Reportar erro
Cidade Alerta

Bacci acusa agressor de equipe de tentativa de homicídio: "Que apodreça na cadeia"

Apresentador se solidarizou com Anderson Rocha, auxiliar de afiliada da Record

Auxiliar de câmera do Cidade Alerta é agredido em Hortolândia (SP)
Auxiliar de câmera do Cidade Alerta é agredido em Hortolândia (SP) - Foto: Reprodução/Record
Paulo Pacheco

Publicado em 18/12/2020 às 19:46:24

Luiz Bacci se revoltou com a agressão sofrida (veja vídeo no final) por Anderson Rocha, auxiliar da equipe do Cidade Alerta que acompanhou as buscas de uma menina de cinco anos desaparecida em Hortolândia (SP). O profissional recebeu socos e chutes quando pessoas tentaram impedir a imprensa de registrar o corpo da criança, encontrada morta. O padrasto assumiu a autoria do crime e foi preso.

"Você foi conivente com o assassinato", disse Bacci durante o Cidade Alerta desta sexta-feira (18). "O que você fez não foi agressão, foi tentativa de homicídio. Que apodreça na cadeia", esbravejou o apresentador enquanto exibia o rosto do homem que golpeou o auxiliar de câmera da Record para que pudesse ser reconhecido pela polícia.

Anderson Rocha trabalha na Thathi Record, afiliada da emissora na região de Campinas, e na cobertura do caso da garota desaparecida auxiliou a equipe de São Paulo, com a repórter Luiza Zanchetta. Ela participou do Cidade Alerta por telefone e contou o desespero ao ver o colega ensanguentado de tanto apanhar.

"Foi realmente uma tentativa de homicídio o que o meu colega sofreu, porque ele apanhou muito, foi muito forte, mas quando a gente chegou, é importante deixar claro, a família estava precisando de ajuda, eles queriam a nossa ajuda, foram solícitos o tempo todo, nós estávamos acompanhando aquele desespero, as buscas, a procura pela criança", disse a jornalista.

"De repente, um parente da menina, que a gente não sabe ainda o grau de parentesco, se volta contra todos os colegas da imprensa que estavam registrando as imagens. Nós não estávamos sobre o corpo da criança, estávamos acompanhando a uma certa distância, porém eles não queriam mais a nossa presença, só que foram hostis. Nossa equipe foi duramente hostilizada, e nós respeitamos o momento em que eles pediram para a gente encerrar a gravação. O nosso cinegrafista, Adriano, desligou a câmera. O outro colega de outra emissora fez o mesmo, porém esse parente acabou indo para cima do nosso auxiliar e, infelizmente, a confusão passou dos limites", continuou Zanchetta.



Mais Notícias