Vitória

Pabllo Vittar bate Anitta e Ludmilla e vence prêmio internacional da MTV

Cantora foi eleita a melhor artista brasileira pelo EMA

Pabllo Vittar bate Anitta e Ludmilla e vence prêmio internacional da MTV
Pabllo Vittar venceu o EMA - Foto: Reprodução/Twitter

Publicado em 04/11/2019 às 11:33:00

Por: Naian Lucas com Redação NT

Pabllo Vittar foi escolhida a Melhor Artista Brasileira pelo EMA (European Music Awards), premiação organizada pela MTV da Espanha que define os principais artistas da música no mundo. A vitória da cantora aconteceu no último domingo (03) em Sevilha.

A artista enfrentou Ludmilla, Emicida, Kevin O Chris e a vencedora dos últimos cinco anos, Anitta. A funkeira viu sua hegemonia ser quebrada por Pabllo, que se tornou a primeira brasileira a cantar no tapete vermelho da cerimônia, levando o público ao delírio com a música Flash Pose.

“GANHAMOS o EMA Quero agradecer a todos que viciaram a bateria do celular votando, que acreditaram na gente e que dedicou um minuto do seu tempo para poder votar em mim! Muito obrigado a todos os vittarlovers, a a minha família, minha equipe e a Deus por esse momento!!”, escreveu Vittar na sua conta pessoal do Twitter.

Ela publicou também fotos e vídeos no Instagram sobre sua participação no EMA. Os fãs dela ficaram felizes e a parabenizaram pela conquista. “Tu é perfeita”, comentou uma internauta. “Ícone! Merece o mundo todinho”, postou outra.

A premiação não ficou restrita apenas a Pabllo Vittar. Billie Elish, BTS, Taylor Swift e Halsey também se consagram vencedores nas categorias que faziam parte do evento EMA.

Pabllo Vittar é destaque internacional

Além de vencer o EMA e se apresentar em festivais internacionais, Pabllo Vittar foi escolhida uma das 10 personalidades na lista de Next Generation Leaders (líderes da próxima geração), realizada pela revista americana Time, uma das maiores do mundo. Além da cantora brasileira, que se destaca pelo seu ativismo em defesa do público LGBTQ+, fazem parte do seleto grupo pessoas do mundo político, esporte, moda, ciência, entre outras.

“Ao longo dos últimos quatro anos, a drag queen e pop star brasileira de 24 anos se estabeleceu como alguém para ser vista em diversos aspectos, integrando perfeitamente o pessoal ao cultural e político e usando sua plataforma como uma estrela musical para exigir igualdade para as comunidades LGBTQ no Brasil e no exterior”, diz a publicação.

Com sua visibilidade, ela garante que continuará lutando em defesa das minorias. “Se denunciar me colocar em um lugar de risco, vamos todas morrer tentando”.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!