Reportar
erro
Jornal do Boris

Boris Casoy lança podcast e alerta sobre saturação do formato: "Não há fórmulas mágicas"

"O modismo ainda atrai muita gente, mas é preciso conquistar a audiência", afirma o jornalista


Boris Casoy em sua mesa no Jornal do Boris sorrindo
Boris Casoy entra para o time de podcasters e avalia o mercado - Fotos: Divulgação/Izabelle Andrade
Por Thiago Forato

Publicado em 30/04/2022 às 10:57:00

Boris Casoy é mais um grande nome da televisão a se render aos podcasts. Desde a última terça-feira (26), o jornalista disponibilizou seu jornal que vai ao ar diariamente no YouTube em formato de podcast nas principais plataformas de streaming como Spotify, Deezer, Amazon, Apple Podcast e Google Podcast. Logo que termina a transmissão ao vivo, de segunda a sexta, às 8h, o áudio gravado é disponibilizado nas agregadoras.

Com a febre do formato, o veterano acredita que pode haver sim uma saturação, mas o mercado é que vai filtrar quem permanece e sai do setor. "O modismo ainda atrai muita gente, mas é preciso conquistar a audiência. E não há fórmulas mágicas para isso. Antes de mais nada é preciso uma boa dose de talento. E até de sorte", explica em entrevista exclusiva ao NaTelinha.

O objetivo em transformar o Jornal do Boris em podcast é levar o conteúdo aos que não podem assistir no YouTube. "Nas nossas novas plataformas essas pessoas poderão ouvir o jornal enquanto realizam suas tarefas. É esse o espaço que pretendemos conquistar. Podcasts semelhante aos que estão no ar fazem parte de nossos planos para um futuro breve", adianta.

A rotina de Boris Casoy: jornalista trancou matrícula de Medicina Veterinária

Boris Casoy lança podcast e alerta sobre saturação do formato: \"Não há fórmulas mágicas\"

Contratado da CNN Brasil desde janeiro, Boris conta que se sente acolhido na emissora. "Meu trabalho na CNN me dá enorme prazer. Tenho liberdade total em meus comentários, nunca recebi qualquer tipo de observação. E nunca imaginei que a repercussão da CNN fosse tão grande", enaltece.

Ele diz que o trabalho não estava nos seus planos e por conta disso, teve que fazer adaptações, e por conta disso, teve que trancar sua matrícula no curso de Medicina Veterinária. "Eu estava fascinado pelo curso, passei em todas as matérias. Mas ficou difícil ter mais essa atividade. Era muito para os meus 81 anos....", lamenta ele, que detalha sua rotina abaixo.

"Acordo às 5h30. Tomo café lendo os jornais. Dou uma volta ao mundo no computador e me preparo para o Jornal do Boris, que começa ao vivo às 8h e termina às 8h30. Apenas mudo a cadeira de lugar e já estou em contato com a CNN. Minha primeira intervenção é por volta de 8h35, faço comentários até às 11h. Das 11h às 12h cuido das minhas contas e correspondências. Almoço às 12h e reservo a tarde para pesquisar na internet e conversar pelo telefone. No meu escritório sempre tem TV e rádio ligados baixinho. Às 18h, faço ginástica orientado por meu professor. Janto, vejo um pouco de TV e vou dormir cedo, no máximo às 23h, depois de atacar a geladeira."

Boris Casoy sobre sua rotina

Boris tem longa carreira na TV, tendo trabalhado nas principais emissoras do país como na extinta TV Tupi (1950-1980), SBT, Record, Band e RedeTV!. Na rede de Silvio Santos, apresentou o TJ Brasil (1988-1997), tendo inaugurado a figura do âncora. Desde novembro de 2020, se rendeu à internet e criou um canal no YouTube que conta com 122 mil inscritos.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias