Reportar
erro
Exclusivo

Assédio moral, ciúme e descaso: Ex-apresentador do TV Fama expõe bastidores da RedeTV!

Franklin David está prestes a voltar à televisão com um programa de viagens


Franklin David posando para foto com expressão séria e vestindo terno cinza
Franklin David deixou a RedeTV! em 2020, após nove anos na emissora - Reprodução/Instagram
Por Jéssica Alexandrino

Publicado em 03/05/2022 às 04:54:00,
atualizado em 03/05/2022 às 10:12:37

Franklin David deixou a RedeTV! em setembro de 2020, após quase 10 anos na emissora. Nesse meio tempo, ficou sete anos no TV Fama e dois no Tricotando, projeto que deixou para se dedicar integralmente ao Aventureiros, programa de viagens que produzia para a internet e em breve levará para a TV por assinatura. Em entrevista ao NaTelinha, o jornalista celebra o fato de poder realizar um sonho que já estava engavetado há muito tempo, mas lembra que nem sempre conseguiu se dedicar às oportunidades que apareciam.

Ex-aluno da oficina de atores de Nilton Travesso, Franklin recebeu um convite para viver o protagonista da peça teatral A Bela e a Fera enquanto ainda integrava o elenco do TV Fama, mas foi barrado por um antigo diretor do programa. "E não era porque era inviável, era simplesmente por uma questão de ego, porque a gente vivia assédio moral todos os dias. E a única coisa que eu lamento é que a emissora não tenha dado atenção a todas as queixas que existiam", conta, dizendo que gostaria de ter aceitado o papel, pois o público conheceria uma nova faceta dele.

"A única lamentação que eu faço é da emissora não ter olhado com carinho, porque todas as pessoas que passaram pela convivência com esse cara saíram com a saúde mental no lixo. Todos os dias. Chegou um momento em que eu cheguei a gravar os assédios para que eu pudesse fazer alguma coisa ou me defender. Todo mundo sabia, era do conhecimento de todo mundo, mas as pessoas fingiam não ver aquilo", continua, dizendo que preferiu não levar o caso para a Justiça depois de saber que as reclamações de outras integrantes do programa, como Íris Stefanelli e Monique Evans, não deram em nada.

"O que eu fiz foi desejar luz pra pessoa, que era vítima da própria amargura. Depois acabou sendo desligada da emissora da pior maneira possível e aí você percebe que no final das contas a pessoa sempre colhe o que ela planta. Não achei que eu precisasse fazer nada porque a vida se encarrega de fazer isso."

Ainda sobre sua passagem pela RedeTV!, Franklin diz que, assim que chegou no time do TV Fama, gerou ciúme entre os repórteres da atração. "Rolou até uma movimentação pra me prejudicar na época, mas não deu muito certo porque eu tava tão focado em fazer meu trabalho acontecer que eu passei ileso", lembra, se referindo a alguns colegas que já saíram do programa e outros que ainda estão lá. "Com a minha dedicação, consegui bons frutos. Algumas pessoas até tentaram atrapalhar o meu caminho lá dentro, mas essas pessoas estavam muito mais preocupadas com o outro do que com elas mesmas. Acho que a minha dedicação em correr atrás do meu fez com o que eu colhesse bons frutos, diferentemente de quem estava preocupado com o outro. Vejo de uma maneira muito positiva minha passagem pela RedeTV!, aprendi muito", comemora ele, que afirma ser muito grato ao canal.

Perguntado sobre as pessoas com quem ele trabalhou na RedeTV! e que deixaram boas memórias, ele cita três nomes. "A Flávia Noronha, nossa relação sempre foi muito agradável. Ela é uma pessoa que consegue respeitar o espaço do outro. O próprio Nelson Rubens. Quando eu entrei no TV Fama, apesar da direção do programa não colaborar muito e não querer que nenhum dos repórteres tivesse seu lugar ao sol ou tivesse crescimento profissional, o Nelson foi um dos meus maiores incentivadores. Quando eu fui eleito o cara mais sexy do país pela revista Junior em 2014, o Nelson falou 'eu acho que você tem que fazer a revista, a gente vai divulgar no programa'. Ele fez isso contra a vontade da direção na época. O Nelson é um cara muito generoso. A Márcia Sensitiva também. Ela é alto astral, é 'porra louca', aquela pessoa sem filtro. Tanto é que ela vira meme a todo momento. É aquela pessoa agradável que você quer estar perto. Tenho boas pessoas que passaram pela minha vida", vibra.

O apresentador diz que pediu demissão da emissora porque não estava mais conseguindo conciliar as viagens do Aventureiros com o Tricotando, mas também porque o vespertino já não lhe dava frio na barriga, nem brilho nos olhos. "Quando eu fui comunicar meu diretor artístico de que eu não queria mais continuar no programa, eu falei 'olha, eu me arrumo todos os dias, me preparo, estudo roteiro, tô aqui sendo completamente profissional, pronto pra exercer o meu papel, a minha função. Só que eu tô fazendo isso de uma forma mecânica. Eu não tinha mais tesão em apresentar o Tricotando, aí vira um martírio, vira um castigo você fazer algo que você não tá afim. Eu precisava de um pouquinho mais de reconhecimento e eu precisei sair pra entender isso", revela.

"Precisei sair pra entender que eu era foda. Desde quando eu morava no interior da Bahia, já era apaixonado por televisão. Então, eu conhecia de cabo a rabo, da subcelebridade à vida da ultra celebridade. Essa bagagem eu demorei a reconhecer que eu tinha e que isso era o ingrediente principal pra sustentar o Tricotando. Tanto que eu saí e o programa durou uma semana. Foi uma semana em que ele foi a zero na audiência. Eu recebi isso, vieram me trazer isso, e depois ele virou um quadro dentro de um outro programa da emissora. Ali eu reconheci a minha importância como profissional e o quanto eu contribuí pra que aquele programa ficasse no ar e fosse o sucesso que foi sem investimento. O estúdio do Tricotando era uma sala que tinha sido feita para que os funcionários descansassem no horário do almoço. Não existiu nenhum investimento no Tricotando. A partir do momento em que você tem um projeto no qual você não investe nada e consegue ter dentro dele 12 ações de merchandising, vira uma coisa boa", opina.

Ex-apresentador do TV Fama, Franklin David leva programa de viagens para TV a cabo

Assédio moral, ciúme e descaso: Ex-apresentador do TV Fama expõe bastidores da RedeTV!
Franklin David em recente passagem por Machu Picchu, no Peru - Reprodução/Instagram

O Aventureiros é um sonho que Franklin David já cultivava há anos e saiu do papel no momento mais improvável: a pandemia da Covid-19. Com a parceria de Vitor Vianna, dono de uma agência de viagens que se tornou seu sócio e namorado, ele começou a viabilizar um projeto para mostrar às pessoas que era seguro viajar, identificando os locais onde os protocolos de segurança estavam surtindo efeito. Os primeiros passeios começaram a ser feitos nos fins de semana de folga que o jornalista tinha, enquanto ainda estava no comando do Tricotando. "Foi insano. Era muito doido, mas foi uma experiência única, em que eu aprendi demais. Foi aí que eu vi que o programa tinha tudo pra dar certo. A gente recebeu um feedback super positivo das pessoas", diz.

Produzido inicialmente para o YouTube, a atração chegará a TV em julho, na Travel Box Brazil, emissora por assinatura, do segmento de viagens. Franklin, que voltou recentemente do Peru, cita alguns apresentadores que o inspiram desde que ele começou a se interessar pelo tema. "Já acompanhava há muito tempo o Bruno De Luca, a Titi Müller... Acho a Titi uma pessoa muito autêntica. É, sem sombra de dúvidas, uma referência pra mim. Acho que esse jeito espontâneo dela faz com que nenhum destino seja igual. Várias pessoas podem mostrar aquele lugar, mas ela mostra de um jeito diferente. Eu absorvi muito bem isso e acho que essa também é a minha proposta", elogia.

"Tem a Didi Wagner, o Pedro pelo Mundo... Tenho várias referências, várias pessoas que eu acompanho e admiro. Eu sempre amei viajar, mas, em todo o tempo que passei na RedeTV!, fiz duas viagens. Era muito corrido. Só quando eu fui muito ousado eu consegui viajar fazendo o projeto do programa. Era um sonho antigo, uma vontade que estava adormecida, e eu demorei muito tempo, precisou muita coisa acontecer pra eu tomar coragem de fazer esse projeto acontecer", entrega.

O jornalista confessa que sempre se preocupou muito com a opinião dos outros e que isso o deixava denso, pesado. "Eu acho que, a partir do momento em que você entra no meio televisivo, cria-se uma expectativa em relação a sua vida, e às vezes você não sabe muito bem como lidar com isso. Eu não sabia. Por muitas vezes eu sofri com comentários de pessoas a meu respeito. Agora as pessoas vão poder ver o Franklin 100%. Sou eu, livre, espontâneo, com a minha criatividade super aguçada, fazendo o que eu acho que vai ser interessante pro programa e que eu gosto de fazer", promete.

Franklin diz que, quando vê alguém cometendo os mesmos erros que ele cometia, procura alertar porque sabe que a vida pode ensinar de uma maneira dura. "Eu precisei passar por uma fase muito difícil da minha vida, em que eu perdi o sentido das coisas. Então, por exemplo, eu me dediquei muito ao trabalho e, com isso, a minha família ficava no interior da Bahia. A ida pra lá era uma logística muito doida, era difícil. Eu deixei, por muitas vezes, de ir visitar a minha família por conta dessa loucura do trabalho. Hoje eu não me cobro por isso, entendo que foi uma etapa necessária. Eu estava me dedicando, até pra que eu pudesse proporcionar o melhor pra eles. Só que eu precisei perder a minha família inteira praticamente pra entender que eu só tinha o agora e precisava viver da forma mais intensa e aproveitar todo mundo que eu amava", lamenta.

"Cheguei a um ponto em que eu queria ter mais um minuto com a minha mãe e eu não conseguia ter. Eu queria ter a minha avó e eu não conseguia, queria ter o meu avô e eu não conseguia. Nada nesse mundo, trabalho nenhum, dinheiro nenhum, vai suprir essa ausência. Depois disso, passei a viver de uma forma em que eu entendi que eu tinha que fazer o programa de viagens, que não dava mais pra adiar. Tinha que ser o mais leve possível pra amar alguém e não ter problema nenhum que as pessoas falassem a meu respeito ou que falassem da minha vida profissional. É você viver sem dever nada a ninguém. A gente vive muito preocupado com o que o outro está pensando, ou se a sociedade vai falar se é certo ou errado, e na verdade não existe certo e errado, desde que você escolha viver da melhor forma possível, que te faça feliz", finaliza.

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias