Reportar
erro
Vítima

BBB22: Polícia Civil pede medida protetiva para Natália após vídeo íntimo vazar

Assessoria afirma que suspeito de 39 anos é investigado por injúria e violência doméstica


Natália na cozinha do BBB22
BBB22: Polícia pede medida protetiva para Natália após vídeo íntimo vazado - Reprodução/Globo
Por Marcela Ribeiro

Publicado em 19/01/2022 às 15:57:00,
atualizado em 19/01/2022 às 16:05:20

A Polícia Civil de Minas Gerais recebeu denúncia na última terça-feira (18) à noite, na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, em Belo Horizonte, após o vazamento do vídeo íntimo de Natália Deodato, do BBB22. De acordo com a assessoria de imprensa da polícia, foi instaurado procedimento investigatório para apuração dos fatos e feito o requerimento de medida protetiva para a participante do reality show.

"O suspeito, de 39 anos, é investigado por injúria, mas os trabalhos policiais seguem em andamento para identificar eventuais crimes praticados no âmbito da violência doméstica. A autoridade policial, responsável pela investigação, requereu medida protetiva para a vítima ao Judiciário", diz a nota.

Conforme a lei 13.718/18, a pena prevista para quem "oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio – inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática – que contenha cena de sexo sem o consentimento da vítima", pode variar de um a cinco anos de reclusão.

 BBB22: Natália tem vídeo íntimo vazado e Cleo sai em defesa: "Sério e surreal"

Um vídeo íntimo de Natália Deodato circula nas redes sociais desde a noite de terça-feira (18). A equipe da participante do BBB22 se manifestou no Twitter e disse que tomará providências contra os responsáveis por divulgar o material.

"A equipe já está ciente das mídias que estão sendo compartilhadas e iremos tomar as medidas cabíveis. O compartilhamento desse conteúdo è um desrespeito a participante enquanto mulher e também a família dela", diz o comunicado.

Cleo Pires saiu em defesa de Natália no Twitter e destacou que expor a privacidade sem consentimento da vítima é crime. "É muito sério e surreal o que rolou com a Natália. Ter a privacidade exposta sem consentimento é crime e uma violência que ninguém merece viver. Penso diferente da Natália em muitas questões, mas como mulher não posso ignorar uma situação como essa", escreveu.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias