Reportar
erro
Medida drástica

Em crise, Netflix antecipa chegada de publicidade e bloqueio contra compartilhamento de senhas

Após queda vertiginosa da arrecadação, serviço de streaming corre para correr atrás do prejuízo


Personagem de série da Netflix chorando; Logo Netflix
Em crise, Netflix antecipa chegada de publicidade e bloqueio contra compartilhamento de senhas - Foto: Reprodução
Por Redação NT

Publicado em 10/05/2022 às 20:40:33,
atualizado em 10/05/2022 às 20:58:45

Para conter a queda vertiginosa em sua arrecadação, a Netflix resolveu tomar uma medida drástica para recuperar os números financeiros de antes. A plataforma de streaming resolveu antecipar a chegada de publicidade e bloquear compartilhamento de senhas. Em um comunicado divulgado entre os funcionários da empresa, a companhia avisou que a camada de propagandas no serviço já vai ser introduzida entre outubro e dezembro deste ano, segundo o The New York Times.

Em outra decisão da empresa, a Netflix vai começar a impedir o compartilhamento de senhas também no final deste ano, conforme a mesma nota escrita pelos executivos da companhia.

"Todas as grandes empresas de streaming, excluindo a Apple, anunciaram ou anunciaram um serviço suportado por anúncios", dizia a nota da Netflix. "Por uma boa razão, as pessoas querem opções com preços mais baixos", completou.

Netflix perde alto valor por causa da pirataria e compartilhamento de senhas

imagem-texto

A Netflix perdeu cerca de US$ 6,25 bilhões de dólares anualmente por conta de comércio eletrônico que vendem compartilhamento ilegal de senhas e de pessoas que compartilham a senha de acesso.

Não por acaso, o serviço de streaming contra-atacou, permitindo que usuários adicionassem outros dois caso pague US$ 2 em países como Costa Rica, Peru e Chile, conforme o NaTelinha publicou em primeira mão.

De acordo relatório divulgado, até 36% dos usuários da Netflix compartilham sua senha com pelo menos um membro da família e 13% com um amigo com quem não vivem na mesma casa. 

 

Além disso, a Netflix segue aumentando seus preços na maior parte do mundo. No Brasil, houve reajuste superior a 20% em meados de 2021, e a plataforma também aumentou o custo em outros países para tentar arrecadar mais. Apesar das tentativas da empresa, a Netflix deve perder mais de 2 milhões de assinantes no segundo trimestre de 2022.

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
TAGS:
Mais Notícias