Sandro Nascimento
Reportar erro
Coluna do Sandro

Tiago Leifert e Faustão expõem problemas na Globo

Apresentadores tiveram despedidas desiguais, mas motivo pela saída se aproximam: a busca pela felicidade

Tiago Leifert  com mão no queixo durante o Mais Você na Globo
Tiago Leifet explicou saída da Globo no Mais Você - Foto: Reprodução/Globo
Sandro Nascimento

Publicado em 10/09/2021 às 10:17:00,
atualizado em 10/09/2021 às 11:03:09

A empatia na estratégia de comunicação feita pela Globo para anunciar a saída de Tiago Leifert da emissora, após 15 anos, faltou para Faustão. Essa é a conclusão assistindo a entrevista do ex-apresentador do BBB, na manhã desta sexta-feira (10) no Mais Você. De forma resumida, Leifert explicou que deixa o canal para ser feliz. A Globo tratou tudo com muita transparência e com direito, inclusive, a chamada na grade anunciando a decisão do futuro ex-contratado.

Na recente história da Globo, várias estrelas deixaram a emissora sem a oportunidade de anunciar, no ar, que não renovariam seu contrato. Como Fausto Silva, Xuxa Meneghel, Zeca Camargo, Renato Aragão, Aguinaldo Silva, Otaviano Costa e tantos outros. O que faz Leifert ter o privilégio?

Filho do ex-diretor comercial da Globo, Gilberto Leifert, Tiago Leifert tem um talento promissor na televisão e sua saída ocorre num momento que atravessa o ápice na carreira. Elogiado no comando do BBB21 e na substituição de Fausto Silva na Super Dança dos Famosos. Sua saída, de forma repentina, expõe um problema interno que a emissora enfrenta.

Mais do que decidir quem substituirá o Tiago Leifert no BBB ou no The Voice Brasil, a Globo precisa se resolver enquanto empresa. Ela, que sempre foi o sonho maior de qualquer profissional, viu seus dois maiores talentos saírem... para serem felizes! Faustão não vai para a Band por dinheiro. Ele não precisa disso.

Tiago Leifert fora da Globo junto com Faustão

Tiago também não sai da Globo por dinheiro. Seu pé de meia está bem feito. Ambos saíram porque a emissora já não oferece mais desafios condizentes com o talento deles. E se nem esses figurões têm espaço para serem quem são, que dirá o chamado “chão de fábrica”, que trabalha 24 horas por dia, sete dias por semana, motivado pelo sonho de alcançar o Olimpo global?

E é importante deixar claro: esse quadro não tem nada a ver com um pretenso enfraquecimento ou fim da TV. Tem a ver com a situação específica da Globo. É verdade que, nos últimos anos, ela se tornou mais inclusiva e diversa. Mas será que a emissora está sendo capaz de inspirar e valorizar os seus profissionais? A resposta para essa pergunta se torna difícil quando, por livre e espontânea vontade, talentos como Tiago Leifert e Fausto Silva vão embora.



Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo