No Mais Você

Globo exibe macacos ao falar de racismo e causa revolta: "Absurdo"

Ana Maria Braga ficou desconfortável com erro da produção na manhã desta segunda-feira (1º) durante abordagem do caso envolvendo Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank


Ana Maria Braga se surpreendeu com imagens de macacos ao falar de racismo no Mais Você, na Globo
Ana Maria Braga se surpreendeu com imagens de macacos ao falar de racismo no Mais Você - Foto: Reprodução/Globo

O Mais Você desta segunda-feira (1º) exibiu imagens de macacos ao abordar o caso de racismo presenciado por Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank em Portugal. O vídeo dos animais apareceu após Ana Maria Braga pedir a exibição de uma reportagem sobre o caso. O erro na Globo deixou a apresentadora desconfortável e causou revolta nas redes sociais.

“Entrou um VT errado. A gente vai corrigir. É o VT da Giovanna, que fala da situação que ela passou, com toda a indignação, inclusive”, comentou Ana Maria Braga após o erro no Mais Você. O vídeo a ser exibido era o da entrevista de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank ao Fantástico de domingo (31).

Nas redes sociais, o episódio não passou batido. “Absurdo”, criticou o internauta Felipe Mendonça, ao postar o trecho do programa da Globo no Twitter. “Pode ter sido um erro infeliz de alguém da produção? Claro que pode. Mas foi extremamente infeliz”, escreveu William De Lucca.

“Esse ‘VT errado’ de macacos enquanto a Ana Maria Braga falava sobre o caso de racismo com os filhos da Giovanna Ewbank, ela claramente desconfortável”, comentou Walber Sousa. “Essa hora o estagiário deve tá indo assinar a demissão”, ironizou Moraes Osório.

O NaTelinha entrou em contato com a assessoria da Globo, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. Caso haja um retorno, o texto será atualizado.

Entenda o caso de racismo presenciado por Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso

Globo exibe macacos ao falar de racismo e causa revolta

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank falaram ao Fantástico sobre o ataque racista sofrido pelos filhos. A agressora, uma mulher branca, também ofendeu outros clientes de um restaurante em Portugal. Giovanna não ficou calada e foi pra cima da agressora. "Eu não vou sair como a louca, raivosa, como acontece com tantas outras mães pretas, que são leoas todos os dias, assim como fui nesse episódio", relatou.

Bruno recorda que eles foram para um restaurante conhecido e que segundo Giovanna, gostam de ir ao local porque sempre há pessoas pretas. "Para os nossos filhos, a gente acha muito importante estarem em ambientes com pessoas pretas", opinou.

"E eles estão na praia brincando e, de repente, uma das crianças subiu e falou para gente o que tinha acontecido. E aí a gente ficou chateado, bem chateado. E começou... E vocês viram aquelas imagens", disse Bruno.

Segundo Giovanna, a mulher estava dizendo coisas como "pretos imundos" e "voltem para a África" e que "Portugal não é o lugar pra vocês, vão embora daqui". "Acho que ela nunca esperava que uma mulher branca fosse combatê-la como eu fui, daquela maneira. Eu sei que eu, como mulher branca, indo lá confrontá-la, a minha fala vai ser validada", orgulha-se ela.

A mulher foi levada para uma delegacia da Guarda Nacional Republicana, bem perto da praia onde Bruno e Giovanna estavam com os filhos. Ela prestou depoimento, foi identificada e depois liberada. Agora, o casal tem até seis meses para apresentar uma queixa crime formal às autoridades portuguesas.

De acordo com o advogado especialista em Direitos Humanos Hélio Gustavo Alves, esse crime racial tem previsão no Código Penal português, no artigo 240. Dependendo de como a corte portuguesa enquadrar, a mulher pode pegar uma pena de 6 meses a 5 anos de prisão.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias