Fora das telas

No Dia do Jornalista, confira 7 profissionais que estão fora da TV

7 de abril é o Dia do Jornalista


Evaristo Costa, Jorge Kajuru e Domingos Meirelles
Evaristo Costa, Jorge Kajuru e Domingos Meirelles são alguns dos jornalistas fora da TV - Fotos: Divulgação

O Dia do Jornalista é comemorado nesta quinta-feira (7) e vários profissionais gabaritados estão fora do ar. Seja por corte de custos de seus antigos empregadores ou decisões pessoais, muitos buscam uma recolocação no mercado, enquanto outros desfrutam da merecida aposentadoria.

Dentre um dos nomes mais polêmicos da lista está o de Jorge Kajuru. Atualmente Senador pelo estado de Goiás, o jornalista que fez sucesso na Band e SBT nos anos 2000 não faz muita questão de voltar ao ar. Em entrevista ao NaTelinha concedida em dezembro de 2020, por exemplo, declarou que prefere dar preferência às redes sociais quando seu mandato no Senado terminar.

Já Sérgio Chapelin, conhecido por apresentar o Globo Repórter por 47 anos, se aposentou em setembro de 2019, passando o bastão para Sandra Annenberg e Gloria Maria. Em uma de suas raras aparições na TV, chocou pelo visual e foi comparado ao Dr. Chapatin, personagem interpretado por Robero Gomez Bolaños (1929-2014). Confira esses e outros jornalistas que estão fora do ar:

Evaristo Costa

imagem-texto

Vivendo na Europa, Evarista Costa se "aposentou" em 2017 quando deixou o Jornal Hoje. Três anos mais tarde, contudo, integrou o projeto da CNN Brasil e foi apresentador do programa CNN Séries Originals, mas alega ter sido demitido sem sequer ter sido informado.

No final do ano passado, questionado por um seguidor qual era seu grau de indignação com seu ex-empregador, não titubeou: 10. " Foi um prazer e desprazer maior ainda. Poderiam alegar o que quisessem, é direito deles demitir. O que nenhuma empresa pode fazer com funcionários corretos apunhalar pelas costas e de forma desrespeitosa. Que faz com um, faz com todos", lamentou.

Apesar de já ter declaro viver de renda no Velho Continente, Evaristo promove ações publicitárias e lucra com a imagem que construiu ao longo de quase 20 anos na Globo.

Jorge Kajuru

No Dia do Jornalista, confira 7 profissionais que estão fora da TV

Senador pelo estado de Goiás, Kajuru fez história na TV. Repórter desde os anos 80, teve passagens pelo SBT, Band, TV Cultura, RedeTV!, ESPN Brasil e Esporte Interativo. No canal da emissora da família Saad, bombava no Ibope na hora do almoço com o Esporte Total e ainda comandava a edição noturna do esportiva. Foi nesta que fora demitido em 2004, ao vivo.

Depois, se mudou para o SBT e esteve em programas como o Fora do Ar (2005) e Jogo Duro (2005-2006). Ao lado de Silvio Santos, apresentou o Casamento à Moda Antiga (2005-06). Em 2014, entrou na política e venceu as eleições para deputado federal por Goiás, vereador em 2016, mas em 2018 se candidatou ao Senado pelo mesmo estado. Seu mandato termina dia 1º de janeiro de 2027, e já declarou ao NaTelinha que não pretende se reeleger.

Domingos Meirelles

imagem-texto

Jornalista mais premiado do país, Domingos Meirelles não teve seu contrato renovado pela Record no início de fevereiro. À frente do Repórter Record Investigação, Meirelles estava na emissora desde 2014.

Antes da Record, Domingos Meirelles teve uma passagens de 25 anos na Globo, onde produzia reportagens investigativas para os telejornais da emissora e chegou a ser apresentador do extinto programa Linha Direta (1999-2007). Também esteve no SBT, quando integrou a equipe do SBT Repórter.

Carla Vilhena

No Dia do Jornalista, confira 7 profissionais que estão fora da TV

A jornalista que estava na CNN Brasil pediu demissão em meados de março. Ela havia sido contratada em outubro de 2020. Vilhena pediu um aumento financeiro que não foi atendido, apurou o NaTelinha.

Na Globo, fez história, empresa que trabalhou por 24 anos somando suas duas passagens e apresentou atrações como Jornal Nacional, Fantástico, Jornal Hoje, Bom Dia Brasil e Jornal da Globo. Ela pediu demissão da rede carioca em janeiro de 2018 para se dedicar à carreira na internet e a projetos de media-training, com foco no mercado de trabalho feminino.

A jornalista entrou no grupo em 1984, com apenas 16 anos, para editar imagens de reportagens sobre a Olimpíada de Los Angeles. Começou a faculdade de Jornalismo no mesmo período e, dois anos depois, já estava no vídeo. Trabalhou na TV Educativa, na Rede Manchete e na Band. Em 1997, foi convidada para voltar à Globo como repórter, mas logo foi promovida a apresentadora.

No entanto, Vilhena, ao contrário dos outros, prepara seu retorno à TV. Ela assinou com o SBT para comandar um especial de Dia das Mães. A expectativa é que o acordo se torne fixo. 

Sérgio Chapelin

No Dia do Jornalista, confira 7 profissionais que estão fora da TV

Icônico apresentador do Globo Repórter, Chapelin deixou o jornalístico em setembro de 2019. Foram oito anos no rádio para ter sua primeira oportunidade na TV: Jornal Hoje, na Globo. Com boa desenvoltura, foi promovido ao Jornal Nacional.

Na década de 70, se dividiu com o Globo Repórter entre 1973 e 1983, Fantástico e o Jornal da Noite. Nos anos 80, ainda, se transferiu para o SBT e comandou o Show sem Limites, mas retornou para a Globo alegando que não ficou feliz com a estrutura do SBT, além de ter seus comerciais vetados pela concorrente.

Desde 1984, estava no canal carioca. Os boatos que ele se aposentaria começaram em 2010. Agora, ele curte sua aposentadoria e foca em projetos pessoais.

Rachel Sheherazade

imagem-texto

Contratada pelo SBT em 2011 depois de fazer comentários polêmicos sobre o Carnaval na Paraíba, Rachel Sheherazade ficou na emissora até 2020. Desde então, luta na Justiça o reconhecimento de vínculo trabalhista. A ação movida por ela chega a R$ 20 milhões.

No canal, Rachel trabalhou como pessoa jurídica enquanto era contratada e ficou à frente do telejornal SBT Brasil. Além disso, a apresentadora pediu o pagamento de todos os direitos trabalhistas que acumulou durante quase 11 anos que exercia seu ofício no canal.

Em janeiro, o SBT foi condenado a pagar R$ 500 mil de indenização para a jornalista por outro motivo: danos morais pelo constrangimento que passou no Troféu Imprensa 2017, quando o Silvio Santos afirmou no palco, e que foi levado ao ar para o Brasil inteiro, que a jornalista só foi contratada por sua beleza e voz para ler notícias e não para dar a sua opinião.

Fernando Rocha

No Dia do Jornalista, confira 7 profissionais que estão fora da TV

Demitido da Globo em 2019, Fernando Rocha repórter, repórter esportivo, do Globocop e realizou desde matérias policiais até as de cultura na emissora carioca. Enquanto não volta à TV, mantém dois podcasts e lançou dois livros.

Ao NaTelinha, no final de 2020, declarou que voltar para a televisão é questão de tempo. "É o meu veículo. É onde me formei. É uma questão de tempo. Mas a Globo tá com um processo de reestruturação. Não é pra lá que voltaria, mas se vou voltar pra TV, é uma questão de tempo", enfatizou na ocasião.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias