Reportar erro
Esclarecimento

Datena se pronuncia após ser condenado na Justiça e lamenta decisão

Apresentador explicou ao vivo situação e mandou recado

Datena sério apresentando o Brasil Urgente
Datena se pronuncia após ser condenado na justiça - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 21/07/2021 às 17:21:00,
atualizado em 21/07/2021 às 17:41:23

Durante o Brasil Urgente desta quarta-feira (21), José Luiz Datena se pronunciou sobre a ação que foi condenado na Justiça recentemente. Conforme revelado pelo colunista Rogério Gentile, do UOL, o apresentador terá de indenizar por danos morais um policial militar de São Paulo. Em agosto de 2020, o âncora chamou o oficial de desequilibrado e acusou o agente de agredir um cinegrafista da Band.

O policial entrou com o processo contra o jornalista e pediu indenização de R$ 40 mil, mas a justiça estabeleceu a pena de R$ 5 mil. Ao ver ao vivo a notícia em sites sobre sua condenação, Datena explicou a situação para o público e contou que o processo ainda cabe recurso.

"Eu queria deixar uma coisa bem claro: Que decisão judicial cumpra-se. Eu tenho direito ao recurso. Eu fui condenado porque, quando a gente foi cobrir um acidente, veio um cidadão e empurrou o nosso cinegrafista ostensivamente com argumento de que ele não podia ficar naquele local, que era perigoso. Ele não estava ameaçando ninguém ali, ele estava realizando o trabalho, assim como o homem do corpo de bombeiros estava realizando o trabalho dele", começou.

"Agora há formas e formas de você pedir pra alguém sair de determinado local, não é empurrando nem agredindo que você se faz autoridade. Se tem alguém que defende a polícia aqui sou eu, mas quando o cara vem e empurra um cidadão, que por um acaso está no meu programa, por acaso é meu companheiro de profissão e seria como qualquer outro de qualquer emissora, eu me revolto", diz Datena.

Datena lamenta condenação ao vivo

O apresentador elogiou o trabalho do cinegrafista e disse que ele seria incapaz de reagir a uma ordem policial. O jornalista ainda lamentou o fato, ao dizer que trabalha com policiais todo dia.

"Ele foi empurrado pelo cara. Ele teve sua liberdade de expressão cerceada, mas, ao mesmo tempo, ele foi empurrado pelo cidadão. (…) Eu fui condenado por defender um colega meu e assim o farei até a morte e aviso as autoridades que, como cabe recurso, esse recurso será impetrado na justiça porque eu não fui condenado a indenizar a polícia militar por ofensa coisa nenhuma. Eu disse que o cara não teve equilíbrio necessário para usar uma farda da polícia militar, eu continuo achando isso e é por isso que nós vamos recorrer", avisou.

"Eu acho que o nosso companheiro foi agredido não foi feita perícia para analisar isso. Ninguém pode exigir, através de violência, que se cumpra uma ordem. É só pedir pra sair do lugar e pronto! Acabou! Simples assim, mais nada! Não permito que qualquer companheiro meu, ou de outra qualquer emissora de televisão, seja agredido", finalizou ao vivo.

Assista a partir do minuto  0h23':

Na semana passada, Datena chamou à atenção de repórter ao vivo: "Tô falando sério". Em outra ocasião, no dia 8 de julho, o apresentador gritou com equipe do Brasil Urgente.



Mais Notícias