Retrospectiva 2021

De revolta na Globo e ordens polêmicas na Record: os bafões das novelas em 2021

Novelas voltaram e bafões movimentaram os bastidores


Cena de Verdades Secretas 2, com Angel, interpretada por Camila Queiroz
Camila Queiroz deu problema nos bastidores de Verdades Secretas 2 - Foto: Reprodução/Globoplay

O ano está terminando e pode-se dizer que 2021 foi diferente para a dramaturgia graças à pandemia da Covid-19. Com a volta das tramas inéditas, um período longo de reprises ainda ficou no ar na TV brasileira. Mesmo assim, com as gravações em ritmo intenso, houve muitos barracos nos bastidores das tramas em várias emissoras e não apenas na Globo, líder do mercado. Seja a conturbada saída de Camila Queiroz de Verdades Secretas 2, até mesmo as ordens de Cris Cardoso, filha de Edir Macedo, na Record.

Quem acompanha os bastidores das novelas sabe que a tensão é quase certa em todas as produções, devido ao nível de estresse. Mas é verdade também que boa parte não imaginaria o que estava por vir com a primeira novela brasileira do streaming. Verdades Secretas 2 ainda colhia os louros do sucesso, quando uma bomba foi levada ao conhecimento do público.

Faltando poucos capítulos para serem gravados, Camila Queiroz e Globo não chegaram a um acordo para estender o contrato por uma semana e a atriz foi afastada das gravações, não podendo encerrar a participação de Angel. Já seria estranho por si só se fosse uma personagem normal, mas em se tratando da protagonista, isso chocou muita gente. E o barraco se tornou público com direito a nota oficial da emissora, Queiroz chorando em suas redes sociais e muitos boatos, mas no fim, Angel morreu graças ao trabalho de computação gráfica e há quem diga até que a artista poderá voltar na terceira temporada.

Mas essa não foi a única contenda dos bastidores de novelas. Não é possível ignorar a confusão em Gênesis, novela bem sucedida da Record, por conta das intervenções de Cris Cardoso, a filha do dono e que assumiu o setor de dramaturgia da emissora. Ela mudou os autores por mais de uma vez, passou a supervisionar todos os capítulos e até a criar regras de etiqueta e comportamento para o elenco seguir enquanto estava dentro dos estúdios o que culminou na demissão de um diretor.

Com isso, autores foram deixando o canal e o plano de Cris passou a ser outro: ela iniciou um projeto de treinamento junto à Igreja Universal para lançar novos roteiristas, desde que fossem evangélicos e com a visão da igreja. Tudo por conta do plano montado pela IURD de desenvolver novelas com seus valores cristãos e influenciar a sociedade.

Nos Tempos do Imperador e Quanto Mais Vida Melhor

De revolta na Globo e ordens polêmicas na Record: os bafões das novelas em 2021

É impossível ignorar também que houve momentos delicados nos bastidores de outras tramas da Globo. Não dá para falar dos bafões da dramaturgia e se esquecer da confusão que foi o racismo reverso numa cena de Nos Tempos do Imperador. A novela das 18h foi massacrada publicamente por mostrar uma branca e um negro debatendo se ela sofreu racismo reverso. Se as críticas já eram intensas, tudo piorou quando os autores justificaram que a sequência foi gravada sem a supervisão de um historiador, o que só irritou ainda mais a ponto da autora, Theresa Falcão, se afastar das redes sociais à época.

E embora venha agradando parte da crítica, mesmo com baixa audiência, Quanto Mais Vida, Melhor! também penou nos bastidores da Globo. Com a mudança de direção, a novela sofreu diversas alterações a pedido de José Luis Villamarim e Ricardo Waddington e sua estreia foi suspensa por duas ocasiões, o que gerou clima de incertezas nos bastidores.

Um Lugar ao Sol provoca revolta na Globo

De revolta na Globo e ordens polêmicas na Record: os bafões das novelas em 2021

Considerada uma boa produção e muito elogiada pela crítica, a nova novela das 21h, primeira inédita na faixa após dois anos, Um Lugar ao Sol também sofreu com problemas nos bastidores. Não porque alguém do elenco tenha reclamado ou qualquer coisa, embora as mudanças no cast em virtude da Covid-19 chamaram a atenção. Mas é porque parte da produção ficou revoltada com a Globo.

A começar porque a produção estreou em novembro, colado a um feriado prolongado e já na boca das festas de final de ano, tendo de enfrentar férias e verão, já terminando em seguida porque é muito curta. E segundo porque, mesmo antes da estreia, ao invés da Globo promover a novela, optou por fazer a promoção da sucessora, Pantanal, que ocupou muito mais a programação do que propriamente Um Lugar ao Sol.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias