Reportar erro
Polêmica

Sérgio Reis vira alvo da Polícia Federal após ataques ao STF

Mandando foram expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes

Sérgio Reis sério perto do microfone durante uma palestra
Sérgio Reis é alvo de mandados de busca e apreensão do STF
Redação NT

Publicado em 20/08/2021 às 09:52:47,
atualizado em 20/08/2021 às 09:53:08

Na manhã desta sexta-feira (20), o cantor Sérgio Reis, 81, foi alvo de uma operação da Polícia Federal que atende mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com o G1, a ação acontece como parte das investigações sobre atos violentos e ameaçadores contra a democracia. Na última semana, vazaram vídeos de Sérgio Reis onde ele ameaça os ministros do STF e a democracia.

“O objetivo das medidas é apurar o eventual cometimento do crime de incitar a população, através das redes sociais, a praticar atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes”, explicou a Polícia Federal, em nota. Sérgio Reis, que é apoiador de Bolsonaro, tem casa na cidade de Mairiporã, em São Paulo.

Os mandados - ao todo 13 - foram autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes e atendem a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). 

Nos vídeos vazados de Sérgio Reis, ele convoca uma paralisação dos caminhoneiros no dia 07 de setembro. “Se em 30 dias não tirarem aqueles caras nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa tá séria”, declarou.

E completou: “Nós vamos parar 72 horas. Se não fizer nada, nas próximas 72 horas ninguém anda no país. Vai parar tudo. Não é só Brasília, é o país. “Nada nunca foi igual ao que vai acontecer. Se eles (os ministros do STF) não atenderem ao nosso pedido, a cobra vai fumar”, prometeu.

Sérgio Reis se arrependeu das declarações 

Após receber críticas nas redes sociais e repercussão negativa das declarações, na última quarta-feira (18), Sérgio Reis deu uma entrevista ao Congresso em Foco onde se mostrou arrependido.

“Querem me massacrar. Já estou tendo prejuízo. Cancelaram quatro shows e dois comerciais que ia fazer agora. Tiraram do ar um que faço para um supermercado de Curitiba. Vão tirar por um mês do ar e esperar para ver o que acontece. Eu errei mesmo, errei muito. Não devia ter falado, porque as pessoas pensam... Falei com um amigo. Ele postou num grupinho. Um amigo da onça. É da vida. Estão me ameaçando, pensando que estou com medo. Mas não me escondi. Estou aqui em casa, não agredi ninguém. Arco com minha responsabilidade”.

Procurada pelo NaTelinha, a assessoria de Sérgio Reis não se manifestou sobre a ação do Polícia Federal.



Mais Notícias
Outros Famosos