Exclusivo

Lívia Andrade desabafa: "O Leo Dias que eu conheci não existe mais"

Apresentadora fala com exclusividade sobre o jornalista Leo Dias

Lívia Andrade desabafa:
Fotomontagem/ Divulgação

Publicado em 15/09/2019 às 05:42:24 ,
atualizado em 15/09/2019 às 17:44:25

Por: Diego Falcão com Walter Félix

O jornalista Leo Dias concedeu uma entrevista para Márcia Goldschmidt no Instagram na última quinta-feira (12), e revelou que ganhou a fama de "dedo-duro" na maquiagem do SBT porque avisou a Lívia Andrade, apresentadora e sua colega do "Fofocalizando", que a equipe estava reclamando do seu mau humor.

Pela primeira vez, Lívia Andrade fala sobre a briga com Leo Dias com exclusividade ao NaTelinha. A apresentadora do "Fofocalizando" resolveu se posicionar diante das declarações de Leo Dias na mídia em um longo desabafo: "O que eu realmente desejo do fundo do meu coração, se ele teve um pingo de consideração por mim, que pare de falar no meu nome".

Leo Dias citou para Márcia Goldschmidit as brigas envolvendo Lívia: Com Xuxa e Sasha (jornalista criticou editorial do Fofocalizando), equipe de maquiagem do SBT (veja depoimentos exclusivos abaixo ) e Antônia Fontenelle.

Essas verdades dele são realmente só dele! Quando as pessoas estão envenenadas elas distorcem a realidade e tentam achar um culpado pra justificar aquilo que estão fazendo. Então, essa é a verdade ele! É a verdade que ele conta. Não é justo me culpar pelas coisas que ele faz.

Lívia Andrade

Ao NaTelinha, Lívia Andrade negou atrito com a equipe e abriu o coração ao falar do jornalista Leo Dias, que em uma fase difícil do jornalista, o abrigou em sua casa.

Inimigo declarado a um falso amigo

"O Leo Dias que eu conheci não existe mais. Esse aí que tá falando essas coisas nunca foi e jamais será meu amigo, eu guardo boas lembranças de uma pessoa que conheci e convivi por mais de seis meses bem de pertinho. E eu peço a Deus que ilumine os caminhos dele e também peço para que ele encontre com esse Leo Dias novamente e volte a ser uma pessoa bem melhor. E eu levo no meu coração, sinceramente, só lembranças boas. De uma pessoa que infelizmente não existe mais. Peço a Deus que abençoe a vida dele e afaste todo mal que o envenena, porque esse veneno não faz mal apenas pra ele, mas pra todo mundo que está a sua volta."

Prefiro um inimigo declarado a um falso amigo. Que perto fala bem, mas fala mal pelas costas. Amigo fala a verdade um na cara do outro, não usa rede social para isso e nem dá entrevista incitando o ódio e não cria intriga entre outras pessoas.

Lívia Andrade

"Infelizmente, é uma situação que muita gente conhece de perto dentro da sua própria família e eu também estou dentro dessa estatística. Conheço de perto o que esse mau causa e o quanto as pessoas sofrem. Porém a gente não pode permitir que esse veneno interferisse em nossas vidas e acabe com nossas famílias, amizades, nosso emprego."

"Eu entendo e sei que é uma doença, mas não posso permitir que esse veneno também me contamine. Foi bom enquanto durou, mas infelizmente a minha ajuda não foi suficiente, fui incapaz. As pessoas tem que entender que deixar o outro triste, descontar a sua raiva e ódio não vai melhorar o que ela sente no momento. É preciso ajuda profissional. Então, de repente aquele Leo Dias que eu conheci foi se distanciando e se tornou uma pessoa totalmente diferente."

Eu era a irmã do coração em um dia, depois do não virei um monstro.

Lívia Andrade

"Essas verdades dele são realmente só dele! Quando as pessoas estão envenenadas elas distorcem a realidade e tentam achar um culpado pra justificar aquilo que estão fazendo. Então, essa é a verdade ele! É a verdade que ele conta. Porém não é justo me culpar pelas coisas que ele faz."

"Quem grita com as pessoas, quem maltrata as pessoas não é a Lívia Andrade e sim esse Leo Dias que eu preferi me afastar. Aquela semana eu estava bem chateada mesmo, fiquei irritada, fiquei triste, mas não vem ao caso falar os motivos. Quando estou assim de mau humor como ele disse, fico em silêncio e isso precisa ser respeitado, porque as pessoas têm momentos ruins. Só que não sou obrigada a aceitar algo que está fazendo mal para a minha vida e ferindo os meus sentimentos. Então, se ele tem alguma dificuldade na vida, ele deve buscar ajuda e não jogar nas minhas costas algo que o acompanha há anos."

Eu sofro calada, me recupero e sigo em frente. Não culpo ninguém pra justificar minhas falhas, minhas fraquezas e minhas cagadas. Eu assumo o que eu faço.

Lívia Andrade

"Prefiro um inimigo declarado a um falso amigo. Que perto fala bem, mas fala mal pelas costas. Amigo fala a verdade um na cara do outro, não usa rede social para isso e nem dá entrevista incitando o ódio e não cria intriga entre outras pessoas. Se eu fui tão filha da p*** (sic) esse tempo todo, do que é que ele sente falta? Esse afastamento deveria ser um livramento na vida dele, não um sofrimento como ele diz ser quando é conveniente. Se eu era tão do mal, manipuladora, mentirosa, grosseira, porque é que ele tolerou isso esse tempo todo enquanto estava bem?".

"As pessoas tem que aprender a ouvir a palavra 'NÃO'. Eu só era legal quando concordava e dizia 'sim', a primeira vez que eu não concordei e disse 'não', virei a pior pessoa do mundo. Eu era a irmã do coração em um dia, depois do 'não',  virei um monstro."

"E eu também tenho sentimentos, tenho problema pra caramba. É um direito meu querer lidar e enfrentar quieta, calada, sem jogar em rede social, sem dividir com minha família, sem dividir sofrimento com meus amigos, porque eu sou assim. Eu sofro calada, me recupero e sigo em frente. Não culpo ninguém pra justificar minhas falhas, minhas fraquezas e minhas cagadas. Eu assumo o que eu faço. Ninguém vai saber como eu realmente me sinto. As pessoas não tem culpa pelos meus problemas, pelo que acontece de ruim na minha vida. Nem minha mãe sabe. Eu procuro trabalhar isso dentro de mim mesma. (...) Eu sou assim e me respeite por que eu sou assim."

"Uma amizade onde um detona o outro publicamente e depois estão lá juntos como se nada tivesse acontecido não faz sentido para mim. Eu respeito, mas não quero isso para a minha vida. Amigos brigam sim, com certeza, mas não tentam prejudicar o outro, não querem ver o outro sofrer a todo custo, não criticam o trabalho do outro."

Mas me maltratar, ela nunca me maltratou e foi isso que eu falei pra ele. Mas, ao contrário, ele já me maltratou. Já mandou eu levantar, já me falou palavrão, já falou coisas de baixo calão pra mim.

Lidiana Alvez

"Isso pra mim não é amizade, uma amizade só se sustenta se houver cumplicidade e sinceridade de ambas as partes, mas sem cobranças ou trocas. É ficar perto de quem te faz bem e que compartilha sua vida com você. Eu precisava de um tempo pra mim, alguns relacionamentos sufocam a gente, amizades também podem ser abusivas e isso é mais comum do que parece."

Matéria de Xuxa gera atrito entre Leo Dias e Lívia - Como tudo começou....

Lívia Andrade também falou sobre a discussão que teve ao vivo com Leo Dias envolvendo Xuxa e Sasha. O jornalista saiu em defesa da apresentadora da Record e o clima pesou no ar.

* Nota da redação - Veja defesa da equipe de Lívia Andrade mais abaixo

"Mesmo assim, eu respirei, só pedi a ele, com tom de voz bem calmo e tranquilo, porque não era o momento de medir quem fala mais alto e é mais agressivo, e pedi que ele não gritasse comigo."

"Ele parou de gritar por um momento e depois foi alterando de novo. Aí ele pediu pra chamar as meninas, que ele ia falar na cara delas. Eu fiz o que ele pediu: saí, chamei as meninas e entrei com as meninas. Ele começou a gritar de novo, falar 'você falou isso' e elas se defenderam, 'eu não falei assim'."

Maquiadoras

O NaTelinha ouviu a equipe de maquiadoras e cabeleireira no qual Leo Dias citou na entrevista para Márcia Goldschmidt que havia tido atrito com Lívia Andrade.

Daiana Oliveira, 34 anos

"Trabalho com a Lívia exatamente há dois anos, mesmo tempo dela aqui no "Fofocalizando". Em referente ao acontecido que o Leo vem falando, sou testemunha principal porque acompanhei todo dia o ocorrido trâmite. Ele saiu do estúdio todo nervoso, chegou gritando no camarim, falando que todo mundo tava falando contra ela, que não sei o que... Ela reuniu a equipe dela, tanto do cabelo, quanto da maquiagem, a gente entrou certamente no camarim e foi dito que estávamos falando mal dela pelas costas. Isso não aconteceu! Isso eu afirmo. Assim como as meninas vão afirmar. Isso não aconteceu.

Eu não tenho o que falar dela, porque eu trabalho 24 horas com ela. Tanto na vida profissional quanto na vida particular também. E comigo ela nunca me desrespeitou, nunca gritou comigo, sempre falou naturalmente. Acho que não só comigo, com a equipe dela também. A gente sempre conversou numa boa. O assunto referente àquele dia, ele vem falando sobre as meninas da maquiagem e do cabelo, que estavam falando dela. No entanto, ela chamou pra provar pra ele e ele desconversou toda a conversa. Foi isso que aconteceu."

Lidiana Alves, cabeleireira

"O Leo chegou muito estressado um dia e perguntou o que a Lívia tinha. Eu falei assim: 'Ela não tá boa, não tá no tempo dela. E ela é assim, Leo, tem vez que ela tá boa, tem vez que ela não tá. E eu não vou falar mal dela, porque ela nunca me desmereceu'. Ele falou 'Mas ela não tá bem'. Eu falei: 'Mas deixa ela no canto dela'. Logo ela melhora e volta tudo ao normal. Às vezes ela tá mal, mas, gente, ela nunca me maltratou, tá? Ela fica do jeito dela. 'Vamos trabalhar o pulso. Lidi, presta atenção...'. E a Lidi presta atenção. Mas me maltratar, ela nunca me maltratou e foi isso que eu falei pra ele. Mas, ao contrário, ele já me maltratou. Já mandou eu levantar, já me falou palavrão, já falou coisas de baixo calão pra mim. Então, a mim, Lidiana Alves, a Lívia nunca me maltratou.

No dia em que ele me xingou, eu discuti com ele. Dois dias depois eu sai de férias.  Quando voltei, já tinha acontecido toda a confusão. Ele falou que eu estava falando mal dela, pelo fato de eu ter batido boca com ele.

Ele veio gritar comigo, falando palavrão! Eu falei pra ele que ele não estava com os amigos dele do Rio de Janeiro, que era pra ele ter respeito porque eu ia subir no RH e reclamar dele. Quando saí de férias, ele veio fazer um reboliço falando que eu estava falando mal da Lívia dentro da sala. Sendo que não foi isso que eu falei. Ele desconversou toda a história que ele mesmo chegou falando. Que eu falei pra ele que ela não estava bem e que ela é assim: as vezes tá bem, às vezes não tá, e que era só deixar ela quieta no canto dela."

Daianes, maquiadora

"Naquele dia, ele já chegou alterado. Fez o programa, voltou ao programa, e daí alegou essa história pra ela, que a gente tinha falado mal e pediu que chamasse a gente pra comprovar. Ela chamou aqui dentro. Estava faltando a Lidiane, faltando uma das componentes, e daí ele começou a falar que a gente tinha falado mal dela. E a única coisa que foi dita é que a gente falou que ela tem dias difíceis e que ninguém é obrigado a sair sorrindo pra mim, como a gente mesmo não faz isso.

Daí ele começou a jogar uma pra outra: 'É mas você falou isso...' Daí 'Não, a gente não falou isso'. 'Mas fulana falou isso...' Daí a outra negava também!

Como a Lidiane não estava, ele tentou jogar pra cima dela. E foi aonde eu falei que não posso assumir as palavras de uma outra pessoa que não esta presente pra se defender. Ele ficou nervoso porque a gente não confirmou a história dele.

O Leo queria que a gente confirmasse a historia que ele 'auto criou'. Ele tava totalmente errado no dia, totalmente alterado. Criando uma conversa que nunca existiu, porque não temos o que reclamar dela.

Só reforçando que ela jamais gritou com a gente, jamais tratou a gente mal, pelo contrario. A Lívia uma pessoa muito incrível, que nos ajuda muito! Tanto na questão de ser um ser humano melhor e o quanto a gente aprende com ela.

Aqui, uma aprende com a outra. Então não tenho do que reclamar dela. Eu só tenho a aprender como a Lívia tem a aprender conosco. Ela nunca maltratou ninguém. Todo mundo têm seus dias que não está bem. A gente é mulher, tem TPM; E cada uma aqui respeita o seu espaço. Não tá bem? Não conversa, pronto e acabou. É isso: não tenho do que reclamar."

Dandara, stylist

"Tenho um pouco menos de contato quando as meninas estão muito juntas porque eu acabo ficando muito na rua. Eu chego com um tempo curto pra conviver com eles.

No dia da briga, eu estava com a Lívia no camarim quando começaram os gritos. O diretor veio, pediu que a Lívia fosse até lá para acalmá-lo (Leo) e ela chamou a gente pra tentar resolver essa situação, que é o que a gente faz geralmente. Qualquer diferença que a gente tem com a Lívia, nós sentamos com ela e conversamos.  Estamos juntas a pouco mais de um ano e nesse tempo, nunca brigamos.

É obvio que muitas vezes uma não concorda com a alguma coisa, mas sempre em conversas, a gente inclusive tem uma relação muito tranquila, pacifica.

Eu não posso defender o Leo nesse quesito porque ele já tem um relacionamento comigo que ele me cumprimenta quando ele quer. Então, isso dele falar que a equipe não fala com ele, existe desde sempre, porque tem dia que ele chega e cumprimenta e tem dia que ele chega e não cumprimenta. E eu falo isso por mim, não falo como equipe.

Antes de qualquer incidente acontecer, desde à época em que os dois eram muito amigos, inclusive diversas vezes, o Leo chegava dentro do camarim com a Lívia e eu estava dentro do camarim e ele não me cumprimentava. É uma coisa meio sem fundamento dizer que esse desprezo passou a ser pós-briga, porque a gente sempre teve isso. Eu procuro ser muito profissional e educada, porque não tô aqui pra fazer amigos, mas pra atender todos os profissionais que trabalham junto comigo. No dia da briga, ele tava muito alterado, o diretor inclusive chamou a Lívia pra acalmá-lo. Ele criou uma situação de constrangimento com as meninas, porque ele queria coagir a história... Uma das meninas inclusive não estava presente e ele tentou coagir outra pra que ela afirmasse uma coisa que ela não poderia.

Aí ele ficou muito nervoso porque a gente não achava certo a gente afirmar e atestar uma história sem essa terceira pessoa e falar o nome dela. Foi o que mais deixou ele bravo!

Foi que a gente não caiu nessa, porque seria errado. Envolveu quatro pessoas na história e se a gente só estava em três não era justo a gente falar pela quarta pessoa. Eu respondi por mim, as outras duas responderam por elas e a gente falou que ele poderia se entender com essa quarta pessoa quando ela tivesse aqui."

Bate papo com equipe - Lívia Andrade fala com maquiadoras ao NaTelinha sobre o imbrologo

Agora eu vou falar por áudio na frente delas, estamos todas no camarim e vou fazer algumas perguntas pra tudo ficar bem claro. Porque é assim que nós estamos acostumadas a fazer, falar na cara. Junta todo mundo e esclarece a situação. Sem alteração de voz, sem faltar com o respeito uma com a outra, porque nós somos Mulheres. Todo mundo aqui é batalhadora, guerreira e veio de baixo. A gente se entende. E nós entendemos que mulheres tem problemas, tem TPM, ficamos doentes e que as vezes ficamos bicudas sim, em silêncio, com os nervos a flor da pele. Cada uma do seu jeito, sem desrespeitar o espaço umas das outras. Alguém recebeu algum dinheiro aqui pra ficar a meu favor? Pra ficar do meu lado? Pra confirmar alguma história?

Todas: NÃO!

Lívia Andrade (risos): Então é isso. Entendemos que juntas somos mais fortes, minhas relações com as pessoas geralmente são bem longas e duradouras. Além de trabalharmos juntas, cuidamos umas das outras.

Ele chegou na noite anterior da confusão na minha casa muito abalado e abatido. Fazia uns dias que ele tava no Rio de Janeiro com alguns problemas, ele pediu para vir a minha casa e mais uma vez eu disse sim. No dia seguinte, aconteceu isso. Antes do programa ir ao ar, participamos de uma reunião com o diretor e toda a equipe. A intenção não é deixar os apresentadores em uma situação desconfortável e temos liberdade para discutir os assuntos. Ele participou da reunião e no ar pareceu surpreso com a notícia. Que fique claro que na reunião de pauta esse assunto foi citado e nada aconteceu, nenhuma manifestação foi feita. Trabalhamos em um programa de fofoca onde cada um tem sua opinião, quando se viu contrariado por todos, se revoltou e sobrou pra mim. Quando acabou o programa ele saiu muito alterado, o diretor pediu para que eu tentasse acalmá-lo pois ele gritava muito. Esse diretor era novo, nunca tinha visto essa situação e por isso ficou muito chocado, insistindo para que eu fosse falar com ele. Entrando no camarim, pela primeira vez ele me olhou com ódio e gritou muito comigo. Eu pedi calmamente para que ele falasse baixo comigo, do nada ele começou a dizer que ninguém gostava de mim tentando me colocar para baixo, a Xuxa já não estava mais em questão. Ele pediu para chamar elas, eu chamei e ele tentou causar uma briga entre a gente, começou a gritar novamente e ficou muito descontrolado quando viu que não conseguiu nos desestabilizar. Foi culpando uma por uma até jogar a culpa na que não estava presente e mesmo assim continuamos unidas. Quando de repente perguntou: O QUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO AQUI?

E eu respondi: Você pediu para chamar elas aqui. Daí ele botou todo mundo pra fora do camarim dele aos berros.

Mais brigas

"Todo mundo tem que entender e respeitar o problema dele, mas quando eu tive um problema ele foi incapaz de entender e respeitar o meu momento. Não vou mais me calar e nem ser culpada por nada que ele tenha feito, cada um arca com as consequências daquilo que faz na vida. Por que o sentimento dele é mais importante do que o meu?".

"Porque a dor dele é mais importante que a minha? Entre brigas, acusações e insinuações ele disse que gostaria que eu fosse para a Sibéria e eu gostaria muito que ele agisse como se eu estivesse lá. Se ele quis me atingir e me fazer sofrer, parabéns, conseguiu. Eu só sofro pelas pessoas que eu gosto e tenho consideração, mas não vou permitir que isso continue e nem dar chance para que aconteça novamente. Por isso resolvi responder, porque meu silêncio de nada adiantou, não sofri menos e continuei sendo atacada e questionada por pessoas que nem conheço.

"Nunca pedi nada pro Leo Dias, nenhum favor. Que isso fique bem claro, disse a ele que amizade para mim não era troca."

Carnaval do Rio de Janeiro

Sobre o Carnaval do Rio de Janeiro, ouvi um zum zum zum que ele me levou pro Carnaval do Rio de Janeiro, que eu tinha interesse na amizade dele. Ele não me levou. Eu fui convidada pelo Igor e pelo presidente Thor.

O primeiro contato foi feito através da minha rede social por um direct. Depois, a gente passou a se falar por telefone e eu fui pro Rio. Conversei e sentei, sozinha, com as pessoas da Escola. Depois, ele passou a me acompanhar quando tinha ensaio, como uma companhia de amigo mesmo, de parceiro. Não para me fazer favor ou qualquer outra coisa.

Lívia Andrade oferece música para Leo Dias

Por fim, Lívia Andrade dedica a música de Pitty para Leo Dias: "O que eu realmente desejo do fundo do meu coração, se ele teve um pingo de consideração por mim, que pare de falar no meu nome.  O significado de perdão e amizade pra mim, nunca vai ter o mesmo significado que tem para ele.  Eu respeito a maneira que ele enxerga o perdão e a amizade. Eu gostaria que ele respeitasse a minha visão de respeito, amizade e perdão. Perdoar é não sentir nada ruim."


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!