Reportar erro
Visão Panorâmica

Manhãs de Setembro é uma excelente surpresa, apesar de alguns pecados

Nova produção do Prime Video é ousada e instigante

Cena da série Manhãs de Setembro
Série é uma boa opção para ver no Prime Video - Foto: Reprodução
Naian Lucas

Publicado em 29/06/2021 às 06:30:00

O Prime Video, plataforma de streaming da Amazon, lançou todos os episódios da primeira temporada de Manhãs de Setembro na última sexta-feira (25) e mostrou mais uma vez que vem forte para conquistar o público brasileiro. A série protagonizada por Liniker tem muita ousadia em seu roteiro e direção, fugindo da militância sem contraponto e obviedade que os espectadores do país se acostumaram. Porém, diferente de DOM, a produção pecou no elenco coadjuvante, em alguns detalhes de diálogos e na captação de som.

No Brasil, a Globo é considerada a melhor produtora de dramaturgia e, quando passou a investir no Globoplay, rapidamente mostrou que manteria a qualidade da empresa. A Netflix tem evoluído ano após ano – Bom Dia Verônica e Cidade Invisível são dois exemplos – mas ainda distante da empresa carioca.

Quando o Prime Video revelou que investiria no país, muito se acreditou que ela seguiria um padrão Netflix Brasil, que tem execuções duvidosas, às vezes, de mau gosto. Só que DOM foi uma grata surpresa e Manhãs de Setembro confirma que a plataforma não está para brincadeira.

Logo no início, o público percebe que está diante de uma atriz principal segura. Liniker criou trejeitos de uma personagem ranzinza, meio presa em seus sentimentos, com dificuldades para dar um gesto de carinho. A opção de fugir da caricatura e seguir no naturalismo deu credibilidade a protagonista e, mesmo com sua série de defeitos, é impossível não torcer por ela.

O plot principal não é segurado até o fim do primeiro episódio e entendemos de cara qual o conflito interno de Cassandra: No passado, ela foi Clóvis e teve uma noite de amor com Leide. Desta aventura, acabou nascendo uma criança, que vive a chamando de pai.

Para uma pessoa que precisa se reafirmar todos os dias como uma mulher, ter um menino a chamando de pai se transforma em um verdadeiro pesadelo. A cada episódio – não há spoiler – o roteiro foge de qualquer maniqueísmo e Cassandra deixa muito claro que quer seu passado longe dali, até mesmo seu filho.

Manhãs de Setembro e alguns defeitos

Com esse pontapé inicial, o desenrolar mostra uma história que foge do senso comum e leva todos para um universo diferente do que estamos acostumados na TV. Só que os diálogos possuem alguns defeitos, como no primeiro episódio em que a vizinha de Cassandra diz a seguinte frase: “Para lhe avisar”, o que naquele ambiente, pela caracterização da personagem coadjuvante, não seria usada.

A captação de som também ficou muito abaixo se for comparada com DOM. Entre uma cena e outra, é preciso aumentar ou diminuir o volume para entender o que os personagens estão dizendo. Que isso possa melhorar numa possível segunda temporada.

E o maior erro acabou ficando com o núcleo coadjuvante. Se Liniker, Thomas Aquino e Karina Teles estão excelentes, não dá pra dizer o mesmo de muitos dos seus companheiros. As crianças e Gero Camilo até conseguem dar dignidade para suas interpretações, mas o restante demonstra um pouco de imaturidade e deixa o texto parecendo um jogral.

Apesar desses defeitos, Manhãs de Setembro é um golaço do Prime Video. Com enredo interessante e uma temática que pouco é explorado na TV, fica a satisfação dos produtores em seguirem um caminho contraditório e capaz de levantar reflexões. Vale a pena conferir.