Reportar
erro
Em alta

Disney+ supera expectativas e registra aumento surpreendente em número de assinantes

Um dos principais concorrentes da Netflix, Disney+ vem roubando mercado da Netflix


Mickey Mouse tomando chuva de dinheiro e olho de cifrão
Casa do Mickey Mouse, Disney+ está em alta no mercado - Foto: Ilustração
Por Redação NT

Publicado em 12/05/2022 às 09:13:39

O Disney+ superou com folga as previsões de crescimento para o primeiro trimestre de 2022, apontou relatório divulgado pela Variety. O streaming ganhou 7,9 milhões de clientes, chegando a 137,7 milhões de assinantes, o que corresponde a 33% de aumento em relação ao ano passado.

Os analistas, em média, esperavam que o Disney+ ganhasse 5,2 milhões de novos assinantes. Os resultados contrastam com a rival Netflix, que anotou uma perda de 200 mil assinantes no mesmo período e previu uma queda de 2 milhões no segundo semestre. Os números sugerem, portanto, que a Casa do Mickey Mouse está roubando participação de mercado da Netflix.

O trio de serviços de streaming da Disney atingiu 205,6 milhões de clientes globalmente, um aumento líquido trimestral de 9,2 milhões, impulsionado pelo Disney+. No final do trimestre, isso incluía 45,6 milhões para o Hulu (aumento de 10%) e 22,3 milhões para a ESPN+ (aumento de 62%).

Olhando para um futuro breve, o Disney+ planeja uma grande expansão internacional neste verão do hemisfério norte, chegando a 42 países adicionais e outros 11 territórios na Europa, Ásia Ocidental e África.

Disney+ aposta em conteúdo consagrado

imagem-texto

Há quase dois anos no Brasil, o Disney+ conta com todos os conteúdos Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic. O preço mensal da plataforma é de R$ 27,90, mas outras opções de combo e modelos podem fazer com que o valor seja menor.

Enquanto isso, a Netflix enfrenta dificuldades em manter o alto número de clientes. A empresa citou quatro pontos que podem estar por trás de sua perda de assinantes: a baixa de TV conectadas, compartilhamento de senhas, crescimento da concorrência e problemas econômicos globais, como a invasão da Rússia na Ucrânia e aumento da inflação. "Nosso plano é reacelerar nosso crescimento de visualizações e receita, continuando a melhorar todos os aspectos da Netflix – em particular a qualidade de nossa programação e recomendações, que é o que nossos membros mais valorizam", disse o documento divulgado aos acionistas em abril.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias