Coluna do Sandro

Os bastidores de Márcio Gomes na CNN Brasil: De surpresa na Globo a proposta irrecusável

O Jornalista deixou a Globo após 24 anos

Os bastidores de Márcio Gomes na CNN Brasil: De surpresa na Globo a proposta irrecusável
Márcio Gomes no comando do Jornal Hoje na Globo - Foto: Reprodução/Globo

Sandro Nascimento

Publicado em 19/10/2020 às 14:25:07 ,
atualizado em 19/10/2020 às 14:32:04

O jornalista Márcio Gomes, 49, assinou contrato com a CNN Brasil e deixou a Globo após 24 anos na emissora. No canal de notícias, ele deve assumir um telejornal no horário nobre. A contratação de Gomes faz parte da segunda fase de expansão do projeto CNN, encabeçado pelo executivo Douglas Tavolaro, no país e que envolve rádio, TV aberta e atuação no mercado de eventos corporativos e temáticos.

O NaTelinha apurou que Márcio Gomes assinou o contrato com a CNN Brasil no último domingo (18) e que as negociações estavam ocorrendo há cerca de um mês. O jornalista só avisou a direção da Globo na manhã desta segunda-feira (19), quando pediu demissão. Minutos depois, a notícia sobre seu acordo com  a CNN Brasil foi divulgada. Na emissora carioca, a saída de Gomes pegou todos de surpresa e revoltou alguns chefões do jornalismo.

O contrato de Márcio Gomes na CNN Brasil tem validade de quatro anos e seu salário será três vezes maior que ganhava na antiga emissora. Fontes ouvidas pela reportagem contam que a proposta do canal de notícias era praticamente irrecusável do ponto de vista financeiro.

A contratação do jornalista vem ao encontro dos resultados de pesquisas sobre o perfil de profissionais que atende a nova fase de expansão dos negócios da franquia da CNN no Brasil. Além dele, outros jornalistas da Globo estão recebendo propostas de contratação.

Nos bastidores, Gomes vinha se queixando aos colegas da Globo sobre sua permanência na cobertura do Sars-Cov-2 nos telejornais. Mesmo após o fim do programa Combate ao Coronovírus, que permaneceu no ar por 10 semanas, ele foi transferido para os noticiários da Globo e se tornou uma espécie de "Homem da Covid-19". A ausência de perspectivas de melhores oportunidades e a ofertar milionária da CNN Brasil foram essenciais para Márcio tomar a decisão de encerrar sua história de 24 anos na emissora carioca.

"Mesmo no mais turbulento dos anos, no mais intenso e desafiador dos cenários, a gente nunca deve deixar de pensar em como está a nossa vida. Olhar pra dentro e perceber o que podemos fazer diferente. O que nos dá aquele gosto de sair de casa, enfrentar o mundo e vencer. Até chegar o dia seguinte... e fazer tudo de novo! Por 24 anos, o meu destino foi sempre o mesmo. Na TV Globo fiz amigos, aproveitei as oportunidades, ganhei respeito... e o mundo", publicou Márcio Gomes em suas redes sociais.

E encerrou: "Nunca terei palavras para agradecer o apoio que recebi - dos colegas, da direção e do público. Saio de lá atrás de novas experiências, novos amigos, um novo trabalho. Num mundo cada vez mais conturbado - e com o Jornalismo reforçando a sua importância vital -, me junto à CNN Brasil para continuar fazendo o que amo".

A CNN Brasil vem expandido seu negócio além do seu canal linear nas operadoras de TV por assinatura. Na última semana, estreou sua programação no rádio, através de uma parceria com a rede Transamérica, e  anunciou  que investirá também em eventos corporativos, como fóruns, summits e debates. O nome da nova empresa se chama CNN Eventos. O grupo de mídia NovusMídia, dona da franquia da CNN no país,  também negocia a entrada da canal na TV aberta com uma programação customizada.

A carreira de Márcio Gomes

Márcio Gomes estreou na TV em 1994, quando foi convidado para a bancada do Jornal da Record, depois de ter trabalhado com locução no Jornal do Brasil de Rádio. Em 1996, migrou para a Globo, assumindo reportagens no SPTV.

No mesmo ano, aceitou o convite para estrear no novo canal de notícias do grupo, a GloboNews, onde assumiu o comando do Em Cima da Hora. "Foi uma escola, a gente ficava muito perto da notícia e aprendi muito", afirmou em entrevista ao Memória Globo.

De volta à Globo, ele começou a fazer a coluna Que Rio é Esse,  que logo viraria Histórias do Rio, exibida aos sábados. Na coluna, fez uma série de quatro reportagens para lembrar os 200 anos da vinda da Família Real portuguesa para o Brasil, com matérias no Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, no Paço Imperial, na Praça XV e em outros locais históricos da cidade. Ao longo dos dez anos foram feitas diversas ações com o objetivo de aumentar a interação entre o telejornal e o telespectador. 

Em 2009 assumiu o comando do RJTV 2ª edição e fez diversas coberturas grandes, sendo substituto eventual do JN. Em 2013, quando já tinha um quadro no Bom Dia Brasil, o jornalista aceitou o desafio de ir para o Japão como correspondente, onde ficou até 2018, quando retornou e passou a fazer reportagens especiais, cobrir folgas nos telejornais e assumiu o Combate ao Coronavírus.

Contratação de Márcio Gomes nas redes sociais


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!