Reportar erro
Exclusivo

Band fecha com Mariana Becker após tirar Fórmula 1 da Globo

Jornalista deixou a Globo após 27 anos

Mariana Becker
Mariana Becker está na Band - Foto: Reprodução
Naian Lucas, com Fabrício Falcheti

Publicado em 06/02/2021 às 10:03:02,
atualizado em 06/02/2021 às 12:46:01

Mariana Becker se acertou com a Band neste sábado (6) para fazer parte da cobertura da Fórmula 1. A jornalista esteve na Globo durante 27 anos e ficou durante muito tempo responsável pelas reportagens da categoria. Contudo, sem os direitos das provas para 2021, ela acabou sendo demitida e agora está em vias de assinar contrato com o canal do Morumbi, nova casa das corridas.

Mariana esteve quase três décadas na Globo, sendo que ficou 13 anos como correspondente na Europa para a Fórmula 1. Sua saída acabou não causando surpresa, já que a categoria não pertence mais à emissora e migra para a programação da Band.

Durante a pandemia do novo coronavírus, no ano passado, Becker foi uma das poucas profissionais da emissora que continuou viajando. Isto porque a competição automobilística continuou tendo provas, enquanto outros esportes ficaram paralisados em todo mundo ao longo de algumas semanas.

A jornalista de 49 anos nasceu em Porto Alegre e até iniciou carreira na Band local. Sua contratação pela Globo ocorreu rapidamente, em 1994, trabalhando sempre no jornalismo esportivo. Em 1995, chegou ao Rio de Janeiro e foi promovida em 2008, quando se tornou a repórter titular da Fórmula 1, substituindo João Pedro Paes Leme.

Band e a Fórmula 1

Band fecha com Mariana Becker após tirar Fórmula 1 da Globo

A Band é a nova casa da Fórmula 1 no Brasil a partir deste ano. A Liberty Media, proprietária dos direitos de transmissão, está em fase final de negociação com a emissora paulista. O anúncio pode acontecer a qualquer momento, mas o canal já se movimenta para montar equipe.

O plano comercial até já começou a circular no mercado publicitário. O acordo seria multiplaforma e compreende a exibição de todas as provas da temporada deste ano e a de 2022 nas emissoras de televisão e rádios do grupo.

Apesar de não ter mais os direitos do torneio, a Globo não deixará de enviar repórteres para as corridas: "Mesmo sem a transmissão das corridas, a Globo continuará a fazer a cobertura da categoria em suas diversas plataformas". O esporte estreou na emissora carioca em 1972 e, desde 1981, exibe as provas continuamente e com exclusividade na TV aberta.

Mais Notícias