Reportar erro
Ricardo Waddington

Novo poderoso da Globo gera ansiedade e é aprovado por artistas

Novo diretor assume em 1º de dezembro

Ricardo Waddington posa para foto
Ricardo Waddington é o novo chefão da Globo - Foto: Divulgação
Daniel César

Publicado em 25/11/2020 às 04:50:02

O reinado de Ricardo Waddington como Diretor de Entretenimento terá início a partir de 1º de dezembro como o novo chefão da Globo e nos corredores da emissora o anúncio de que ele será o substituto de Carlos Henrique Schroder chamou a atenção e virou o principal assunto. A classe artística aprovou praticamente por unanimidade o nome, mas também vem tendo crises de ansiedade porque se sabe que o diretor de Laços de Família deve promover mudanças radicais na área do entretenimento e também na dramaturgia.

Segundo apurou o NaTelinha, diretores da área de entretenimento foram pegos de surpresa porque não esperavam que Waddington poderia assumir a função, embora já houvesse um burburinho sobre uma possível saída de Schroder. A expectativa, no entanto, era de que Amauri Soares, diretor de programação, ou mesmo Roberto Marinho Neto poderia assumir a função, o que acabou não acontecendo.

A reportagem conversou com profissionais do setor que concordaram que o novo poderoso deve promover uma revolução porque ele é muito mais ligado a inovação do que o antigo. Para todos, diferente de Schroder, que vinha do jornalismo e por isso ouvia muito mais as ideias e projetos de diretores setoriais, Waddington tem na veia o entretenimento e deve colocar em prática suas próprias ideias.

Ricardo tem em seu currículo ao menos um grande sucesso, que é o Amor e Sexo, que colocou Fernanda Lima entre as principais apresentadoras do país e ofereceu um formato de programa inovador, além de ter uma visão progressista. A classe entende, inclusive, que este deverá ser o ideal do novo chefão que o departamento será voltado para a visão mais liberal nos costumes.

Há, porém, quem lembre que nem toda a incursão dele no entretenimento tenha sido sucesso. Foi de Ricardo Waddington o projeto de revolucionar o Vídeo Show sob o comando de Zeca Camargo e transformá-lo quase num talk-show. A ideia não deu certo e rapidamente a atração voltou ao seu formato antigo, sobrevivendo por mais alguns anos na grade da Globo antes de ser completamente abandonado.

Nos bastidores da Globo o comentário é que o diretor irá promover mudanças importantes em todas as faixas e há, inclusive, quem defenda que alguns dos diretores setoriais será encaixado em outras funções. Sem citar nomes, duas fontes garantem que Waddington pode colocar gente da confiança dele para assumir alguns programas e faixas horárias, inclusive no fim de semana.

Ricardo Waddington vai virar a dramaturgia de cabeça para baixo

Novo poderoso da Globo gera ansiedade e é aprovado por artistas

Uma das funções de Ricardo Waddington como novo Diretor de Entretenimento da Globo será o de comandar a dramaturgia, isso inclui a área de humor e também as novelas, ficando acima do Diretor Diário de Dramaturgia e Geral, ocupada atualmente por Silvio de Abreu. Ele era o favorito, inclusive, para assumir essa vaga, já que Sílvio está prestes a ter sua aposentadoria anunciada. O novelista, inclusive, não deverá continuar no cargo durante a gestão de Waddington, até por conta das rusgas que eles tiveram à época da escolha de Avenida Brasil no Vale a Pena Ver de Novo e, mais recentemente, de Pantanal para a faixa das nove.

Ainda não se sabe se o chefão pretende substituir Silvio de Abreu ou se ele extinguirá a função e criará uma espécie de Conselho de Notáveis com os principais novelistas da casa servindo como uma espécie de supervisores da nova geração. Fato é que, nos corredores do setor de novelas é dado como certo que Ricardo deverá mudar completamente a fila em todos os horários, tendo garantido apenas produções que já estão no ar atualmente.

Um dos pontos altos da mudança é que novelistas e artistas estavam muito incomodados com a postura de Silvio de Abreu e acreditam que, mesmo na hipótese remota dele permanecer no cargo, Ricardo não deverá permitir que ele prossiga com o modelo de proteger o que se chama nos bastidores de "a panelinha do autor". A expectativa é de que haja mais democracia nas escolhas dos trabalhos, tanto em novelas como em séries e minisséries do canal.

 

Mais Notícias