Além de Klara Castanho

Assédio, falsa morte e PCC: Os maiores escândalos da TV

Ao longo dos últimos, houve grandes escândalos da televisão


Ronaldo e José Mayer
Ronaldo e José Mayer já protagonizaram escândalos - Fotos: Divulgação
Por Redação NT

Publicado em 29/06/2022 às 05:34:00,
atualizado em 29/06/2022 às 08:25:27

O caso de Klara Castanho, que teve sua gravidez revelada inicialmente jornalista Matheus Baldi, do SBT, ganhou grande repercussão e foi um dos grandes escândalos da TV em 2022. Na história recente da telinha, o que não falta são histórias surreais que vieram à tona, envolvendo assédio, falsa morte e até uma entrevista fajuta com o PCC que marcou a carreira de Gugu Liberato (1959-2019).

Um dos grandes escândalos que marcaram recentemente a televisão foi um envolvendo o nome do ator José Mayer, que preferiu se afastar da carreira de ator e curtir sua aposentadoria. Desde 2017 afastado da TV, o profissional foi acusado de assediar uma figurinista. E não retornou mais ao ar.

Fora da TV e indo para o mundo da bola, também teve escândalo, como quando o ex-jogador Ronaldo Nazário saiu com travestis e teve seu final de carreira marcado por essa polêmica, quando estava prestes a assinar com o Corinthians, último clube que defendeu entre 2009 e 2011. Confira essas e outras polêmicas:

Ronaldo e os travestis

Assédio, falsa morte e PCC: Os maiores escândalos da TV

Em 2008, Ronaldo foi acusado pela travesti Andréa Albertino de não ter pago um programa no Rio de Janeiro, quando ele ainda atuava no Milan. O ex-atleta alegava ter sido vítima de uma tentativa de extorsão de R$ 50 mil.

O delegado do caso afirmou que Ronaldo contratou a travesti pensando que ela era garota de programa. Ao chegar no local, ele teria pedido mais duas mulheres. Ao tomar conhecimento que eram travestis, o atacante desistiu, mas ela pediu R$ 50 mil para não trazer a história à tona.

"Isso já foi falado. É uma coisa que me incomoda, mas só fiz mal a mim mesmo. Eu precisava era da Tabata [terapeuta] naquele momento fazendo a minha terapia. Foi um momento muito difícil, com certeza ligado ao álcool. Foi um momento muito difícil pra mim naquela época", disse ao Conversa com Bial em maio de 2021.

PC Siqueira

imagem-texto

Desde que teve uma conversa vazada na web em que dava a entender ter recebido fotos de uma criança de 6 anos, caracterizando pornografia infantil, PC Siqueira viu a sua carreira de anos ir por água abaixo.

O seu canal no YouTube, o MasPoxaVida, foi desativado no dia 16 de junho de 2020 com mais de 350 milhões de views e 2 milhões de inscritos. Um baque total. PC é considerado da primeira geração de youtubers do Brasil. Com o enorme sucesso, foi chamado para virar apresentador e acabou produzindo conteúdos para algumas emissoras.

Em novembro, ele voltou para o canal depois de ser investigado. O youtuber, vestido de terno e gravata, aparece fazendo alusão a apresentação de um telejornal. Ele se defendeu das acusações e garantiu ser inocente.

Dony De Nuccio

imagem-texto

Cotado para assumir o lugar de William Bonner futuramente, Dony De Nuccio pediu demissão da Globo em meados de 2019. Ele enviou e-mail ao diretor da área Ali Kamel e pediu demissão. A saída aconteceu após o profissional se envolver numa polêmica nos bastidores e deixar mais evidente o clima de incertezas no jornalismo do canal.

A informação foi dada em primeira mão pelo site Notícias da TV. A carta de demissão de Dony aconteceu após o escândalo com o Banco Bradesco, no qual o comunicador faturou cerca de R$ 7 milhões fora da emissora. O jornalista teria gravado vídeos que foram usados em treinamentos de funcionários e eventos com clientes.

Só que a participação do profissional no material publicitário vai contra a cartilha de Código de Ética e Conduta do Grupo Globo. A direção do canal, ao saber do episódio, reuniu-se com o jornalista para saber todos os detalhes e, num primeiro momento, teria resolvido o problema. Contudo, De Nuccio surpreendeu e entregou sua carta de demissão.

Marcius Melhem

imagem-texto

Acusado de assédio sexual por Dani Calabresa, o escândalo começou a ser contado em 2020. Tudo começou depois que uma reportagem da revista Piauí ouviu mais de 40 pessoas, sendo duas vítimas de assédio sexual, sete de assédio moral e três dos dois comportamentos. Os episódios teriam acontecido, na maioria das vezes, no ano de 2017.

O ex-contratado da Globo afirmou que nunca usou seu cargo para obter vantagens sexuais. "Isso eu acho nojento. Eu nunca, nunca fiz", disse ele à Record, que ressaltou que ficou por 17 anos na Globo e pediu desculpas a quem ofendeu nas quase duas décadas de serviços prestados à emissora.

"Nunca tive problemas em pedir desculpas. Mas devo pedir desculpas para a minha ex-mulher, uma pessoa que traí várias vezes. Isso me dói, me dói muito. Foi a pessoa mais incrível que já conheci na minha vida. E traí várias vezes. Confessei a ele todas as traições que fiz", recordou.

José Mayer

imagem-texto

Após o fim de A Lei do Amor, José Mayer foi acusado de ter assediado sexualmente a figurinista Su Tonani, de 28 anos. Várias atrizes da emissora se posicionaram a favor da profissional e a Globo afastou o experiente ator, que se desculpou por ter causado constrangimento para Su.

Três anos depois, a emissora resolveu não renovar o contrato do artista, causando enorme repercussão. O ator teria ficado muito triste com o episódio e evitado contato com amigos. Apesar da avalanche de críticas, José Mayer recebeu o apoio de colegas como Aguinaldo Silva, Regina Duarte, Reynaldo Gianecchini e, mais recentemente, Lília Cabral.

Morte de Amin Khader

imagem-texto

Em 28 de junho de 2011, há 11 anos, Amin Khader "morreu" na Record. O programa Hoje em Dia noticiou a falsa morte do promoter e repórter. Naquele dia, David Brazil havia noticiado em suas redes sociais que o colega teria morrido. A apresentadora Chris Flores, hoje no SBT, chegou a horar.

Após grande repercussão, a história foi desmentida por David Brazil, que acusou o próprio Amin Khader de forjar a própria morte numa grande pegadinha. Ele, por sua vez, negou qualquer participação na possível e armação. "Eu não sei como o boato começou. Só sei que eu estou vivo", divertiu-se numa entrevista à beira da praia.

PCC no Gugu

Assédio, falsa morte e PCC: Os maiores escândalos da TV

Gugu Liberato já havia tido seu auge quando em setembro de 2003, o "Domingo Legal entrevistou falsos membros do PCC para seu dominical no SBT.

Os falsos membros ameaçaram personalidades como José Luiz Datena, Marcelo Rezende, Oscar Roberto Godói. Até o Padre Marcelo Rossi teve seu nome citado. Na semana seguinte, o Domingo Legal não foi exibido por conta de problemas com a Justiça, sendo subtituído por vários programas da casa, como o Troféu Imprensa" e o Programa do Ratinho.

Depois daquele fato, o que já era difícil ficou ainda mais: Gugu se distanciou ainda mais de seu principal concorrente, Faustão, atualmente na Band.


Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias
Outros Famosos