Da concorrência

Globo entrevista palmeirense que tatuou apelido "Rony Rústico", dado por Téo José no SBT

Advogada de São Paulo fez homenagem após vitória do time na Libertadores


Téo José e Rony
"Pensei em tatuar o nome todo e a data de nascimento, mas achei um pouquinho demais", brincou palmeirense - Foto: Reprodução/Globo
Por Redação NT

Publicado em 06/02/2021 às 14:55:00,
atualizado em 06/02/2021 às 15:05:37

O Globo Esporte de São Paulo exibiu neste sábado (6) uma entrevista com uma torcedora do Palmeiras que tatuou no pé o apelido Rony Rústico, dado ao atacante do Verdão pelo narrador Téo José, no SBT. A moça fez a homenagem como promessa cumprida pela vitória do time na Libertadores. Ela ficou famosa, nos últimos dias, após compartilhar a imagem de seu tornozelo nas redes sociais.

O apelido dado por Téo José ao atacante Rony, principal contratação do Palmeiras em 2020, faz referência a versos da música Betty Frígida, da banda Blitz, sucesso nos anos 1980. A letra conta a história de Roni, que tenta conquistar a mulher que dá nome à canção. Invenção do locutor do SBT, a alcunha se popularizou entre os torcedores.

Durante a semana, Rony já havia reagido ao ver a foto da tatuagem nas redes sociais. "Que alegria, muito obrigado pelo carinho. Que Deus abençoe sempre vocês", disse o jogador, no Instagram. Outros nomes do Palmeiras, como o treinador Abel Ferreira, tiveram o rosto estampado no corpo dos torcedores após a vitória do último fim de semana.

No sábado (31), para tentar frear o SBT com a exibição da final da Libertadores, a Globo apostou no BBB21. Durante o Caldeirão do Huck, o Big Fone tocou três vezes, mas de nada adiantou. De acordo com os dados da Kantar Ibope na Grande São Paulo,  o programa de Luciano Huck e a novela Flor do Caribe registraram recortes negativos (11,9 e 14,1 pontos, respectivamente), enquanto o SBT anotou 25,3 pontos.

Tatuagem foi ideia de um grupo de amigas torcedoras do Palmeiras

Globo entrevista palmeirense que tatuou apelido \"Rony Rústico\", dado por Téo José no SBT

A homenagem foi ideia de um grupo de amigas palmeirenses, que prometeram fazer tatuagens para o Verdão caso o time se sagrasse campeão da Libertadores. A advogada Nayara Pilon foi uma das que reverenciaram o Camisa 11. "Pensei em tatuar o nome todo e a data de nascimento, mas achei um pouquinho demais", brincou, no Globo Esporte, ao explicar a preferência pelo apelido.

Já as amigas de Nayara preferiram escrever no pé: "Hoje tem gol do Ronygol". Elas não afastaram a ideia de que, caso o Palmeiras conquiste também o Mundial de Clubes, possam encarar novamente a agulha do tatuador.

Confira a reportagem do Globo Esporte compartilhada pela repórter Lívia Laranjeira:

Mais Notícias