Thiago Forato
Reportar erro
Enfoque NT

Com A Usurpadora, SBT reagiu na faixa com dois anos de atraso

Início da pandemia seria momento extremamente importante para lançar produções da Televisa

Cena de A Usurpadora 2019 com Paola e Paulina
A Usurpadora: Remake da Televisa estava inexplicavelmente fora dos planos do SBT - Foto: Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 16/10/2021 às 07:39:00

Com apenas sete capítulos apresentados e uma audiência de 5,3 pontos, A Usurpadora (2019) foi uma reação tardia do SBT, que exibia novelas infantis em looping infinito no horário das 21h30. Apesar dos números modestos, a tentativa é válida e nada melhor que o tempo para recuperar um público que simplesmente desapareceu.

Remake mexicano lançado há dois anos, A Usurpadora é uma história clássica, mas com ares de superprodução. Superprodução esta que gerou grande repercussão quando foi ao ar. Por que cargas d'água só agora o SBT se interessou por ela? Uma das novelas mais exitosas e icônicas da história da emissora foi simplesmente desprezada até então.

É bem verdade que antes da pandemia começar o SBT estava bem no horário nobre com as novelas infantis e o próprio Ratinho, que agora tenta de todas as maneiras reverter a audiência perdida nos últimos meses. Mas quando as produções foram paralisadas no ano passado, essa seria uma excelente carta na manga para bater de frente contra reprises da concorrência e que simplesmente foi ignorado.

A Televisa tem um acervo generoso, incluindo histórias repaginadas de produções que fizeram sucesso no próprio SBT, como Rubi, disponível no Globoplay. Nada mais natural que tentar ressuscitar os bons tempos em um momento onde não havia produções inéditas e de grande destaque. Certamente o resultado poderia ter sido mais animador e impactante.

Agora, novelas como A Usurpadora precisam de tempo

Com apenas 25 episódios, fica complicado exigir que A Usurpadora reaja nos próximos dias. A audiência não deve mudar de patamar, mas isso também não deve desanimar o SBT. Afinal de contas, a novela mexicana recebe de uma infantil e exigir um desempenho diferente do atual é insanidade.

Esse é um problema, aliás, que não será tão fácil de ser solucionado. A aposta do SBT em produções da Televisa vão sofrer com a quebra de público e somente um novo desenho de grade poderia solucionar. O público não virá por osmose.


Thiago Forato é jornalista, assina a coluna Enfoque NT desde 2011, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Forato também é autor do blog https://parlandodepalmeiras.com.br. Converse com ele pelo e-mail thiagoforato@natelinha.com.br ou no Twitter, @tforatto

NaTelinha no Facebook

Acompanhe as exclusivas da televisão, resumos das novelas, as bombas dos famosos, realitys e muito mais direto do seu feed.

Curtir
Mais Notícias