Sucesso

Filme com Rodrigo Santoro é o mais visto na Netflix

Power está na primeira colocação do top 10 da plataforma de streaming

Filme com Rodrigo Santoro é o mais visto na Netflix
Rodrigo Santoro no filme Power - Foto: Divulgação/Netflix

Publicado em 18/08/2020 às 17:49:00

Por: Redação NT

O filme Power, lançado na última sexta-feira (14), ficou na primeira colocação de produções mais assistidas no Brasil pelo catálogo da Netflix. O longa tem um elenco famoso e conta com a participação de Rodrigo Santoro, que interpreta um dos vilões da história. No enredo, ele é um traficante de drogas cheio de nuances.

A história entrou no top 10 da plataforma de streaming no dia da sua estreia e segue na primeira colocação nesta terça-feira (18). A trama é de ação e contou com direção de Henry Joost e Ariel Schulman. Além de Santoro, Jamie Foxx, Joseph Gordon-Levitt e Dominique Fishback fazem parte do projeto que teve gravação em Nova Orleans, nos Estados Unidos.

Power tem seu pontapé inicial após uma notícia circular em todo o mundo sobre uma nova pílula que libera superpotências para cada um que tem o desejo de experimentar. O sucesso é grande e poderes como pele à prova de balas, super força e invisibilidade começam a fazer parte da vida de diversos cidadãos.

Contudo, a experiência não sai como o esperado e o número de criminalidade cresce na cidade, obrigando o policial local a se unir com um traficante jovem e um ex-soldado com sede de vingança para combater os poderes com mais poder. O filme tem como mensagem mostrar a disputa do mundo das drogas dentro e fora da lei.

Rodrigo Santoro e sua carreira internacional

Esse é o primeiro trabalho internacional do ator pela Netflix, mas ele é conhecido por outros trabalhos fora do Brasil. Sua interpretação recente em Westworld (2016), da HBO, fez muito sucesso nos Estados Unidos.

Seu novo personagem traz Rodrigo num papel de mau, contudo, ele não enxerga o traficante desta forma. “Os vilões fazem coisas ruins, escolhem caminhos tortos. E, com isso, vem muito conflito. O conflito é uma das bases do drama e, certamente, dá para trabalhar muito nisso”, explicou em entrevista ao Uol, parceira do NaTelinha.






Siga o NaTelinha nas redes sociais


Reportar erro

LEIA TAMBÉM

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!