TVxTV

Atuação da Semana: A moderna e visceral composição de Adriana Esteves em Avenida Brasil

Atriz causou frisson do público com a sequência em que Carminha foi desmascarada

Atuação da Semana: A moderna e visceral composição de Adriana Esteves em Avenida Brasil
Adriana Esteves tem brilhado com atuação moderna de Avenida Brasil - Foto: Reprodução

Publicado em 19/04/2020 às 11:34:00

Por: Daniel César

Avenida Brasil colecionou recordes nesta semana ao exibir a sequência em que Carminha foi desmascarada. Parte do sucesso da reprise se deve ao talento de Adriana Esteves, que entregou uma vilã humanizada com uma interpretação visceral e que ia contra a corrente da época, mas que, com o distanciamento do tempo, mostrou-se muito moderna.

Em 2012, quando Adriana Esteves deu a Carminha um tom quase mexicanizado em que tudo era uma hipérbole, algum desavisado poderia se assustar e achar a composição histriônica e exagerada, não foi o que aconteceu, visto que a atriz ganhou todos os prêmios. Mas agora, oito anos depois, qualquer sombra de dúvida que pairasse sobre o assunto foi completamente dissipada.

Em um momento que a dramaturgia do Brasil tentava se encontrar com o naturalismo do mundo, Adriana percebeu um movimento ainda lento em que o público aprovaria tons mais altos. Não é coincidência que, enquanto a intérprete de Carminha chamava a atenção com seus trejeitos elétricos em que cada centímetro de seu corpo se movimentava, nos Estados Unidos vencia o prêmio de melhor atriz dramática Claire Danes por seu papel, também visceral, na então novata Homeland (disponível no Brasil pelo Fox Premium).

É bem verdade que o movimento mundial foi ganhando outras formas e o mais importante prêmio da TV americana já entregou estatuetas recentemente para atrizes com composição naturalista, como Claire Foy, por seu papel de rainha em The Crown (Netflix). O mundo moderno pode até pressupor que a interpretação dos tempos atuais é com tom de voz e olhar, sem grandes arroubos expressivos, mas Adriana Esteves vem mostrando em Avenida Brasil que isto não é uma máxima absoluta.

Traçando um paralelo novamente com a TV nos EUA, enquanto parte do público se acostumou com personagens menos expressivos e agitados, tal qual Sandra Oh, vencedora do Globo de Ouro por sua impecável atuação em Killing Eve (disponível no Brasil pelo Globoplay), Adriana Esteves fez como Jodie Comer, colega de Oh na mesma série e levando a estatueta do Emmy ao criar uma vilã irresistível e cheia de caras e bocas.

Carminha é quase uma Vilanelle. Visceral, hiperbólica e caricata, mas com uma interpretação cuidadosa e altamente humana, por isso fácil de ser vendida ao público. As expressões de Adriana Esteves ganharam as redes sociais com todos os tipos de meme e com uma elasticidade tão grande na face que parece não haver ossos.

Por conta de sua composição moderna há oito anos, Adriana Esteves é a Atuação da Semana.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!