Quer distância

Por que a Globo rifou Sérgio Reis do remake de Pantanal

Cantor não recebeu convite para trama


Sérgio Reis na frente de um microfone
Sérgio Reis foi rifado de Pantanal - Foto: Divulgação
Por Daniel César

Publicado em 18/05/2022 às 06:05:00,
atualizado em 18/05/2022 às 08:29:50

Quem assiste Pantanal vê uma profusão de rostos conhecidos que não estão acostumados a trabalhar em novelas, seja quem marcou presença na primeira versão, de 1990, ou até cantores consagrados que quase nunca aparecem em tela. Isso levanta uma pergunta: por que Sérgio Reis não apareceu em uma única cena da trama adaptada por Bruno Luperi? A resposta é óbvia, mas bastante complexa ao mesmo tempo: a Globo não quis.

Desde a estreia, Pantanal já apresentou diversos personagens em suas duas fases, alguns que estiveram na primeira versão, como Paulo Gorgulho, em luxuosa homenagem nos primeiros capítulos da trama, ou Renato Teixeira, que apareceu em poucas cenas na última segunda-feira (16). Quem ganhou espaço fixo foi Almir Sater, também presente na primeira versão, dessa vez como o chalaneiro misterioso.

Sérgio Reis, o Tibério da primeira versão, sempre foi muito ligado à novela, tanto que foi ele quem convenceu Almir a participar de Pantanal em 1990 e transformou o amigo num fenômeno midiático, a ponto de protagonizar Ana Raio e Zé Trovão (1991). O cantor sertanejo ficou tão famoso pelo homem apaixonado por Muda, que ganhou outras participações em tramas de Benedito Ruy Barbosa, inclusive na Globo, como O Rei do Gado (1995).

O NaTelinha apurou que Sérgio Reis chegou a ser sondado para participação especial em Pantanal, quando a novela começou a ser ventilada na Globo, ainda em 2019. O cantor também teria várias músicas na trilha sonora da produção global e eternizaria sua voz em canções como Cavalo Preto. A reportagem ouviu de um funcionário da Globo que o nome do cantor chegou a ser ventilado para a nova versão do tema de abertura, que acabou ficando com Maria Bethânia.

Globo quer distância de Sérgio Reis

Por que a Globo rifou Sérgio Reis do remake de Pantanal

Quando Ricardo Waddington tirou Pantanal do Globoplay e a puxou para a Globo, dando sinal verde para a produção, o diretor Papinha e o autor Bruno Luperi foram informados que o nome de Sérgio Reis estava vetado. Não houve maiores explicações, mas o cantor não poderia participar da trama e nem da programação da emissora para contar histórias da primeira versão, como ocorreu com outros artistas.

Segundo a reportagem apurou, a Globo quer distância de Sérgio Reis por conta dos recentes problemas que ele enfrentou. O cantor foi até proibido de se aproximar do STF (Supremo Tribunal Federal) e teve ameaça de prisão após gravar vídeo pedindo para apoiadores do presidente Jair Bolsonaro para invadirem o STF e retirarem os ministros à força.

A direção da Globo entendeu que a atitude de Sérgio Reis ultrapassou o limite do contraditório em opiniões políticas e invadiu o campo do golpismo. Diante disso, a direção não quis vincular a novela a um artista umbilicalmente ligado a atos antidemocráticos e que levaria a uma polêmica desnecessária. Com isso, o músico entrou numa espécie de lista negra do canal. E não só isso, já que ele teve até de cancelar um projeto por desistência de diversos artistas.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias