Reportar erro
Desabafou

Rodrigo Constantino detona "canceladores" e usa Fiuk como exemplo: "Geração geleia"

Jornalista participou do programa Pânico

Rodrigo Constantino falou com o Pânico
Rodrigo Constantino falou com o Pânico - Foto: Reprodução/Jovem Pan
Redação NT

Publicado em 28/01/2021 às 14:39:00

Rodrigo Constantino participou do programa Pânico nesta quinta-feira (28) e opinou o motivo de, segundo ele, não ter ficado tanto tempo na turma do “cancelamento” após ser acusado de promover apologia ao estupro. O analista explicou que sua fala foi retirada do contexto e que não se permitiu em dar credibilidade aos críticos. Na atração da rádio jovem Pan, também desaprovou o comportamento de Fiuk no BBB21.

“A fala foi infeliz quando você vê o trecho, mas ela tinha uma outra conotação dentro do contexto, tanto que a minha filha entendeu na mesma hora. Todo mundo que viu a live entendeu também. Tiraram do contexto, pegaram [o trecho], distorceram e tentaram fazer um assassinato de reputação. Até hoje tem uns idiotas que falam que faço apologia ao estuprador, o que seria um crime”, comentou.

Quando questionado sobre não ter ficado tanto tempo “cancelado”, Constantino afirmou que não se envolve com grupos “lacradores”. Na visão dele, só sofrem com esse tipo de ação quem adota o discurso.

“Só pode ser cancelado quem dá algum tipo de credibilidade aos canceladores. Eu não dou, acho que eles são um bando de idiotas e covardes. Quando você é um lacrador covarde, você poderá ser cancelado pelos canceladores”, declarou.

Constantino comenta o BBB21

Na última quarta (27), Fiuk chorou após uma briga no BBB21. Rodrigo compartilhou o vídeo no seu perfil do Twitter e relatou o motivo de ter opinado sobre o comportamento do brother.

“O Fiuk, filho do Fábio Jr, estava chorando porque era homem, branco e hétero. É uma geração geleia, uma geração que deu ruim, uma geração que não tem casca grossa, não consegue bancar essa patota da lacração. Esse é um rapaz que, se apertarem um pouquinho, ele sai chorando”, completou.

Rodrigo Constantino e a acusação

Em novembro do ano passado, o colunista afirmou que não denunciaria possíveis estupradores da sua filha, dependendo dos fatos do suposto episódio. Após muitas críticas nas redes sociais, a direção da rádio Jovem Pan decidiu pelo desligamento do colunista. A informação foi confirmada em nota.

No Twitter à época, Constantino desabafou: "Vocês venceram uma batalha, parabéns! A pressão foi tão grande sobre a Jovem Pan, distorcendo claramente minha fala, que não resistiram. Não os culpo. É do jogo. Quem me conhece e quem viu de fato sabe que eu jamais faria apologia ao estupro! Mas desde já estou fora da Jovem Pan".

Depois da rádio, o jornalista também perdeu outros empregos por causa da sua declaração, sendo demitido da Record, Rádio Guaíba e Correio do Povo. Na sequência, por outro lado, foi contratado pela RedeTV! para participar do programa Opinião no Ar, além de manter seu canal no YouTube.

Mais recentemente, no dia 05 de janeiro, Rodrigo Constantino foi recontratado pela Jovem Pan, onde atualmente participa do programa Os Pingos nos Is.



Mais Notícias