Túnel do tempo

Brasil pentacampeão: Como foi a cobertura da Globo na Copa do Mundo de 2002?

Musa da Copa, quadros temáticos e entrevista com ídolo: Confira a cobertura do canal no evento


William Bonner na bancada do Jornal Nacional; com arte com bandeira do Brasil e taça
Brasil pentacampeão: Como foi a cobertura da Globo na Copa do Mundo de 2002? - Foto: Reprodução
Por Thomaz Rocha

Publicado em 30/06/2022 às 04:00:00,
atualizado em 30/06/2022 às 07:23:42

No dia 30 de junho de 2002, há exatos 20 anos, o Brasil conquistava pela quinta vez o campeonato mundial de futebol. No jogo da Seleção com a Alemanha não faltou emoção e tensão em vários momentos do jogo. Ao longo da partida, o craque Ronaldo  fez dois gols, o que garantiu a vitória brasileira no estádio de Yokohama, no Japão. Até hoje, o Brasil é o único país a ter vencido cinco vezes a Copa do Mundo.

A competição durou um mês, tendo como países sede o Japão e a Coreia do Sul. Apesar da distância entre as nações asiáticas e o Brasil, a Globo, detentora dos direitos de transmissão, fez questão de fazer uma cobertura completa da disputa pela taça. Antes mesmo do início da Copa, o Jornal Nacional exibiu quadros temáticos sobre a competição, aquecendo o espectador para a competição.

Em um deles, o Família Scolari, era apresentado o perfil de cada um dos jogadores convocados pelo técnico da Seleção na época, Luiz Felipe Scolari, o Felipão. O quadro Olha Lá mostrava a reação dos torcedores brasileiros aos gols da Seleção brasileira em vídeos de 30 segundos. O JN também entrevistou o craque da Seleção em 2002, Ronaldo, na bancada do jornal, para falar sobre a expectativa da disputa. Vale lembrar que foi a primeira vez que um convidado se sentou na bancada do noticiário.

Globo apostou alto no Jornal Nacional para a Copa do Mundo

Brasil pentacampeão: Como foi a cobertura da Globo na Copa do Mundo de 2002?Fátima Bernardes entrevistou Ronaldo após a final da Copa - Foto: Reprodução

Durante o campeonato, William Bonner, acostumado em apresentar o Jornal Nacional ao lado da então mulher, Fátima Bernardes, viu sua amada enfrentar o medo de avião e atravessar o planeta para fazer a cobertura da competição no oriente. Diariamente a jornalista entrava ao vivo atualizando informações sobre os jogadores, torcida e jogos.

Os próprios jogadores apelidaram Fátima como musa da Copa, já que entrevistou os atletas, principalmente quando eles estavam saindo para os treinos. Como a apresentadora entrava ao vivo em diferentes cidades a cada dia, Bonner criou um bordão até hoje lembrado, o "Onde está você, Fátima Bernardes?".

Além da jornalista, a Globo escalou um time de profissionais para assegurar a qualidade das transmissões e cobertura do evento. Foram 96 funcionários das áreas de jornalismo e engenharia, que exerceram suas funções em 45 dias na Ásia. O trabalho era dividido em doze equipes de reportagem, que acompanhavam as notícias da competição. Deles, seis ficaram viajando entre os países sede e o restante era responsável para trazer informações sobre a seleção brasileira.

Grande estrutura da Globo e final marcante

Brasil pentacampeão: Como foi a cobertura da Globo na Copa do Mundo de 2002?

Nos outros programas da emissora, como o Esporte Espetacular e o Globo Esporte, também não faltaram notícias sobre o evento no Japão e Coreia do Sul. O Fantástico também não ficou de fora da cobertura e apresentou o quadro Copas de Mel, com os atores Denise Fraga e Selton Mello, que contavam histórias vividas pelo casal Amélia e Jiló nas Copas em que o Brasil tinha saído campeão.

A infraestrutura da Globo para as transmissões era complexa, usando uma rede que conectava 40 mil computadores e outros maquinários. A estimativa era que havia mais de 5 mil km de cabos interligando os 20 estádios. Além de narrar os jogos do time brasileiro, Galvão Bueno também apresentava o programa especial diário Direto do Japão ou da Coreia, uma mesa redonda que contava com convidados comentando as atuações dos atletas.

Na tão esperada final, a Globo não perdeu nenhum detalhe do jogo, inclusive com os dois gols de Ronaldo sendo reprisados em alguns momentos. Após o grito de "é penta" de Galvão Bueno, o Brasil chorou o tão esperado título. Amplamente comemorado na programação da Globo, William Bonner se despediu dos telespectadores do Jornal Nacional no dia seguinte ao som da 9ª Sinfonia de Ludwig van Beethoven, com as imagens inesquecíveis do pentacampeonato.

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias