Reportar erro
Canal Like

O Oficial e o Espião: Um elenco difícil de montar

O Oficial e o Espião
O Oficial e o Espião

Publicado em 20/06/2020 às 13:20:00

Ganhador do Festival de Veneza e do César de melhor filme, O Oficial e o Espião é a nova produção do diretor Roman Polanski e o tema da coluna do Canal Like (530 da Claro) de hoje.

No final do século dezenove, o capitão Francês Alfred Dreyfuss é um dos poucos judeus que faz parte do exército do país. Um fato importante, levando em consideração que em 22 de Dezembro, de 1884, ele é considerado culpado de espionagem, e condenado a prisão perpétua na Ilha do Diabo. O julgamento, que aconteceu a portas fechadas na corte marcial do exército francês, causou uma comoção pública. Dreyfuss, até o incidente, era um militar exemplar. Quando o coronel Picquart é incumbido de tocar o departamento de inteligência do exército francês, ele decide investigar o caso pessoalmente. E descobre coisas sobre a condenação de Dreyfuss que abalam a sua fé no exército.

O Caso Dreyfuss foi um notório caso de discriminação na França, e é uma obsessão de longa data do Polanski. Em 2012, o escritor inglês Robert Harris escreveu um romance de ficção histórica que transformava o assunto num tenso thriller investigativo. O livro serviu de base para o filme.

O Oficial e o Espião: Um elenco difícil de montar

Mesmo depois de o roteiro estar pronto, Polanski levou alguns anos para conseguir o elenco que ele queria. Mas esses anos de gestação fizeram muito bem para a história - a pesquisa fica bastante evidente nos detalhes do filme. Com uma pegada de jornalismo investigativo que lembra Spotlight, o filme desnuda a estranha maquinaria burocrática do exército francês, no final do século 19. E aí, você começa a entender, que O Oficial e o Espião é um filme realmente especial.

Um relato sobre como funcionava a honra e dignidade humana no exército francês do século 19, O Oficial e o Espião foi um dos grandes filmes do circuito europeu dos últimos anos. Mas não se deixe - a história pode ter acontecido na França, mas a sua mensagem é universal. Disponível no Now, esse filme é a dica do Canal Like (530 da Claro) de hoje para você.

Mais Notícias