Nas cobertas

De indicados ao Emmy a comédia nacional: 10 séries para maratonar no frio histórico

Temperaturas vão cair em todo país e o NaTelinha indica produções para assistir no fim de semana

De indicados ao Emmy a comédia nacional: 10 séries para maratonar no frio histórico
The Crown e Succession - Foto: Montagem

Publicado em 21/08/2020 às 07:43:00

Por: Redação NT

O Brasil se prepara para receber no fim de semana uma grande massa de ar frio, que vai derrubar as temperaturas na maior parte do país. Por conta desse frio histórico, nada melhor do que maratonar uma série debaixo das cobertas. Com as plataformas de streamings em alta, é uma oportunidade para que os espectadores vejam produções como The Crown, Succession e A Divisão, por exemplo.

Os noticiários informam que as baixas temperaturas serão intensas com a mesma proporção que o frio histórico de 1955, 1963, 1975 e 1985. Especialistas explicam que os próximos dias serão de chuva e nuvens carregadas. No Mato Grosso do Sul, por exemplo, que estava com temperaturas de 40 graus, agora não deve passar dos 15°C.

De Norte a Sul, de Porto Alegre até Belém do Pará, é preciso se preparar para suportar o frio e encontrar um programa para se manter quentinho. O NaTelinha listou 10 séries para você escolher e assistir no final de semana.

Confira:

Trapped (Netflix)

Trapped é uma série islandesa e tem duas temporadas, cada uma com 10 episódios. Disponível na Netflix, o enredo se destaca pela produção – a mais cara do país – e por ter cenas com tempestades de neve. Produção bem alternativa, a trama gira em torno do detetive Andri Olafsson (Ólafur Darri Ólafsson) que precisa solucionar um assassinato na primeira temporada.

Já a segunda temporada mostra o detetive em outra cidade para investigar a morte de um homem que ateou fogo em si enquanto mantinha uma ministra do governo como sua refém. Só que as pistas levam o policial de volta ao passado. Ao todo, são 20 episódios.

The Crown (Netflix)

Trapped é uma série alternativa e por conta disso, caso você queira se interar de uma série conhecida da Netflix, nada melhor do que acompanhar The Crown. Com três temporadas, a produção é muito bem-sucedida nas principais premiações e conta com um elenco estelar – Olivia Colman é a rainha Elizabeth II na terceira temporada.

As duas primeiras temporadas focaram na posse da Rainha Elizabeth, seu amadurecimento no principal cargo da monarquia do Reino Unido, os conflitos políticos da época, tendo como Primeiro-Ministro Winston Churchill, e seu relacionamento conturbado com Phillip.

A terceira temporada girou em torno do envelhecimento da líder da coroa, sendo uma mulher mais amargurada e menos sensível. Também a coloca em conflito com o novo momento político do Reino Unido e a relação da monarquia com o povo diante do avanço da televisão. A Netflix já disponibilizou 30 episódios.

The Morning Show (Apple TV+)

O seriado conta com 10 episódios e se tornou o grande chamariz do novo aplicativo da Apple. Jennifer Aniston e Reese Witherspoon são as protagonistas do enredo, que ainda conta no elenco com Steve Carell.

A trama gira em torno de um jornal de TV que faz muito sucesso nos Estados Unidos. O coapresentador, interpretado por Steve, é demitido devido a acusações de assédio sexual e a personagem de Aniston fica sem seu parceiro de bancada após 15 anos.

Ela descobre que iria ser demitida, mas a saída do seu colega de programa mudou os planos da emissora. Ao perceber que a direção do canal não a enxerga mais como uma grande estrela, a protagonista dá um giro no enredo, envolvendo a personagem de Witherspoon.

Defending Jacob (Apple TV+)

A minissérie acompanha o promotor Andy Barber (Chris Evans) numa saga para defender seu próprio filho Jacob (Jaeden Martell), de 14 anos e que está sendo acusado de ter assassinado um colega de escola. Tudo na produção lembra obras recentes da TV americana: a cidadezinha pacata, um policial (no caso um promotor) teimoso, um suspeito que ora parece culpado, ora inocente e pessoas pacatas que escondem segredos.

O diferencial em Defending Jacob é a linha narrativa. A história não começa no assassinato, como normalmente acontece, mas numa espécie de prévia para um julgamento que parece ser de Andy. O telespectador não sabe o que está acontecendo, apenas que ele está depondo e é com este depoimento que o público vê a narração voltar no tempo e vai descobrindo tudo que aconteceu algumas semanas antes, no período do assassinato. A minissérie tem oito episódios

Succession (HBO GO)

A trama conta a vida os Roys, uma família norte-americana de mídia global fictícia que não tem apenas bilhões de dólares, mas também muito poderosa. No meio de tanta ganância e briga por poder, os fãs conhecem o lado humano de cada personagem e percebem o quanto eles são disfuncionais.

A atração faz um jogo de gato e rato no mundo dos negócios internacionais e como se manter leal é difícil até mesmo dentro da sua família quando o que está em mãos é a chance de dominar uma grande empresa.

Entre traições e relações conflituosas entre pais, filhos e irmãos, Succession ganhou as atenções dos jornalistas americanos pela sutileza e os caminhos não óbvios escolhidos pelos personagens, tanto que tem notas altas nas avaliações dos especialistas dos Estados Unidos. As duas temporadas contam com 10 episódios cada.

I May Destroy You (HBO)

O pontapé inicial da história começa com o estupro da protagonista Arabella (Michaela Coel). O abuso sexual ocorreu após ela tomar uma dose de Boa Noite, Cinderela depois de uma noitada com seus amigos. Ela não se lembrar com detalhes como tudo aconteceu, mas lembranças aparecem aos poucos na sua mente.

Seu melhor amigo, Kwame (Paapa Essiedu) também foi estuprado e os dois tentam reconstruir suas vidas em Londres. O enredo mostra as dificuldades que enfrentam com os traumas, mas tudo feito com bom humor e fugindo de qualquer tipo de melodrama. Ao todo, são 12 episódios.

McMafia (Prime Video)

Vencedora do Emmy Internacional 2019, a série conta no elenco com o brasileiro Caio Blat, um homem de caráter duvidoso, que tem uma relação conflituosa com o protagonista da trama, Alex Godman (James Norton). São seis episódios na sua primeira temporada.

Alex cresceu na Inglaterra, contudo, sua família é de outro país: a Rússia. Seus pais foram exilados, porque tiveram conexão com a máfia. O rapaz segue passos diferentes do seu pai, mas um episódio mudará radicalmente sua vida e ele será obrigado a entrar no mundo das drogas, entrando em conflito com sua namorada Rebecca (Juliet Rylance) e outros membros da sua família.

The Marvelous Mrs Maisel (Prime Video)

A série, que foi lançada em 2017, acompanha a história de Mirian, ou Midge para os íntimos, Maisel, uma dona de casa que vê a vida destruída quando descobre que o marido a traiu. Sem saber o que fazer e vendo a vida que a família planejou o tempo todo ruir, ela toma uma decisão surpreendente.

Midge vai para um bar e acaba fazendo uma performance de stand up comedy e faz sucesso. Em 1958, período em que as mulheres mal podiam trabalhar, ela decide se tornar comediante e fazer carreira na área, chocando toda sua família.

A produção já venceu o Emmy e o Globo de Ouro como Melhor Série de Comédia, Melhor Atriz Principal em Comédia, Melhor Atriz Coadjuvante em Comédia, Melhor Ator Coadjuvante em Comédia, entre outras categorias. A série tem três temporadas com 26 episódios.

Todas as Mulheres do Mundo (Globoplay)

A série foi lançada no período de quarentena e trouxe um elenco muito conhecido do público, tendo como protagonistas os atores Emilio Dantas e Sophie Charlotte. A produção é uma adaptação do filme homônimo dirigido por Domingos de Oliveira e lançado na década de 1960.

A cada episódio, o protagonista Paulo (vivido por Emílio) se apaixona por uma nova mulher. Arquiteto metido a poeta, ele é um homem passional, sempre movido por seu fascínio pelo feminino. O amor por elas é proporcional à sua incapacidade de firmar um relacionamento, ainda que mantenha por Maria Alice (papel de Sophie) o ideal romântico que acaba por projetar em todas as outras.

A Divisão (Globoplay)

A produção tem em seu elenco nomes como Marcos Palmeira e Dalton Vigh. Idealizada por José Júnior e com direção Vicente Amorim, a série acompanha o dia a dia de uma força-tarefa da polícia criada nos anos 90 para combater uma onda de sequestros que tomou conta do Rio de Janeiro e apavorou a classe média alta da cidade.

O enredo tem cinco episódios, com média de 30 minutos cada. A Globo já anunciou que haverá uma segunda temporada, ou seja, é uma boa oportunidade para conhecer a produção.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!