Reportar erro
Exclusivo

Gastos com Uber e testes de Covid-19: Gravar novela ficou mais caro para a Globo

Globo vem seguindo rígidos protocolos de segurança contra a pandemia

Regina Casé, à esquerda, e Adriana Esteves, à direita, em montagem do NaTelinha
Regina Casé e Adriana Esteves gravaram Amor de Mãe durante a pandemia - Reprodução/Globo
Thiago Forato, com Sandro Nascimento

Publicado em 05/03/2021 às 04:30:07,
atualizado em 05/03/2021 às 09:24:22

Gravando novelas como Salve-se Quem Puder e Nos Tempos do Imperador, desde o segundo semestre do ano passado com o cumprimento de todos os protocolos de segurança contra o novo coronavírus (Covid-19), a Globo teve um aumento de custo substancial em meio à pandemia. Devido aos cuidados como testes PCR a cada cinco dias, contratação de camarins containers e pagamento de Uber a todos do elenco - exceto nomes do primeiro escalão, onde a emissora disponibiliza transporte próprio -, a conta ficou mais cara e sujeita a eventuais atrasos.

Segundo apurado pelo NaTelinha, agora para trabalhar em qualquer função dentro da Globo é necessário fazer o exame do cotonete (PCR) contra a Covid-19 a cada cinco dias e que custa no mercado cerca de R$ 250. Existe uma sala preparada exclusivamente para isso, onde o resultado é conhecido depois de 20 minutos. Após cinco dias, é necessário realizar um novo exame para sua detecção. Esse custo não estava previsto no orçamento inicial das suas produções.

Nas gravações de Nos Tempos do Imperador, próxima novela das 18h, por exemplo, para comer dentro das dependências dos Estúdios Globo, há uma área aberta com toldo, usados pela equipe de trabalho para se alimentar. Essas áreas só podem ser usadas pela mesma equipe de trabalho, pois após o uso, a área é higienizado para que outra equipe também possa utilizar. Os horários específicos para comer são regulados. O almoço ocorre às 12h, enquanto o lanche da tarde, a partir das 16h.

Camarins limitados nos Estúdios Globo

Gastos com Uber e testes de Covid-19: Gravar novela ficou mais caro para a Globo

Os camarins também vêm sofrendo controle rígido: são apenas dois atores por vez, mas usando de maneira adequada para o momento que atravessamos. Foram criados containers para cada ator ter seu próprio camarim individual. Na maquiagem, como a sala é maior, pode ser maquiado uma pessoa por lado.

Entrar no prédio de gravações também exige cuidados. Os atores podem adentrar as dependências somente depois da troca de figurino ou com capote até a troca. A equipe, segundo o NaTelinha apurou, somente com capote. Nas gravações, a Globo colocou uma pessoa responsável para o cumprimento de todos os protocolos contra a Covid-19, disponibilizando álcool em gel caso seja necessário.

Ensaios de máscaras

Os tradicionais ensaios antes do "valendo" nas gravações também tiveram que ser adaptados. Toda cena é ensaiada de máscara e ela só é retirada na hora de gravar. Na novela Os Tempos do Imperador, as únicas exceções ficam por conta de Guilherme Piva e Vivianne Pasmanter, pois ambos possuem uma caracterização mais complicada de manter, com maquiagens pesadas. Em contrapartida, o distanciamento existe e há uma orientação para que ninguém permaneça perto.

A máscara nas dependências da Globo é utilizada durante o tempo inteiro. Segundo fontes do site, a emissora faz questão de seguir tudo à risca, e ela é retirada somente para comer e beber. Caso algum ator ou membro da equipe esqueça a máscara, uma nova descartável é disponibilizada.

Gastos com Uber e testes de Covid-19: Gravar novela ficou mais caro para a Globo

Trabalhos mais demorados na Globo

O cumprimento de todos os rígidos protocolos faz com que naturalmente as obras atrasem. Com um trabalho praticamente "a conta-gotas", a emissora se esforça para não precisar de mais edições especiais no horário nobre. Com todos esse contratempos, a emissora não vem conseguindo gravar o total de seis capítulos semanais, ritmo que mantinha antes da pandemia.

O número de atores de Nos Tempos do Imperador foi reduzida. As cenas que contavam com muitos figurantes, como guerras e bailes, tiveram que ser adiadas. Também foi preciso fazer alterações nos núcleos familiares, já que em um ano de interrupção, as crianças escaladas cresceram.

A obra de Thereza Falcão e Alessandro Marson é uma continuação direta de Novo Mundo (2017), que foi a primeira novela das 18h a ganhar edição especial. Há um ano, a Globo acreditava que seria possível retomar as gravações em três ou quatro meses e planejava estreá-la ainda em 2020, o que acabou não acontecendo diante do agravamento de casos de Covid-19.

Pior que isso: com o avanço da nova cepa do vírus e todo o custo que já vinha tendo com os protocolos nas gravações, a emissora decidiu adiar novamente a estreia de outra novela, Um Lugar ao Sol, que estava prevista para abril, após Amor de Mãe. Em seu lugar, virá mais uma “edição especial”, desta vez de Império (2014).

Em nota divulgada na noite dessa quinta-feira (4), por outro lado, a Globo afirmou ainda que Nos Tempos do Imperador não sofreu alteração.

Mais Notícias