Investimento

Televisa e Univision se fundem e se tornam o gigante do entretenimento latino

O negócio foi fechado por, aproximadamente, R$ 25 bilhões, visando a produção de conteúdos audiovisuais


Fachada do prédio com Logo da Televisa; Fachada do prédio com Logo da Univision
Televisa e Univision se fundem e se tornam a gigante do entretenimento latino - Foto: Reprodução
Por Redação NT

Publicado em 31/01/2022 às 20:20:26,
atualizado em 31/01/2022 às 21:04:02

A Televisa e a Univision, grandes empresas do entretenimento latino, fecharam acordo milionário e se fundiram, se tornando a TelevisaUnivision Inc. O negócio foi fechado em US$ 4,8 bilhões, aproximadamente R$ 25 bilhões, para produção de conteúdos audiovisuais em língua espanhola nos Estados Unidos e no México. Para o site Deadline, a nova empresa afirma que atinge mais de 60% das audiências de TV, além de alcançar 100 milhões de falantes de espanhol todos os dias, através de produtos para televisão, digital, streaming e áudio.

Com a fusão, alguns estúdios da Televisa passam a ser disponibilizados para produção da Univision, além dos canais da emissora mexicana trazer conteúdos da outra marca, sendo quatro canais de transmissão e 27 canais de TV por assinatura. O estúdio de cinema Videocine, o serviço de vídeo sob demanda por assinatura Blim TV também serão compartilhados.

Já pelo lado da Univision, dois canais principais, mais nove canais em espanhol, 59 estações de TV, 57 estações de rádio e a plataforma PrendeTV AVOD também serão combinados. Em 2021, o NaTelinha já havia noticiado sobre o processo de fusão das empresas.

Especialista comenta fusão de Televisa e Univision

Para o professor Fernando Morgado, membro da Academy of Television Arts & Science e biógrafo de Silvio Santos e Blota Jr., a fusão entre as duas empresas era iminente, tendo em vista a dificuldade de companhias do entretenimento tradicionais bater de frente com gigantes dos serviços de streaming, como Netflix e Amazon. "Nos últimos dez anos, vimos o setor audiovisual ser palco de muitas fusões e aquisições. Foi assim que os grupos mais tradicionais se armaram para sobreviver diante do avanço de empresas como Amazon, Apple e Netflix. A absorção de concorrentes é o caminho mais curto para a ampliação do catálogo de conteúdos", afirma ao NaTelinha.

"No caso específico da Televisa, há também a necessidade de preservar sua histórica liderança no mercado hispânico. A concorrência crescente com empresas de tecnologia e de telecomunicações ameaça a hegemonia da gigante mexicana, que chegou a ser a única empresa de TV comercial em seu país durante duas décadas", conclui. Com a fusão, a nova empresa promete um serviço de streaming forte para tentar desbancar as gigantes do mercado.

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias