Lista

Milton Neves, "favorável" para o governo, diz gostar "1%" de Bolsonaro

Apresentador da Band aparece entre apoiadores do Ministério da Economia

 Milton Neves, "favorável" para o governo, diz gostar "1%" de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro e o apresentador Milton Neves - Foto: Reprodução/Facebook

Paulo Pacheco

Publicado em 01/12 às 20:40:26

Milton Neves, que apareceu entre personalidades "favoráveis" ao governo em lista revelada pelo portal UOL, do qual o NaTelinha é parceiro, disse gostar apenas 1% do presidente Jair Bolsonaro, em resposta a um comentário de que "mama nas tetas" de João Doria, governador de São Paulo.

continua depois da publicidade

O comentário apareceu em um post de Milton Neves com teor ofensivo a Guilherme Boulos, candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, e principalmente Luiza Erundina, vice da chapa. Em tom de ameaça, ela foi chamada de "velhinha", pelo apresentador de 69 anos.

"Infeliz, eu mamo a pontinha do meu microfone há 52 [anos] e não preciso 'fdp' nenhum em qualquer área. Dinheiro então não tenho mais preocupação desde os anos 80, tonto. E gosto 1% do Bolsonaro e tenho nojo do PT em 100%", rebateu o apresentador.

continua depois da publicidade

Lista com Milton Neves tem Sheherazade e Felipe Neto

Segundo informações reveladas pela reportagem de Rubens Valente, do UOL, o governo teria um documento intitulado Mapa de influenciadores, produzido pela empresa BR+ Comunicação. Esse trabalho analisou postagens sobre o Ministério da Economia e o ministro Paulo Guedes durante maio deste ano.

O relatório teria classificado os profissionais em três grupos: os detratores, no qual Felipe Neto, Guga Chacra, Vera Magalhães, Rachel Sheherazade, Xico Sá e outros 46 nomes fazem parte, os neutros informativos, que contam com Cristiana Lôbo e outros sete profissionais, e os favoráveis, que possui na lista Milton Neves, Rodrigo Constantino e outros 22 influenciadores.

continua depois da publicidade

O Ministério da Economia se posicionou sobre o assunto e explicou que os acordos de comunicação são feitos pela SECOM (Secretaria Especial de Comunicação Social). "Esclarecemos, portanto, que os órgãos não têm coordenação sobre essa entrega (Mapa de Influenciadores) mas, assim como monitoramentos de redes sociais e clipping de imprensa, ela é importante para o envio de releases, convocações para coletivas de imprensa, participações em eventos, fotos e vídeos", declarou.

continua depois da publicidade

"Os contatos são feitos por e-mail. Não se faz uso de informações pessoais. O produto também não traz informações de profissionais de governos, apenas jornalistas e influenciadores de redes sociais e/ou formadores de opinião - definidos com base no número de seguidores", acrescentou.