Reportar erro
Memória

25 anos sem Mamonas Assassinas: Como foi aquele 2 de março na televisão

Globo e SBT mobilizaram suas equipes de jornalismo para cobrir a tragédia

Dinho ao lado de Faustão no palco do Domingão
Mamonas Assassinas no palco do Domingão - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 02/03/2021 às 05:07:00

Há 25 anos, o Brasil chorava com a morte dos integrantes da banda Mamonas Assassinas. O grupo foi um dos maiores fenômenos da história da música brasileira e a queda do avião que matou todos os músicos chocou a nação e mobilizou os profissionais de TV. A tragédia ocorreu em um domingo e mudaria a forma de fazer televisão no país.

Essa mudança aconteceu por causa de Gugu Liberato. Na época, apenas a Globo usava a equipe de jornalismo, mas o apresentador do SBT quis inovar para bater de frente com a emissora carioca. Em entrevista à Folha de S.Paulo na época, ele explicou que conversou com Silvio Santos pelo telefone e recebeu o aval do homem do baú para colocar seu plano em prática.

Sua intenção era mobilizar toda a produção para tratar sobre a morte dos integrantes da banda. Gugu contou que recebeu a notícia da morte dos meninos de Guarulhos às 7h30. Dito isso, tirou todos os diretores da cama e pediu que eles fossem ao SBT e levantasse todo o material.

O apresentador também perguntou pelo helicóptero da emissora, que estava no Rio de Janeiro, e quis agilidade para que tudo pudesse fluir ao longo da maratona que era o Domingo Legal. Quando o relógio apontou 11 horas, Gugu avisou Silvio Santos que queria entrar com flashes ao vivo para informar o público sobre a morte dos integrantes do Mamonas Assassinas. E conseguiu o que queria.

O plano de Gugu funcionou. Das 12h10 às 15h30, o Domingo Legal cravou 37 pontos de média com 47 de pico. No mesmo horário, a Globo registrou 13. Naquele tempo, Gugu costumava render 18 pontos. A partir dali, o loiro passou a misturar entretenimento e jornalismo em seus programas de auditório.

Apesar da cobertura de horas e ser a única fonte de informação no momento, houve quem achasse que Gugu tenha feito daquilo um show. Enquanto ele anunciava a "chegada de mais imagens terríveis do acidente", chegava um corte para Silvio Santos vender Tele Senas.

Porém, as críticas não abalaram o apresentador que viveu “anos de ouro”. “A Globo já tentou a Xuxa, o Chico Anysio, os Trapalhões, Melrose, Barrados no Baile, Robocop, Família Dinossauro, até o ET, que é a maior bilheteria do cinema, eles colocaram em cima de mim e perderam. Um programa ao vivo prevalece sobre tudo o que estiver gravado”, declarou Gugu.

SBT e o sucesso na madrugada

O SBT voltou a falar sobre o Mamonas Assassinas durante a madrugada. A emissora exibiu um especial do Aqui Agora por volta da 0h15 e deu todos os detalhes da trajetória da banda, a comoção nacional por causa da morte dos artistas e como ocorreu o acidente.

Apesar de ter começado muito tarde, o canal de Silvio Santos levou a produção até 2h30 e a média acabou sendo de 21 pontos. A Globo não teve poder de reação e consolidou com apenas 6 de média.

Cobertura da Globo

A Globo também mobilizou sua equipe de jornalismo. Logo pela madrugada, exibiu um plantão e contou ao público que os músicos haviam sofrido um acidente aéreo e tinham morrido. Ao longo do dia, passaram outros plantões dando detalhes sobre o transporte dos corpos e organização do velório.

Naquele dia, a seleção brasileira jogou contra o Uruguai e Galvão Bueno fez um link ao vivo com Faustão para dar o seu depoimento. Durante o Domingão, aconteceram entradas de repórteres para mostrar a mobilização das pessoas nas ruas com o objetivo de darem o último adeus a banda.

Faustão estava abatido, entretanto, seguiu falando com a equipe de jornalismo da Globo. No fim do Domingão, ele e a direção resolveram homenagear o grupo mostrando o último show realizando por eles, em Brasília.

Mas o grande trabalho feito pelo canal ocorreu no Fantástico. Eleonora Paschoal e os repórteres cinematográficos Américo Figueroa e Luís Manse registraram imagens exclusivas do local do acidente pelo Globocop. “Os destroços do Learjet só foram encontrados hoje, às 5h45 da manhã, pelo helicóptero da Rede Globo. O local da queda fica a cerca de 1.200 metros de altitude, no Parque Estadual da Cantareira. Moradores da região viram quando o avião caiu”, narrou Paschoal.

Os jornalistas da Globo foram os primeiros a chegar ao local do acidente e Paschoal garante que as imagens eram chocantes. Eles acompanharem o resgate dos corpos e deram todos os detalhes no Fantástico.

Na edição, a revista eletrônica mostrou o trajeto do avião e o último contato da aeronave com a torre de comando. O programa ainda exibiu entrevistas de amigos e familiares dos rapazes e cenas inéditas da banda. Em um dos trechos, Dinho fez uma piada com problemas que aconteciam nos jatinhos usados por eles entre uma apresentação e outra.

O furacão Mamonas Assassinas

Mamonas Assassinas se tornou uma febre nacional em 1995. Ao misturar rock com humor, tendo várias referências populares, cinco rapazes de Guarulhos conquistaram uma legião de fãs e venderam mais de 1,3 milhão de discos com apenas um álbum e sete meses realizando turnê.

Não por acaso, eles eram os artistas prediletos das rádios e dos canais de TV. Gugu Liberato foi um dos primeiros apresentadores a dar espaço a banda e alcançava altos índices quando os músicos participavam do Domingo Legal. A plateia ia ao delírio e os registros deles na atração seguem disponíveis na internet até hoje.

Por conta do jeito irreverente, o grupo demorou para ir ao Domingão do Faustão em comparação com o Domingo Legal. “Pela primeira e última vez na Globo”, divertiu-se Fausto Silva na época por conta das brincadeiras feitas por Dinho no palco. O momento atravessou gerações e é lembrada até hoje pelos admiradores da banda.

Mais Notícias