Reportar
erro
Um ano da morte

Viúvo de Paulo Gustavo recorda luta contra a Covid-19: "Tinha uma premonição"

Humorista faleceu em 4 de maio de 2021, vítima de complicações da Covid


Thales Bretas falando no Mais Você da Globo
Thales Bretas recorda internação e início da Covid-19 de Paulo Gustavo - Foto: Reprodução/TV Globo
Por Redação NT

Publicado em 03/05/2022 às 10:08:18

Thales Bretas, viúvo de Paulo Gustavo (1978-2021) falou sobre a morte do amado após um ano sua morte, quando não resistiu às complicações da Covid-19. Em entrevista ao Mais Você desta terça-feira (3), recorda que o humorista foi internado no dia de seu aniversário, em 13 de março. O momento da descoberta da doença não foi nada fácil. "A gente tava muito tenso. Ele ficou branco na hora. Ele parecia que tinha uma premonição, ele era um pouco hipocondríaco. Parecia que tinha uma premonição", disse à Ana Maria Braga.

O médico falou que Paulo Gustavo temia a Covid-19 e repetia que se pegasse, morreria ou ficaria grave. Não havia vacina na época para a faixa etária do ator, mas eles tentaram embarcar para os Estados Unidos e Rússia para tomar, mas esses países não aceitavam brasileiros.

Ana Maria Braga revelou que o humorista era muito cuidadoso e levava e a doença a sério. "A gente encontrava amigos selecionados. Toda a semana a gente testava. A gente descobriu fazendo um teste no final de semana e o dele tava positivo. A gente tava muito tenso", afirmou Thales.

Paulo Gustavo tinha medo e lucidez, diz Thales

Viúvo de Paulo Gustavo recorda luta contra a Covid-19: \"Tinha uma premonição\"

Depois que Paulo foi internado, Thales Bretas contou que não gosta nem de lembrar os perrengues que passou no hospital. "Foi um pesadelo. Não gosto nem de tocar... Foi um dos dias mais terríveis da minha vida. Ele tinha muito medo e muita lucidez."

O viúvo relatou que nunca presenciou nenhuma crise de asma de Paulo. Tudo que ele tinha, era facilmente controlado com uma bombinha. "Super saudável", garantiu ele, que sempre repassava as informações dos médicos, que diziam que dificilmente ele ficaria em estado grave.

Na época, os profissionais asseguravam que nenhum paciente como Paulo Gustavo havia falecido. Ele mantinha uma rotina saudável e boa alimentação, além de ser jovem e sem histórico de doenças (comorbidades) graves que pudessem desencadear uma piora.

O humorista morreu na noite de 4 de maio em decorrência de complicações do coronavírus, após travar uma luta de quase dois meses contra a doença. O ator estava internado em estado grave no Hospital CopaStar, localizado na zona sul do Rio de Janeiro, desde o dia 13 março.

Mais Notícias