Reportar erro
São Paulo

Datena critica Doria por medidas atrasadas contra Covid

"Esperou dois, três meses. Em ciência, você não pode esperar um dia", reclamou

Datena
"Alguma coisa tem que dar para o cara que está fechado", defendeu Datena. Foto: Reprodução/Band
Redação NT

Publicado em 03/03/2021 às 17:58:52

O apresentador José Luiz Datena soltou o verbo contra o governador de São Paulo, João Doria, por conta da fase vermelha decretada no estado, em decorrência do avanço da Covid-19. Durante o Brasil Urgente da tarde desta quarta-feira (3), o radialista cobrou alguma ação que amenize os impactos da medida no comércio. Além disso, questionou o motivo de não ter tomado decisões mais duras no tempo das eleições, relembrando um alerta feito por Guilherme Boulos, ex-candidato à Prefeito de São Paulo, na época.

Antes de começar a crítica, Datena ponderou em defesa da ciência: "Eu nunca fui e nunca serei negacionista. Sou a favor completamente da ciência. Vou tomar vacina, você tem que tomar vacina. Enquanto não tomar, mantenha o distanciamento social. Fique mais de dois metros das pessoas, se puder, se não lotarem o ônibus, o transporte coletivo como sempre lotaram. Lave as mãos, ou com água em sabão, ou passe álcool em gel. E não tire a máscara de jeito nenhum". Em seguida, alfinetou Jair Bolsonaro. "E também o presidente da República diz que a culpa é da imprensa. Mas que culpa que nós temos? Coisa nenhuma". 

Mas iniciou, sobre Doria: "O governador de São Paulo foi avisado que o estado ia ficar do jeito que está pelo Centro de Contingência. Agora ele ouve o centro de contingência, que já passou eleições. Esperou dois, três meses. Em ciência, você não pode esperar um dia. Tem outra fala do Boulos aí, avisando o governador de São Paulo, que a situação era gravíssima e que ele tinha que ter colocado São Paulo em fase vermelha naquela época. Senão ia explodir tudo, como está explodindo agora".

"Eu quero saber como é que os comerciantes, fechados como eles vão ficar, vão sobreviver. Porque esses já são sobreviventes da primeira onda, em que ele fechou quase tudo e, na realidade, continuou cobrando imposto. E sobe o ICMS agora e fecha de novo. Como é que o cara vai sobreviver?", questionou.

Datena cobra soluções para comerciantes fechados

O titular do Brasil Urgente defendeu que Doria tome medidas para atenuar o impacto da fase vermelha no comércio. "A chiadeira é total e os caras estão chorando as mágoas porque tem razão de chorar mesmo. Como é que você vai fechar... pelo menos corta o ICMS enquanto estiver fechado os caras. Sei lá. Alguma coisa tem que dar para o cara que está fechado. Não pode o cara fechado ser cobrado imposto do mesmo jeito que estivesse aberto. Ele não está faturando. Quem não quebrou, vai quebrar", alegou.

Por fim, ressaltou não ser contra um lockdown. "Eu não sou contra fechar, já que é o único jeito, não tem vacina, tem que ter distanciamento. Agora como é que você vai manter esses caras fechados, se eles já estão quebrados. Alguma vantagem esses caras têm que ter", pontuou.



Mais Notícias