Reportar erro
Vídeo

William Bonner desmente Bolsonaro ao vivo no JN

Jornalista mostrou que presidente fez afirmação falsa a apoiadores

Jair Bolsonaro irritado e William Bonner apresentando o JN
William Bonner desmentiu Bolsonaro ao vivo - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 31/05/2021 às 21:48:01,
atualizado em 31/05/2021 às 21:49:03

Durante o Jornal Nacional desta segunda-feira (31), William Bonner desmentiu o presidente Jair Bolsonaro ao vivo. O noticiário mostrava uma matéria sobre uma declaração que o político deu a seus apoiadores sobre os atos contra ele do último sábado (29). Nas afirmações, Bolsonaro debochou dos participantes das manifestações e disse que os protestos tiveram poucas pessoas. Após exibir a declaração do presidente, Bonner o desmentiu.

"Mas na verdade as manifestações não foram pequenas. Reuniram milhares de pessoas em todos os 26 estados e no Distrito Federal. Em Brasília, em frente ao Congresso Nacional. No Rio foi no Centro. Quase todas as pistas da avenida Presidente Vargas ficaram fechadas", disse o âncora.

"Em São Paulo, manifestantes ocuparam 10 quarteirões da avenida paulista, na imensa maioria, usando máscaras, as pessoas te pediram impeachment do presidente Bolsonaro e mais vacina. As quase 500 mil vítimas da Covid-19 foram homenageadas em camisetas e cartazes", concluiu.

Veja o vídeo:

 

William Bonner já desmentiu Jair Bolsonaro no JN

Não é a primeira vez que Bonner desmente Jair Bolsonaro ao vivo. Em março, o âncora exibiu um vídeo em que o presidente criticou a decisão do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, em restringir o acesso das pessoas nas ruas em horário determinado, como forma de conter o avanço do coronavírus na unidade federativa.

O noticiário mostrou primeiramente Bolsonaro questionando a atitudes dos governadores sobre o toque de recolher nos estados, e, depois, o apresentador o desmentiu.

"Não é verdade... Na verdade em caso de emergência de saúde pública, a Lei 13.979 concede as três esferas de governo o direito de adotar medidas restritivas como isolamento, quarentena e restrição a locomoções, entre muitas outras. É nessa lei que o governador Ibaneis Rocha e todos os outros governadores têm se baseado para declarar, por exemplo, o toque de recolher e não estado de sítio, como declarou erroneamente o presidente da República", desmentiu Bonner.

Recentemente, Jair Bolsonaro detonou William Bonner, o chamando de "maior canalha que já existiu". 

 



Mais Notícias