Só na promessa

Em 2010, Guilherme de Pádua irritou Ratinho por não responder pergunta

Ratinho entrevistou Guilherme de Pádua ao vivo, mas não houve nada de novo


Ratinho e Guilherme de Pádua ao vivo
Ratinho cara a cara com Guilherme de Pádua em 2010 - Foto: Reprodução/SBT

Há 12 anos, em abril de 2010, o Programa do Ratinho entrevistou Guilherme de Pádua ao vivo e irritou o apresentador depois de prometer contar tudo e não cumprir. Ele daria declarações bombásticas sobre a noite do crime de 28 de dezembro de 1992 que tirou a vida de Daniella Perez. O ator foi condenado a 19 anos de prisão, mas cumpriu pouco menos de sete e foi libertado em 1999.

Naquela época, Ratinho era exibido na faixa das 18h no SBT. A audiência, que patinava entre os 4 pontos, naquele dia alcançou 8 de média e pico de 11 na Grande SP, com muita gente aguardando alguma novidade sobre o caso. Guilherme disse que preferiu se manter no anonimato por muito tempo, mas não conseguiu e só aceitou o convite do comunicador porque a atração era ao vivo.

Mas não demorou muito para que Ratinho percebesse que estava sendo ludibriado por Guilherme. Impaciente, o "roedor", logo nos primeiros minutos de conversa, disparou: "Aqui no Twitter estão me dizendo que você está me enrolando". Depois de perguntar por duas vezes o que motivou a morte de Daniella, o ator apenas deu voltas e se mostrou amedrontado com a possibilidade de ser processado por Glória Perez, alegando não ter dinheiro para pagar advogados. Foram 40 minutos com o ator dando voltas e não respondendo o que lhe foi perguntado.

A autora global prometeu no microblog que processaria Pádua por "qualquer referência mentirosa" sobre Daniela. "A iniciativa do programa foi um insulto a mim e a todas as mães de filhos assassinados. Se deu algum Ibope, sr. Ratinho, que o lucro lhe seja leve", lamentou.

Ratinho se defendeu e disse estar no direito, mas se arrependeu de entrevista

imagem-texto

Antes da entrevista efetivamente começar, Ratinho respondeu às críticas que vinha recebendo por dar espaço a Guilherme de Pádua dar sua versão sobre o caso. "A Globo também colocou o Guilherme no ar. A Glória Maria o entrevistou na época. Estou no meu direito e posso mostrar isso", garantiu.

"Eu trabalho no SBT. Não vem me cobrar não. Se o Silvio Santos falar para eu não colocar eu não ponho, mas os outros não."

Ao fim de seu programa no SBT, na cara de Guilherme, declarou que se sentiu enrolado e por mais tempo que tivesse, ele nunca responderia. "Se eu fosse a Glória, também não te perdoaria", encerrou.

Meses depois, veio o arrependimento. Ratinho declarou ao site da Jovem Pan que não o entrevistaria novamente. "Ele é um canalha, um baita de um canalha, um psicopata e tentou me enganar no programa. Fiquei chateado e revoltado e digo: fiquei arrependido de ter colocado ele no ar", admitiu.

Apesar disso, reclamou que quando o Fantástico entrevistou Guilherme, não houve a mesma revolta, principalmente de Glória. "Ela falou algumas coisinhas e eu até entendo o lado dela. Ela é mãe, ela está certa... Eu também faria a mesma coisa, eu respeito. O que eu não acho certo é os puxa-sacos [sic] da Globo que vieram se meter no assunto."

Confira a entrevista de Guilherme de Pádua no Ratinho:

HBO Max lançou documentário sobre Daniella Perez

Intitulado de Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez, o documentário estreou na última quinta-feira (21) e resgata o crime que chocou o país em 1992, quando a atriz vivia um dos papéis principais da novela De Corpo e Alma, na Globo. Aos 22 anos, ela foi assassinada pelo colega de cena Guilherme de Pádua e pela esposa deste, Paula Thomaz.

As principais imagens da série sobre o assassinato de Daniella Perez trazem vídeos caseiros feitos pela mãe da atriz, a autora de novelas Glória Perez. “A vida parecia uma estrada linda, aberta. A gente só via coisas boas no horizonte. De repente, tudo isso explodiu, foi sugado”, diz a escritora, em depoimento para a produção da HBO Max. “A verdade é uma só, versões são muitas”, acrescenta ela.

A série da HBO Max também traz depoimentos de Raul Gazolla, viúvo de Daniella, e de amigos como Fábio Assunção, Claudia Raia, Cristiana Oliveira, Maurício Mattar, Wolf Maya e Eri Johnson. Além disso, autoridades e advogados também serão ouvidos. Ao todo, o documentário contará com cinco episódios. A direção é de Tatiana Issa e Guto Barra.

Guilherme de Pádua responde Ratinho

Nesta sexta-feira (22), o ex-ator relembrou a entrevista ao comunicador em resposta aos seguidores. Ele deu sua versão por ter se esquivado das perguntas sobre o crime e acusou o programa de ter lhe enganado na época.

"Fui convidado para falar sobre sua segunda chance, mas aí quando eu entro, ele me coloca na parede para eu falar de um assunto que eu não podia e não queria falar. Foi um duelo e eu te digo que me esforcei bastante pra não ser grosseiro de verdade com ele", contou. 

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias