Racismo não!

Acusada de racismo contra filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso é presa

Casal de atores se pronunciou, por meio da assessoria de imprensa, sobre o episódio de racismo contra os filhos


Giovanna Ewbank com Titi; Giovanna Ewbank parte pra cima de mulher que cometeu racismo
Mulher racista que agrediu filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso é presa - Foto: Reprodução
Por Thomaz Rocha

Publicado em 30/07/2022 às 21:16:00,
atualizado em 30/07/2022 às 21:16:48

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank se pronunciaram sobre os ataques racistas que seus filhos, Titi e Bless, de 9 e 7 anos, sofreram neste sábado (30), em Portugal. Por meio de nota escrita pela assessoria de imprensa do casal, a mulher que agrediu as crianças foi presa, além de contar detalhes sobre a ocorrência. Tudo aconteceu em um restaurante em Costa da Caparica, no país europeu.

"Comunicamos que os filhos do casal Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso foram vítimas de racismo no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, neste sábado, dia 30 de julho, onde a família passa férias. Uma mulher branca, que passava na frente do restaurante, xingou, deliberadamente, não só Títi e Bless, mas também a uma família de turistas Angolanos que estavam no local - cerca de 15 pessoas negras", começou.

"A criminosa pedia que eles saíssem do restaurante e voltassem para a África, entre outras absurdos proferidos às crianças, tais quais 'pretos imundos'. Confirmamos, conforme vídeos que já circulam no Brasil, que Giovanna reagiu e enfrentou a mulher, enquanto Bruno Gagliasso, seu marido, chamou a polícia. A mulher foi levada escoltada e presa. Informamos ainda que Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank prestarão queixa contra a racista formalmente na delegacia portuguesa", completou.

A assessoria de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso ainda informou que todas as ações legais serão tomadas pelo casal para que esse crime não fique impune. Minutos depois da ocorrência, um vídeo em que mostra a atriz partindo pra cima da mulher viralizou nas redes sociais no Brasil.

Nas imagens a artista, aparece discutindo com a agressora, sendo observada por Bruno Gagliasso, que não interferiu na ocorrência, além de ela estar amparada por outro homem, que não teve sua identidade revelada. Na gravação não dá pra ouvir com clareza a conversa, mas é possível escutar Giovanna gritando "racista nojenta".

Veja o vídeo:

Testemunhas falam sobre surto de Giovanna Ewbank após filhos serem vítimas de racismo

Mais cedo, testemunhas havia contato ao site Metrópoles que a mulher teria mandando "tirar aqueles pretos imundos dali", se referindo aos herdeiros de Gio e Bruno, além da família africana presente no local. Segundo as fontes, Ewbank também teria cuspido no rosto da mulher ao ouvir os ataques racistas.

A atriz e Gagliasso são pais adotivos de Chissomo, a Titi, e do Bless, de 9 e 7 anos, respectivamente. As crianças são naturais de Malawi, um país oriental da África, e foram adotadas pelos brasileiros após um longo processo de adoção. Além de Titi e Bless, o casal ainda são de Zyan, este biológico, nascido há dois anos.

imagem-texto

"Amor a gente não tem como fugir. Amor não tem endereço, né? Quando acontece, acontece. A gente não tem para onde ir. Estou muito feliz. Só quero dizer que é um momento muito íntimo, temos uma vida pública, mas só podemos dizer que estamos felizes e realizados", explicou Giovanna em 2016, dias após ter revelado ter adotado Titi.

Três anos depois, foi a vez de Bless chegar ao Brasil para conviver com sua nova família.  O crime de injúria racial está inserido no capítulo dos crimes contra a honra, previsto no parágrafo 3º do artigo 140 do Código Penal, com pena prevista de 1 a 3 anos de reclusão. 

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias
Outros Famosos