Coluna do Sandro
Reportar erro
Coluna do Sandro

Morte, reclamação e atores com Covid: Os bastidores da volta de Amor de Mãe na Globo

Novela retorna nesta segunda (1º) e teve um bastidor movimentado durante as gravações em plena pandemia

Morte, reclamação e atores com Covid: Os bastidores da volta de Amor de Mãe na Globo
A pandemia da Covid-19 será retratada dos 23 capítulos finais de Amor de Mãe - Foto: Montagem

Sandro Nascimento

Publicado em 01/03/2021 às 04:30:35,
atualizado em 01/03/2021 às 10:38:26

A novela Amor de Mãe retorna à grade da Globo nesta segunda-feira (1º) após 11 meses de interrupção devido a proliferação da Covid-19. Nas próximas duas semanas, a emissora exibe um resumo da trama escrita por Manuela Dias que antecederão os 23 capítulos finais inéditos, que irão ao ar partir do dia 15 março. Para gravar as cenas no segundo semestre do ano passado, a Globo criou protocolos de seguranças nas filmagens, mas enfrentou desafios como morte no elenco, atores contaminados e a ameaça de prejuízo com o estouro no orçamento de produção.

Com direção geral de José Luiz Villamarim, promovido no fim ano passado a diretor de dramaturgia do canal, as gravações das cenas inéditas de Amor de Mãe ocorreram entre agosto e a primeira quinzena de novembro de 2020. Como consequência dos protocolos de segurança adotados em prevenção ao SARS-CoV2 nos Estúdios Globo, foram filmados em média dois capítulos por semana - num cenário de normalidade são seis.

Nos três meses de gravações para os 23 capítulos finais da trama das 21h, a Globo teve um bastidor conturbado. Duas das três atrizes protagonistas testaram positivo para Covid-19: Adriana Esteves e Taís Araújo, além de outros profissionais do elenco, como Vladimir Brichta e Jéssica Ellen - a situação forçou que as filmagens fosse paralisadas por alguns períodos. Fora do foco das câmeras, alguns profissionais de produção também foram diagnosticados com o novo coronavírus, fato que corroborou para interrupções das gravações e mudanças no roteiro.

A Globo sempre negou que algum profissional ou artista tenha se contaminado em seus estúdios e que as gravações da novela tenha sofrido interrupções, mas relatos de funcionários à reportagem do NaTelinha contrastam com a resposta da emissora.

Em maio, quando decidiu retomar as gravações em agosto, a diretoria da Globo se dividiu. Uma parte era contrária a colocar o elenco para trabalhar no ápice de uma doença desconhecida e, na época, sem previsão de vacina. Porém, o prejuízo que a paralisação da novela iria acarretar para os cofres da emissora acabou sendo decisivo para a volta das filmagens. Seria muito custoso manter todo elenco contratado, a maioria tem vínculo por obra, sem saber exatamente quando poderia retomar as gravações. Iria comprometer o orçamento inicial.

Quando começaram a ser avisados que deveriam retornar aos estúdios, à reportagem, alguns atores se mostraram indignados, amedrontados e receosos com sua saúde. Achavam precoce a decisão da Globo de retomar as gravações de Amor de Mãe.  Porém, ponderavam que tinham o temor de ficarem "queimados" ao reclamarem para a diretoria num momento em que a Globo vinha promovendo cortes profundos em seu casting.

Antes de decidir voltar com as filmagens da saga de Lurdes em busca do seu filho desaparecido, em abril, a Globo se deparou com a notícia da morte por infarto do ator português Filipe Duarte, aos 46 anos, que fazia par romântico com Esteves em Amor de Mãe. Todos esses problemas de bastidores tiveram que ser contornados pela autora Manuela Dias no momento que precisou reescrever as cenas finais da sua novela.

Dos 155 capítulos iniciais, com todas as mudanças promovidas pela direção diante da pandemia, Amor de Mãe chegará ao fim com 125. Manuela Dias teve que cortar personagens, retratar a Covid-19 na trama e adaptar arcos dramáticos com a nova realidade.  A estreante no horário das 21h, internamente, não esconde sua frustração e em ter que retalhar a história para adequar ao novo orçamento.

Os protocolos de gravação de Amor de Mãe 

De acordo com as informações da colunista Patrícia Kogut, publicadas em agosto e confirmadas pelo NaTelinha, para as gravações das cenas nos estúdios eram permitidos até 20 pessoas no local. Para evitar a proliferação do novo coronavírus a equipe foi setorizada, ou seja, cada um teve um espaço individual para circular. A cada três dias, todos passaram por testes e cenas externas foram cortadas. Os atores ficaram confinados em um hotel durante os trabalhos, o que permitiu maiores cuidados com a equipe.

Em novembro, quando estava gravando as últimas cenas de Amor de Mãe, Regina Casé publicou em suas redes sociais uma foto onde fazia o exame PCR nos Estúdios Globo, teste que identifica o vírus e confirma a Covid-19, e brincou: “Mais um! Mais um! Mais um!".

Em agosto, ao ser procurada pelo NaTelinha sobre seus protocolos de segurança, a Globo enviou o seguinte comunicado: “O protocolo, dentre diversas recomendações, orienta sim para evitar aglomerações. O acesso ao set está limitado ao número mínimo de profissionais, entendendo que só são necessários aqueles que exercem uma função dentro do set. Sobre a utilização de EPIs, dependendo do setor, o uso é obrigatório. Sobre externas e viagens, elas estão suspensas, sendo necessária a priorização das gravações em estúdios e cidades cenográficas. Mas, caso seja fundamental para a realização da obra, um comitê será acionado para avaliar as exceções do protocolo, discutir a viabilidade da cena e propor as soluções mais adequadas, que não coloquem em risco a saúde da equipe. E, por fim, sobre testes, de acordo com o escopo de cada função, os colaboradores convocados a retornar serão testados pela empresa e deverão ficar em isolamento social até o retorno".

Confira a chamada  de Amor de Mãe onde exibe parte dos protocolos de segurança para as gravações:

Mais Notícias