Thiago Forato
Reportar erro
Enfoque NT

Marcos Mion exorciza chororô e resgata essência dos primórdios do Caldeirão

Novo Caldeirão em nada lembra a atmosfera comandada por Luciano Huck

Marcos Mion tirando selfie no encerramento do Caldeirão
Marcos Mion no encerramento do seu primeiro Caldeirão - Foto: Reprodução/TV Globo
Thiago Forato

Publicado em 04/09/2021 às 19:03:16,
atualizado em 05/09/2021 às 10:48:52

A Globo estreou o novo Caldeirão com Marcos Mion neste sábado (4) e não demorou muito para que o público notasse que a temperatura do programa agora é outra. O novo titular exorcizou as "histórias de superação" e colocou esse novo ciclo da atração pra cima em um clima contagiante, remetendo aos seus primórdios, quando Luciano Huck ainda primava por fazer algo verdadeiramente mais animado.

Dos quadros que Huck comandava, Mion herdou o Tem ou Não Tem e agregou o Mamãe, Tô na Globo, Isso a Globo Mostra e Sobe Som, que nada mais que um Ding Dong turbinado. Talvez o marido de Angélica não tenha feito questão deste último por não conseguir extrair nenhuma lágrima de seus participantes.

Dito isso, o novo titular do Caldeirão pareceu estar à vontade e teve um começo avassalador, empolgante. O Tem ou Não Tem, ganhou outra cara com sua apresentação. Eletrizante, Mion lembrou que a atração faz sucesso há mais de 40 anos na televisão e em alguns momentos lembrou até Silvio Santos comandando o Family Feud no SBT. "Agora é o tempo pra vocês confabularem", repetia ele aos convidados no palco.

O cenário ganhou cores mais diurnas, horário que o quadro vai ao ar. Até semana passada, Huck, além de tentar arrancar alguma história "emocionante" dos convidados, comandava o quadro com cores mais noturnas e sem auditório. Auditório, aliás, que fez com que o programa ganhasse alguma alma, e mostra como uma plateia faz falta na atmosfera.

Caldeirão com Mion ganha alegria e resgata essência

Marcos Mion exorciza chororô e resgata essência dos primórdios do Caldeirão

Dos quadros que compõe o Caldeirão, o único sem muita utilidade é o Mamãe Tô na Globo. Nele, o público mostra seu talento ou apenas paga de artista. Vale de tudo: cantar, dançar, sapatear, imitar. Há quem diga que o próprio apresentador analisa o material. Foi o ponto baixo da estreia.

O Sobe Som, um Ding Dong repaginado, com a banda Lúcio Mauro e Seus Filhos, reuniu quatro musicais que desde que a pandemia começou, ainda não tínhamos visto na TV. É claro que a plateia ajuda, mas a temperatura que Mion impõe é fundamental para que esse recorte flua.

O Isso a Globo Mostra nada mais é do que Mion já fazia desde os tempos da MTV. Mas, agora com todo o acervo da Globo disponível. E na estreia, reforçou o desejo de encontrar Tony Ramos.

Nem parece que Marcos Mion está há quase quatro anos sem comandar um programa de auditório. O bem-sucedido Legendários (2010-17) que a Record fez questão de destruir havia sido sua grande experiência no gênero até então. E no Caldeirão, mostrou que está em forma, e logo deve se acostumar em estar na Globo. Ele ainda mostra "surpresa" em como as coisas na emissora funcionam, desde o telão que faz até barulho até o elenco que tem à disposição.

Numa dessas, logo no início, Paulo Vieira cutucou a Record. "Aqui, santa pode", disparou o humorista. Mas, falando do que de fato importa: será mesmo que o Caldeirão vai durar até dezembro? Será que a Globo o colocou apenas como apresentador tampão?

Uma possível alta audiência e crítica positiva acerca de seu bom desempenho podem mudar os planos? Em todas as notas até o momento, a Globo é clara quando diz que o Caldeirão vai perdurar somente até o final de 2021. Pelo que Mion entregou ao menos em sua estreia, seria um desperdício.

Sua performance na estreia foi ótima. Caso a Globo lhe dê tempo, é preciso renovar os quadros e buscar novas atrações. Mas, com os ovos que lhe foram dados, Mion conseguiu fazer uma omelete gourmet, espantando o chororô e trazendo a alegria de volta ao Caldeirão.


Thiago Forato é jornalista, assina a coluna Enfoque NT desde 2011, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Forato também é autor do blog https://parlandodepalmeiras.com.br. Converse com ele pelo e-mail thiagoforato@natelinha.com.br ou no Twitter, @tforatto



Mais Notícias