Canal Like

Cosmos: Mundos Possíveis desperta o interesse pelo saber científico


Cosmos: Mundos Possíveis
Cosmos: Mundos Possíveis

“O nitrogênio em nosso DNA, o cálcio em nossos dentes, o ferro em nosso sangue, o carbono em nossas tortas de maçã, foram feitos no interior de estrelas em colapso, mortas há muito tempo. Nós somos poeira das estrelas”. Essas palavras são de Carl Sagan. Cientista, físico, biólogo, astrônomo, astrofísico, cosmólogo e escritor que esteve entre os visionários responsáveis pela série científica Cosmos, que alcançou muito sucesso nos anos 80.

Com efeitos visuais impressionantes pra época, Sagan usava a história da ciência e do pensamento para mostrar como os seres humanos são capazes de se maravilhar com as descobertas no Universo. E também como podem colocar tudo a perder ao renegar o conhecimento e enveredar pela superstição e o obscurantismo.

Com imaginação, poesia e um quê de filosofia, Sagan se deslocava no tempo e no espaço. Sondava o desconhecido e expandia a nossa compreensão da realidade. Décadas depois, sua viúva e também criadora de “Cosmos”, Ann Druyan, voltou a nos convidar pra verdadeiras jornadas nas estrelas.

Ela ganhou os prêmios Emmy e Peabody por Cosmos: Uma Odisseia no Espaço-Tempo, apresentado pelo astrofísico Neil deGrasse Tyson. Essa série de 2014 retomou e atualizou do projeto. Agora, Ann Dryan retorna como produtora-executiva, roteirista e diretora pra nos convidar outra vez a embarcar em viagens extraordinárias com a nova série Cosmos: Mundos Possíveis.

Cosmos: Mundos Possíveis desperta o interesse pelo saber científico

Também apresentada por Neil deGrasse Tyson, a atração segue o mesmo conceito. O da nave da imaginação, que é movida pelo ceticismo e a fascinação. O espectador se lança em aventuras por territórios inexplorados. Cosmos: Mundos Possíveis continua o legado de traduzir temas complexos, conectar elementos de hoje com situações de outras eras, engatando os elos de causas e efeitos.

Com recursos visuais de última geração, animação e reconstruções dramáticas, esses documentários conduzem o público pelas revelações da ciência, testadas pela experiência e a observação. Em treze episódios rodados em dezenove locações espalhadas por onze países, travaremos contado de maneira leve e divertida com a evolução da vida. Também veremos fenômenos cósmicos, átomos e especulações sobre como poderá ser o futuro daqui a vinte anos.

Enfim, assim como nas versões anteriores, Cosmos: Mundos Possíveis também desperta o interesse de qualquer um pelo saber científico. Tanto é que o Seth MacFarlane, comediante, roteirista e animador, famoso pela série Family Guy, se juntou ao projeto como um dos produtores.

Se a primeira série Cosmos influenciou muita gente a escolher carreiras na área científica, dá pra imaginar o papel fundamental de Cosmos: Mundos Possíveis na formação das próximas gerações. Pode muito bem funcionar como uma faísca pra uma nova iluminação em tempos sombrios.

Essa dica de hoje do Canal Like (530 Claro) pode ser assistida na plataforma do Now.

Mais Notícias