Canal Like

Franquias: Blade, O Caçador de Vampiros

Franquias: Blade, O Caçador de Vampiros
Wesley Snipes foi Blade

Publicado em 05/11/2019 às 12:41:32

Por: Canal Like

Antes do Homem-Aranha e dos filmes do X-Men, teve uma trilogia da Marvel que fez muito sucesso nos cinemas. No final dos anos 90, o super-herói que dominava as bilheterias era o estiloso e temível Blade, O Caçador de Vampiros.

Blade apareceu como um personagem secundário em uma série de quadrinhos que a Marvel estava fazendo sobre o Drácula. Meio homem e meio vampiro, a sua marca registrada era o seu casacão de couro, e seus punhais e armas brancas japonesas. Além das estacas de madeira, que não podem faltar no arsenal de um caça vampiros.

Blade teve aparições nas histórias do Motoqueiro Fantasma e do Homem Aranha, mas, verdade seja dita, ele era um dos super-heróis menos conhecidos da Marvel. Tudo isso mudou no final dos anos 90 quando um dos notórios Bad boys de Hollywood decidiu encarnar o super herói.

Wesley Snipes estava no auge de sua carreira quando ele estava negociando com a Marvel para produzir e estrelar uma adaptação para as telonas de Pantera Negra, que era um antigo sonho do ator. Quando as negociações não foram pra frente, a Marvel ofereceu o roteiro de "Blade" para o ator - que aceitou na hora. O primeiro filme foi, e ainda é, o maior sucesso da carreira de Snipes.

E a trilogia de "Blade" foi a primeira vez que a Marvel percebeu que havia um público de cinema voraz pelos seus super heróis. A dica de hoje do Canal Like (530 da NET/Claro) são os três filmes da marcante trilogia de Blade, o caçador de vampiros.

Todo primeiro filme de uma trilogia de herói é uma história de origem, e com "Blade" não poderia ser diferente. "Blade, O Caçador de Vampiros" mostra como Blade virou um caçador de vampiros, e conta com alguns dos personagens mais queridos da saga do caçador, como o vilão Deacon Frost, e o mestre-mentor de Blade, Abraham Whistler.

Com uma linguagem visual extrema e visceral, figurinos e sets espalhafatosos, e uma trilha sonora com os maiores artistas de hip-hop do momento, "Blade" foi um filme que, para os padrões da época, não teve medo de ousar. 20 anos antes de "Pantera Negra", Blade já era um filme que lidava com a estética do afro-futurismo, tão presente no filme de Ryan Coogler.

É difícil de acreditar, mas foi com um anti-herói de vanguarda que a Marvel começou a construir o seu império. Quatro anos depois, Blade voltou às telas do cinema em "Blade II". O filme acontece dois anos depois dos eventos do primeiro, e segue o meio vampiro/meio humano Blade em uma nova aventura para proteger a humanidade. Em "Blade II", novamente, o filme dá uma guinada para o afro-futurismo e a trama aqui mistura elementos da ciência com fantasia.

Um vírus se espalha pela comunidade de vampiros do mundo inteiro, tornando todos eles mais ferozes e agressivos. Para derrotar essa nova safra de vampiros mutantes, Blade vai ter que se unir a humanos e a rivais antigos para garantir a paz mundial.

Blade II fez ainda mais sucesso que Blade I, talvez pelo fato que na direção estava um jovem diretor Mexicano, muito promissor, que estava fazendo a sua estreia em Hollywood... um tal de Guillermo Del Toro. Os produtores de Blade tinham visto os primeiros filmes de Del Toro e achavam que a sua estética tinha tudo a ver com o mundo de Blade. A aposta deu certo, para todos os envolvidos.

VEJA TAMBÉM

15 anos depois de Blade, Del Toro iria ganhar o oscar pelo filme "A Forma da Agua". Mas antes disso acontecer, a trilogia de Blade chegou a sua conclusão em 2004 com o épico "Blade Trinity". Agora, quem ficou na direção foi o roteirista de oficio David S. Goyer. Goyer escreveu os dois primeiros filmes do caçador de vampiros, então ele acabou sendo quase que uma escolha natural para dirigir "Trinity". Evidentemente, escreveu o roteiro também.

A produção de "Blade Trinity" foi marcada pelo temperamento difícil de Snipes, que chegou a atrasar alguns dias da produção. Mas, mesmo assim, o filme se mantém no mesmo pique e estética dos dois primeiros. Só que dessa vez, o inimigo de Blade é o próprio Drácula, que foi ressuscitado pela comunidade de vampiros com a intenção de, finalmente, curar os vampiros de suas fraquezas essenciais: as estacas e a luz do sol.

Nesse filme, Blade tem como um de seus principais aliados, o caçador de vampiros, Hannibal King, que também é um personagem dos quadrinhos. King é interpretado por um jovem Ryan Reynolds, que depois de Blade III, ainda teria uma longa relação com os estúdios Marvel. Hoje, Reynolds faz o debochado Deadpool.

Depois da trilogia Blade ainda teve uma minissérie em 2006, mas foi só em 2011 que os direitos totais do caçador de vampiros voltaram completamente para os estúdios da Marvel. O sonho de consumo Snipes, "Pantera Negra" foi lançado em 2018, sendo um dos maiores filmes da produtora. Com Pantera Negra finalmente chegando as telas de cinema, os fãs de Blade naturalmente pediram o seu retorno pelos quatro cantos da internet.

Em 2013 rolaram boatos de que já existia um roteiro pronto para ser rodado. E em 2015, o próprio Snipes disse que ele estava conversando com a Marvel para ele mesmo reprisar o papel. Imagina um calejado e experiente Blade dando um passeio por Wakanda?

Acho que tem poucas coisas que os fãs gostariam mais. Mesmo assim, recentemente um dos mandachuvas da Marvel Studios, Kevin Feige, disse que não há planos para o personagem no futuro próximo. Mas é claro que ele não daria esse spoiler, né?

Bem, até lá, podemos sonhar. E ver, e rever, a trilogia de filmes que começou toda essa febre de super heróis que tá por aí hoje.

Dica do Canal Like

Os três filmes do Blade
Blade: O Caçador de Vampiros
Blade II: O Caçador de Vampiros
Blade Trinity


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!