Guilherme de Pádua

Assassino de Daniella Perez detona Ratinho e se defende: "Cumpri tudo que me foi imposto"

Guilherme se defendeu de comentários nas redes sociais após documentário sobre o crime ser lançado


Guilherme de Paduá em vídeo postado no YouTube
Guilherme de Paduá em vídeo postado no YouTube: pastor se defende das críticas de seguidores após lançamento de documentário - Foto: Reprodução

Condenado pelo assassinato de Daniella Perez, Guilherme De Pádua respondeu questionamentos de seguidores nas redes sociais sobre o crime. Ele explicou que virou outro homem após ter se convertido e que cumpriu toda a pena estabelecida pela Justiça e  revelou que foi enganado por Ratinho. Entrevistado pelo comunicados em 2010, o pastor disse  não havia sido informado que seria perguntado sobre o episódio.

O crime voltou a ser comentado pelo público por conta do lançamento do documentário Pacto Brutal, na HBO Max, nesta quinta-feira (21). O título conta detalhes sobre o assassinato que chocou o país. Em 1992, o ex-ator e sua ex-mulher Paula Thomaz mataram a filha de Gloria Perez pois ele se sentia prejudicado por ela na novela De Corpo e Alma (1992).

Após a liberação de dois episódios, alguns seguidores comentaram no perfil do Instagram do pastor que não sentiam verdade sobre sua conversão ao evangelismo. Atualmente, Guilherme de Pádua atua como pastor em uma igreja no Rio de Janeiro. 

"Entendo sua opinião e nem rebato, pois tem horas que eu mesmo duvido da minha conversão. Eu me pergunto se amo mesmo a Deus, se amo mesmo o próximo, se perdoo mesmo, se oro com sinceridade pelos que me perseguem.. Se faço a obra por amor ou interesse ou se pra me sentir menos culpado", contou.

Só Deus sabe na intimidade como é o nosso coração, até nós mesmos talvez não saibamos. E eu te digo que apesar de eu ter gasto centenas e talvez milhares de noites e dias refletindo sobre o assunto que você gastou alguns minutos refletindo [...] Talvez você tenha razão mesmo: ainda falta muito para eu ser um cristão como preciso e admiro demais quem já é.

Guilherme de Pádua explica reação em entrevista

Em 2010, o ex-ator foi convidado para participar do programa do Ratinho e chamou a atenção ao falar sobre o assassinato de Daniella Perez. Pádua, no entanto, acusou o programa de ter lhe enganado na época. "Fui convidado para falar sobre sua segunda chance, mas aí quando eu entro, ele me coloca na parede para eu falar de um assunto que eu não podia e não queria falar. Foi um duelo e eu te digo que me esforcei bastante pra não ser grosseiro de verdade com ele", contou. 

imagem-texto

"Cumpri tudo que me foi imposto"

Já em outro comentário, que posteriormente foi deletado, uma seguidora critica o fato de que não há pena de morte no Brasil ou prisão perpétua para que o homem fosse punido dessa forma no caso de Daniella Perez. Sobre isso, Guilherme disse: "É um protesto justo! Mas que precisa ser feito aos seus parlamentares, que fazem as leis", falou.

O ex-ator também mencionou que passou pelo sistema judiciário e cumpriu parte da pena estipulada. "Eu cumpri tudo o que me foi imposto. Seis anos, nove meses, vinte dias de prisão fechada e mais cinco anos de condicional. Por bom comportamento, recebi a liberdade após um longo período. Estão vendo aí, eu ainda estou sofrendo consequências após 30 anos. Eu tinha 23 [na época do crime] e agora tenho 52. A maior parte dos presos pagam a pena e pronto, diferente de mim", acrescentou. 

Podcast Dupla de 2

Fabrício Falcheti e Sandro Nascimento levam em um bate-papo descontraído sobre os assuntos da televisão e famosos, com muitas informações de bastidores em primeira mão; confira

Ouça agora
Mais Notícias
Outros Famosos