, que consagrou o canal como o "canal do Esporte" nos anos 80 e 90. Contratações foram feitas, como as chegadas importante de Glenda Kozlowski, Mariana Godoy e Zeca Camargo. Craque Neto está repercutindo mais do que nunca.

continua depois da publicidade

Dentro do possível, a Band tentou seguir relevante em 2020. E conseguiu. Encerra o ano com boas perspectivas para 2021. 

Globo - 2020 positivo

A maior emissora do Brasil conseguiu se sair bem, mas tomou algumas decisões erradas. A principal delas foi abrir mão dos direitos de transmissão da Libertadores da América. Outra foi a escala equivocada de algumas reprises - principalmente Haja Coração. Por fim, a volta precoce para as gravações de novelas também merece ser criticado. Mas de restante, a Globo manteve com muito mais acertos que erros. 

continua depois da publicidade

Seguiu seu processo de união em uma só empresa, investiu mais no streaming e estreou as tão pedidas novelas clássicas no Globoplay. No jornalismo, seguiu fazendo algo exemplar. O Jornal Nacional teve, talvez, o melhor ano de sua história. O Fantástico deu aulas semanais de reportagens especiais. O Conversa com Bial se reinventou e virou um imperdível talk-show. Seguiu mostrando por que é a melhor TV do país. 

continua depois da publicidade

Record - segue em patamar igual

A Record não teve grandes movimentações em 2020. Apesar da recontratação de Reinaldo Gottino e da chegada de Carolina Ferraz, o jornalismo não fez nada de diferente do que vem apresentando nos últimos tempos. Ainda criticado por ter uma linha parcial pró-Governo, a emissora ainda defendeu o seu protegido, o, agora, ex-prefeito do Rio Marcelo Crivella. Outro erro foi a inexplicável reprise da novela Apocalipse. 

continua depois da publicidade

O grande destaque do ano foi de fato A Fazenda 12 e Marcos Mion. Mas uma andorinha só não faz verão. A Record ainda precisa melhorar questões, como sua programação de sábado e domingo. Sem isso e outros fatores, ela continua na mesma. 

RedeTV! - 2020 negativo

Não dá para dizer que a RedeTV! teve um bom 2020. A chegada de Sikêra Jr animou os índices inicialmente, mas agora, até o Ibope é decepcionante - isso sem falar de suas falas, no mínimo, controversas no ar. Outro ponto foi a estreia do inacreditável Opinião no Ar, que conta com Luís Ernesto Lacombe e Rodrigo Constantino. Parece um canal de YouTube bizarro que propaga fake news em TV aberta. 

continua depois da publicidade

Mas devemos falar aqui principalmente da falta de respeito com seus profissionais. Até o final deste ano, a emissora obrigou funcionários a assinarem um termo que autorizava a emissora a pagar um salário reduzido. Além de trabalharem na pandemia, os contratados recebiam menos do que deviam e o restante era completado pelo Governo Federal.

Tentativas de vendas sem ninguém saber, bloqueio de bens dos donos... A RedeTV! conseguiu o que era inimaginável em 2020: cair ainda mais. 

continua depois da publicidade

SBT - 2020 negativo

O SBT teve boas notícias no ano que se finda. Reviveu seu núcleo esportivo e comprou a Libertadores da América, deixada de lado pela Globo. Mas teve muitas perdas em 2020. Rachel Sheherazade, Carlos Nascimento, Maisa Silva, Lívia Andrade, Leão Lobo, Mamma Bruschetta... Muita gente deixou o canal de Silvio Santos no ano que se passou. Mesmo de casa, o Patrão seguiu com decisões malucas - exibiu um encontro virtual de Bolsonaro com sua esposa e soltou um memorando interno defendendo um encontro seu com o presidente do país. 

continua depois da publicidade

A produção da novela As Aventuras de Poliana foi suspensa e sem previsão algum de retorno. A crise bateu forte demais na Anhanguera, e fez com que muitos programas fossem totalmente reprisados até os dias de hoje. Logo no ano em que vai comemorar 40 anos de existência, o SBT precisará provar que não está caminhando para a não relevância. E o caminho é árduo. 

TAGS: