Na Justiça

Condenado, Datena se revolta com decisão judicial: "Não é justo"

Apresentador ficou indignado com processo movido contra o âncora e a Band


Datena com as mãos unidas
Condenado, Datena se revolta com decisão judicial - Foto: Reprodução
Por Thomaz Rocha

Publicado em 25/07/2022 às 19:01:00,
atualizado em 25/07/2022 às 19:01:15

Durante o Brasil Urgente desta segunda-feira (25), José Luiz Datena se revoltou ao desabafar sobre a decisão da justiça que o condenou por ele ter "extrapolado os limites de informação", ao comentar sobre o caso de um homem que atirou no pescoço de outro motorista em uma briga de trânsito, em 2021. Na ocasião, o jornalista chamou o autor dos disparos de canalha", "safado" e "assassino".

Não contente com os adjetivos do âncora, o homem que matou o condutor do outro carro entrou com processo contra a Band e apresentador o acusando de ter distorcido informações, deixando claro, segundo ele, que fez o disparo em legítima defesa. A Justiça condenou a emissora e Datena a pagar uma indenização de R$ 10 mil ao atirador.

"Eu já cansei de ficar pagando por essas decisões e calar minha boca. Isso aí não tem cabimento, não tem lógica. Uma coisa como essa não tem absolutamente lógica. Eu tenho direito total, cadê o direito de liberdade de expressão, de achar que uma pessoa que atira no pescoço de alguém que está desarmado? Ele atirou no pescoço do cara desnecessariamente. Eu chamei o cara de canalha e eu sou o culpado? E o cara é capaz de sair livre, leve e solto da acusação de homicídio com legítima defesa, que legítima defesa?", indagou Datena, revoltado.

Na sequência, o apresentador continuou desabafando sobre o caso, durante alguns minutos do Brasil Urgente. Segundo o jornalista, a decisão fere sua liberdade de expressão e afirmou que já entrou com recurso, já que foi condenado em 1ª e 2ª instâncias.

"O cara não estava com arma na mão. Já recorri, espero recorrer mesmo até o fim em todas as instâncias possíveis e imagináveis porque eu tenho direito à liberdade de expressão. Qualquer um que visse uma cena como aquela ficaria revoltado. Foi o que eu fiz. Eu não vou aguentar mais esse tipo de decisão judicial e calar minha boca, mesmo porque eu sou favorável à maioria das decisões judiciais que tem aqui, a maioria gritante", desabafou, sete dias depois voltar ao noticiário após se recuperar da Covid-19.

"Eu entendo como legais os juízes que aplicam bem as leis, mas essa decisão, apesar de legal e ser decidida da maneira que quer o juiz, mas ela não é justa. Porque eu chamei o cara de canalha, eu que sou condenado? E o cara que atira e mata, esse aí pode ficar livre, leve e solto? É assim que funciona? Desse jeito, a gente nunca vai combater o crime no Brasil. Onde está o direito de liberdade de expressão?"

Datena

Assista a revolta de Datena:

O que diz a defesa da Band sobre o caso envolvendo Datena?

imagem-texto

Segundo Datena, o setor jurídico da Band ainda não o informou sobre a condenação, e soube da decisão através da coluna de Rogério Gentile, no Uol, que noticiou o caso. A desembargadora Fernanda Gomes Camacho, relatora do processo que condenou Datena e a Band, afirmou que o âncora errou "ao tecer comentários sobre o motorista, excedeu-se nos adjetivos, lesando os seus direitos".

Já a defesa do canal sustenta o argumento de que o objetivo da reportagem do Brasil Urgente foi de levar ao público a notícia sobre o crime de homicídio cometido pelo motorista, alegando que não houve qualquer abuso ou excesso. Ano passado, Datena já tinha reclamado ao vivo, sobre ter sido condenado por um outro processo.

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias