Memórias da Telinha

Há 20 anos, Marcos Mion tentou ser o "Faustão da Band" com Descontrole

Em 2002, atual comandante do Caldeirão saía da MTV para desembarcar na Band


Marcos Mion apontando dedo no Descontrole da Band
Marcos Mion no comando do extinto Descontrole - Foto: Reprodução/TV Bandeirantes

Em 18 de fevereiro de 2002, muito antes de Faustão entrar no radar da Band, Marcos Mion começava sua carreira como apresentador popular na emissora do Morumbi. Depois de uma passagem exitosa pela saudosa MTV, o atual titular do Caldeirão foi contratado para reviver uma faixa horária que já havia feito sucesso com o H (1996-99) com Luciano Huck.

Faustão é hoje, guardada as devidas proporções, o que a Band planejou que Mion fosse há 20 anos. Àquela altura, Marcos Mion já era um ícone do humor politicamente incorreto. Foram quatro meses de criação para surgir o Descontrole, na Band, que não tinha formato amarrado e era cada dia de um jeito. Mion falava sobre problemas da cidade, cornetava clipes e promovia musicais. Mais aberto, impossível.

"Queremos um apresentador dono do programa, uma televisão feita por apresentadores carismáticos. Ele é ativo e envolvido, procurei-o por isso", disse o diretor de programação da Band na época, Rogério Gallo, ao jornal Folha de S.Paulo.

A ideia era que o Descontrole fosse dinâmico. "Tem de mudar sempre, ser reinventado. Não pode aquela história de ter um tema diário. Nem atração musical vai existir sempre. Não dá para apresentar um musical de qualidade todo dia? Então não tem", completou o executivo.

Marcos Mion logo ficou Sob Controle na Band

O Descontrole dividiu opiniões. Fazer campeonato de tênis de anões, xingar pessoas pelo telefone, dentre outras brincadeiras eram consideradas de quinta série. As mudanças logo vieram, a começar pelo título, que passou a ser Sob Controle. Virou um game.

O próprio diretor de programação Rogério Gallo admitiu que o programa de Mion passou do ponto. "É preciso manter a irreverência, mas perdemos a mão. Por isso, estamos tirando os excessos, o que não foi bem recebido pelo público, o que estava agressivo. É hora de acertar. Vamos valorizar o lado positivo do programa com as ações de cidadania e disputas cujo objetivo é ajudar pessoas carentes", garantiu ao O Globo em junho de 2002.

A baixa audiência e o fracasso comercial fizeram com que o Sob Controle saísse do ar em maio de 2003. O apresentador voltou à MTV e ficou na casa até 2009, antes de apresentar o Legendários (2010-2017) e A Fazenda, na Record. Desde setembro do ano passado, comanda o Caldeirão nas tardes de sábado da Globo.


Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias