Reportar erro
Bastidores

Um Lugar ao Sol gera "briga" entre diretorias na Globo

Trama teve estreia no pior momento de 2021 e não terá tempo para engrenar

Cena de Um Lugar ao Sol com Renato ( Cauã Reymond)
Novela Um Lugar ao Sol gerou briga na Globo - Foto: Reprodução/Globoplay
Daniel César

Publicado em 15/11/2021 às 07:15:04,
atualizado em 15/11/2021 às 11:13:00

A novela Um Lugar ao Sol estreou na última segunda-feira (08) sob clima de grande expectativa por ser a primeira trama completamente inédita gravada no período da pandemia da Covid-19. Mas com uma semana no ar, a trama que marca a chegada de Lícia Manzo na faixa das 21h vem gerando burburinho e briga entre dois departamentos da Globo: o de dramaturgia e o de programação. A discussão acalorada ocorre por conta do período em que a produção protagonizada por Cauã Reymond, Andreia Horta e Alinne Moraes foi ao ar.

Segundo apurou o NaTelinha, a decisão em estrear Um Lugar ao Sol na primeira semana de novembro foi do departamento de programação, comandado por Amauri Soares. Na visão dele, era um período suficiente para ir ao ar após Império e aquecendo os motores para Pantanal, que vem se tornando a prioridade da nova cúpula da Globo, comandada por Ricardo Waddington e que já gerou ciumeira geral.

Acontece que Jose Luiz Villamarim já havia pedido para a programação organizar o final de Império de forma a garantir a estreia de Um Lugar ao Sol duas semanas antes, em meados de outubro. A equipe de Amauri Soares, no entanto, foi contra alegando que a data atrapalharia Pantanal. Como a novela atual terá 107 capítulos, ela terminaria em meados de fevereiro, caso estreasse em outubro, o que levaria o remake da trama de 1990 da Manchete, a ir ao ar uma semana antes do Carnaval, o que foi vetado por Waddington.

Mesmo assim, Villamarim teria tentado a todo custo puxar Um Lugar ao Sol para ainda mais cedo, no começo do mês passado, mas recebeu outro não. O departamento de programação afirmou que ainda faltava muito para gravar e a ordem era o de estrear uma novela quando ela estivesse completamente gravada. O diretor de dramaturgia argumentou que poderia haver exceções, como aconteceu com Nos Tempos do Imperador, que seguiu gravando até recentemente, mesmo já tendo estreado, mas de nada adiantou e ele acabou sendo voto vencido.

Baixo Ibope de Um Lugar ao Sol

Um Lugar ao Sol gera \"briga\" entre diretorias na Globo

O NaTelinha conversou com uma fonte do departamento de dramaturgia, que explicou o incômodo ao final da primeira semana. Para ela, Villamarim está profundamente irritado com o setor de programação, que havia garantido não haver risco com Um Lugar ao Sol estreando no começo de novembro. Acontece que ele não foi informado que a novela enfrentaria outros problemas, além de ir ao ar no final do ano.

Como se não bastasse começar num período de reabertura da quarentena, em que logicamente o share é menor, Um Lugar ao Sol está com horário bailarino na Globo. Somente na primeira semana, ela já foi ao ar em faixas diferentes  na quarta e quinta-feira por causa do futebol, enfrentou o feriado prolongado desta segunda-feira (15) e ainda continuará lutando com mais dois dias sendo exibida mais cedo por causa do jogo da seleção brasileira e do Campeonato Brasileiro ainda nesta segunda semana. 

Isso vem gerando baixa audiência e espantando o público, que ainda não teve tempo de se acostumar com a trama e não consegue acompanhar a novela em seu horário tradicional. Ter colocado a produção em duas semanas cheias de futebol deixou Villamarim incomodado, a ponto dele fazer uma reclamação formal contra a programação junto a Ricardo Waddington.

Um Lugar ao Sol não tem chance

Um Lugar ao Sol gera \"briga\" entre diretorias na Globo

Na visão do diretor de dramaturgia, a programação não deu chance para a novela reagir no Ibope. Isso porque, suas duas primeiras semanas foram profundamente prejudicadas pelas mudanças de horário e, logo depois, o share ficará mais baixo por causa do final do ano, como ocorre todos os anos. A expectativa é de mais queda por causa do primeiro Natal com menos restrições em dois anos.

Quando tudo estabilizar e Um Lugar ao Sol puder ter a chance de crescer, a partir da segunda semana de janeiro, ela já estará entrando em reta final, já que é mais curta. Para piorar, a previsão é de que, se não houver mudanças na edição, a trama chegará ao final justamente no feriado de Carnaval. Nos corredores do setor de dramaturgia, a produção é tratada como tapa-buraco diante disso.





Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias