Especial Silvio Santos
Reportar erro
Silvio Santos 90

"Como conheci Silvio Santos": Famosos relembram "primeira vez" frente a frente com o patrão

Yudi, Mariane e Luis Ricardo recordam primeiro encontro com apresentador, que completa 90 anos

Luis Ricardo, Mariane e Yudi foram revelados por Silvio Santos
Luis Ricardo, Mariane e Yudi foram revelados por Silvio Santos - Foto: Montagem/Divulgação/SBT
Paulo Pacheco

Publicado em 12/12/2020 às 00:00:14

Conhecer Silvio Santos pessoalmente é especial e fica na memória. Afinal, não é todo dia que se está frente a frente com o maior apresentador da TV brasileira. Por isso, o NaTelinha, procurou seis artistas revelados pelo dono do SBT para contarem como foi a "primeira vez" deles ao lado do patrão.

De gerações diferentes, Luis Ricardo, Pablo, Mariane Dombrova, Ivo Holanda, Yudi Tamashiro e Celeste Zeminian relembram o primeiro contato que tiveram com Silvio Santos e como o instinto visionário do apresentador os ajudou a emplacar na carreira profissional. Leia abaixo seis depoimentos e saiba como é Silvio Santos na intimidade do ambiente de trabalho.

Luis Ricardo

\"Como conheci Silvio Santos\": Famosos relembram \"primeira vez\" frente a frente com o patrão

"Fui contratado para fazer números de circo vestido como Bozo. Meu contrato estava para vencer em uma semana, porque assinei durante apenas seis meses. Pedi um favor ao Valentino Guzzo, a Vovó Mafalda: 'Sou apaixonado pelo Silvio. Posso tocar a mão dele?'. Ele estava gravando o Show de Calouros, me viu e perguntou: 'Você é o novo Bozo? É muito bonito para ficar só de máscara, o que mais você sabe fazer?'. No circo a gente fazia tudo. Falei que cantava, tocava bateria, fui calouro do Bolinha. Foi assim que gravei o tema da primeira novela do SBT, Sombras do Passado (1983)".

Pablo (Augusto Rodríguez)

\"Como conheci Silvio Santos\": Famosos relembram \"primeira vez\" frente a frente com o patrão

"A primeira vez que vi Silvio foi participando do Show do Gongo [quadro do Programa Silvio Santos, em 1975], em que interpretei Ney Matogrosso e ganhei o primeiro prêmio. Mais ou menos três meses depois, a produção me chamou para participar de outro programa e logo me contratou. Foram quase dez anos no Qual É a Música? e também na produção do Show de Calouros. Silvio era uma pessoa exigente e um grande profissional".

Mariane Dombrova

\"Como conheci Silvio Santos\": Famosos relembram \"primeira vez\" frente a frente com o patrão

"Eu já era contratada quando o Silvio me convidou para ser integrante fixa do Show de Prêmios, uma primeira versão do Jogo dos Pontinhos. Lembro como se fosse hoje: 'Agora vamos chamá-la aqui, ela que está animando as manhãs do SBT com a criançada. Quero conhecer, estou curioso. Mariane!'. E eu entrei. 'Tudo bem, Mari?', e eu disse: 'Tudo joinha, Silvio!' (risos). Foi uma emoção tão grande quando ele me apresentou. Um sonho realizado. Mais para a frente, ele quis reestruturar a grade infantil juntando Mariane com Bozo e Mara com Sergio Mallandro. Ele me chamou no camarim e eu tive a grande conversa com ele. 'O que você achou das mudanças?', ele perguntou. Eu falei: 'Silvio, quer saber a verdade? Eu não gostei. Não vai dar certo, porque você pegou apresentadores de perfis diferentes. Já imaginou os dois disputando o espaço? É como colocar você e o Faustão juntos'. Quando falei isso, ele ficou com uma pulga atrás da orelha, ou um elefante. Ele não falou se concordava e gravou o programa. Quando cheguei em casa, o diretor me ligou: 'Mariane, esqueça a junção. Você continua com o seu programa. Não vai haver mudança. Ordem expressa do Silvio'. Acho que a conversa curtiu efeito. Só de pensar que ele ouviu minha opinião foi muito legal".

Ivo Holanda

\"Como conheci Silvio Santos\": Famosos relembram \"primeira vez\" frente a frente com o patrão

"Meu primeiro encontro com o Silvio Santos foi quando eu trabalhava no circo e o Valentino Guzzo me chamou para ir ao Show de Calouros, porque eu já tinha participado de concursos no Programa Raul Gil. Ensaiei O Ébrio, do Vicente Celestino, com o maestro Zezinho. Silvio ficou impressionado, tanto que o Valentino me falou: 'Volte, mas não cante mais!' (risos). Geralmente, não tenho muito acesso porque eu só vou ao SBT para gravar. Muitos fãs me perguntam se eu falo muito com o Silvio. Só falo na época de Natal e Ano Novo, quando vou cumprimentá-lo. Gostaria de ir à casa dele para dar um abraço, mas ainda não dá. Estou com uma vontade tremenda de cumprimentar esse homem, que é tudo na minha vida e na de várias pessoas".

Yudi Tamashiro

\"Como conheci Silvio Santos\": Famosos relembram \"primeira vez\" frente a frente com o patrão

"A primeira conversa foi dentro do camarim do Silvio, quando ele nos chamou para dizer por que tinha me escolhido com a Priscilla Alcântara para apresentar o Bom Dia & Cia. Eu era muito novo, e ele soube conversar como criança, soube dar atenção que a criança precisava. Só que quando ele começou a falar de trabalho ele mudou. Ele encarava a criança como mais um profissional. Foi uma das coisas que guardei para minha vida, a hora de separar o pessoal do profissional. Ele perguntou: 'Está feliz de estar no SBT?'. E eu: 'Estou muito feliz!'. 'O que você mais gosta de fazer?' 'Gosto de andar de skate!'. 'Agora vamos falar de trabalho'. e o clima ficou tenso: 'Eu quero isso de vocês, o programa não vai ser editado, vocês vão ter que se dedicar muito para decorar. Quero a alegria de vocês'. O clima mudou, ficou muito sério. Priscilla ficava em choque. Mas agora, olhando a nossa carreira, ele já falava o que iria acontecer com a gente, e aconteceu. Ele estimulou muito o meu sonho".

Celeste Zeminian

\"Como conheci Silvio Santos\": Famosos relembram \"primeira vez\" frente a frente com o patrão

"Eu tinha 13 para 14 anos quando entrei para o balé da TVS. Fazia aqueles programas musicais, principalmente Show de Prêmios. Algumas telemoças foram escolhidas para o Show de Calouros, e fui uma delas. Ele nunca se colocou distante como se fosse o dono e nós funcionárias. Quanto mais natural fosse, melhor. Ele próprio fazia com que a gente não se vislumbrasse pela pessoa que ele é. Foi maravilhoso, uma experiência única. Havia algumas telemoças para as quais ele pedia ler as cartas. Todas as vezes ele falava: 'Chama a Celeste porque ela fala bem'. Sempre trabalhei com comunicação, tanto que sou vendedora hoje. Ali foi a minha primeira escola. Ele vende de uma forma muito delicada. Ele é do varejo, mas hipnotiza as pessoas. Você tem vontade de ter o carnê do Baú da Felicidade".