Visão Panorâmica

"Top Chef Brasil" se inspira no "MasterChef" e faz feio em sua estreia

Formato original é melhor que o genérico e Record não se atentou nisso

Jurados do
"Top Chef Brasil" pode melhorar se seguir a dinâmica do formato original - Foto: Reprodução/Record
Foto do Colunista / Jornalista

Naian Lucas
i

Naian Lucas

Naian Lucas escreve há 10 anos e já fez de tudo um pouco nas redações. Apaixonado por televisão, é roteirista e trabalha na área desde 2014. Atualmente, é repórter do NaTelinha e aficcionado por tudo que envolve dramaturgia. Siga-me no Twitter: @naiaan

Publicado em 04/04/2019 às 18:14:11

Estreou nest aúltima quarta-feira (03) o novo reality show da Record, “Top Chef Brasil”. Verdade seja dita, não havia alta expectativa em torno do programa, principalmente pelas semelhanças apresentadas com o “MasterChef Brasil”. Conheço os dois formatos originais e eles são diferentes, mas a emissora do bispo Edir Macedo fez questão de se aproximar da atração da Band.

O programa da Record é simples: 16 cozinheiros que competem entre si em busca do prêmio principal, R$ 300 mil. O “MasterChef” se diferencia no início, pois faz uma pré-seleção. Outro diferencial é que o “Top Chef Brasil” traz os participantes num confinamento.

Mas as semelhanças ficam mais evidentes que as diferenças. Cenários, jurados durões e provas tensas fazem parte dos ingredientes não mais secretos dos dois formatos. O mais agravante é a falta de agilidade retirada pela Record com seu reality, seguindo o mesmo passo que da concorrente.

Quem conhece a produção internacional, sabe que o “Top Chef” tem uma edição ágil e não perde muito tempo com as provas. O foco principal do reality é o relacionamento entre os participantes. A Record simplesmente cortou isso e deu maior espaço a competição na cozinha.

Nunca gostei do “MasterChef Brasil”, justamente pela falta dessa relação entre os participantes no confinamento. Torcer para um competidor por causa do seu prato não faz sentido, pois qual é o gosto da comida? Pois é, não há. Por isso, prefiro o formato do “Top Chef” e a falta da exploração humana entre os confinados me desanimou.

Aliás, esse seria o grande diferencial da atração em relação ao reality show da Band. Com o desgaste do programa apresentado por Ana Paula Padrão na Band, focar no confinamento poderia atrair o público de “A Fazenda” e do “Big Brother Brasil”.

O primeiro episódio deu indício que a Record se equivocou ao tentar “copiar” o “MasterChef”.

O “Top Chef” é o primeiro formato culinário do mundo e vencedor de dois Emmy, ou seja, não é preciso buscar “inspiração” no genérico. Que a direção do programa entenda isso e faça a correção antes que seja tarde.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!