Reportar erro
Útil ao agradável

Bruno De Luca quer novo programa na TV e conta como passou a ganhar dinheiro com diversão

Como apresentador, Bruno destaca que quer um programa que exija mais responsabilidades

Bruno De Luca nos bastidores do Multishow
Bruno De Luca completa 40 anos em 2022 e mira novo desafio - Foto: Reprodução/Instagram
Thiago Forato

Publicado em 15/12/2021 às 05:39:00,
atualizado em 15/12/2021 às 10:21:40

Dos 39 anos de idade, Bruno De Luca acumula 18 de carreira. Ao longo de quase duas décadas na TV, o ator e apresentador cresceu diante dos olhos do público e conseguiu um feito que poucos logram: a de unir prazer e trabalho. Tendo viajado para dezenas de países, Bruno transformou a diversão em ofício, mas quer mais. "Tenho um programa de viagens há muitos anos, agora diminuiu o ritmo [por conta da pandemia]. Então, a minha vida está mais aqui, estou querendo fazer um programa que tenha uma certa frequência", admite ele ao NaTelinha.

Com vários projetos na mão, conta que vai apresentando a medida que o tempo passa. "Alguns emplacam, outros não. Uns demoram anos, outros são mais rápidos. Vou realizando sonhos aos poucos. Cada projeto que entra é sempre muito divertido. Não tenho do que reclamar", agradece.

Tendo estreado na TV como ator, Bruno vez ou outra continua atuando. Nos últimos anos, esteve no elenco de Os Parças 1 e 2 (2017 e 2019) e no filme biográfico de Erasmo Carlos, Minha Fama de Mau (2019), mas também tem um desejo: gravar uma série para algum streaming. "Adoro atuar, mas sou um comunicador e trabalho muito como apresentador. Isso é ótimo, você atuar dentro de várias áreas dentro da profissão."

Paixão por viagens de Bruno De Luca começou após ganhar computador

Bruno De Luca quer novo programa na TV e conta como passou a ganhar dinheiro com diversão

Logo quando se formou na faculdade em Jornalismo e Cinema na PUC, ganhou um computador de presente do pai, e logo aprendeu a editar vídeos. Com muitas ideias em mente, recorda que não conseguia se expressar tão bem apenas escrevendo. "Eu sempre gostei desde pequeno, levava câmera na gravação, fazia matéria para o Vídeo Show (1983-2019) na Malhação e editava. Filmava sempre as viagens de todo mundo, editava e entregava de presente. Era um prazer que eu tinha sempre", orgulha-se.

Amante de viagens desde que se entende por gente, começou a fazer vídeos para a internet ainda nos primórdios dela, em 2004. Bruno relembra uma viagem que fez para as Olimpíadas de Atena, na Grécia, quando mal existia banda larga. De lá, gravava seu conteúdo, mas a questão tecnológica era um entrave. "Lembro que só tinha comentário da minha mãe: 'não dá pra ver nada'. 'Mãe, finge que gostou pelo menos'", diverte-se.

Sempre viajando, deu o estalo de que certas coisas só aconteciam com ele. "Dou sorte em falta de sorte que são muito televisionáveis, que são possíveis virarem bons conteúdos. Percebia que tinha o dom de atrair certas coisas", afirma.

"Viajava com meus amigos, filmava tudo, editava, e achei o tom certo que eu imaginei pra apresentar no Multishow. E eu gravava sempre com minha câmera me filmando, porque não tinha grana pra investir, contratar cameraman pra viajar e fazer piloto. Meio que fui jogando nos 11, eu mesmo me filmava, fazia os takes de apoio. Primeiro me filmava falando tudo, dava todas as informações e depois fazia as imagens de apoio. Eu já sabia o que tava fazendo, já sabia o que eu tinha que filmar pra editar. Queria mostrar tudo que acontecia na viagem. E a câmera pequena me permitia dar esse tom, porque não largo de jeito nenhum. Ela permite uma confissão, porque só tá você e a câmera. Hoje em dia tem celular, naquela época em 2007 quando estreou o Vai Pra Onde?, não tinha celular."

Bruno De Luca sobre quando editava vídeos por diversão

A paixão por viagens, segundo Bruno, vem de berço. Ele narra que seus pais sempre gostaram muito de viajar para lugares perto do Rio de Janeiro. Logo cedo, ainda, começou a conhecer outros lugares através do trabalho, como nos tempos de repórter do Domingão do Faustão (1989-2021) e do Caldeirão do Huck (2000-2021).

"Também viajava muito com meus amigos. Com 18 anos, fui passar o Réveillon em Arraial d'Ajuda com meus amigos, saímos do Rio, de ônibus até Porto Seguro e pegamos a balsa até Arraial. Amava viajar nas férias, feriados, sempre. Pensava: 'imagina se filmasse isso?' Ficava pensando em como seria legal", relembra.

Bruno também se questionava sobre alguns momentos das viagens em si. "Muitas vezes, quando viajava pros programas gravava coisas específicas, não mostrava a viagem. Achava um desperdício, estamos vindo até aqui, em sei lá, Fortaleza só pra gravar essa pauta, mas aconteceu tanta coisa engraçada, por que não? Fui querer transformar esse prazer em trabalho."

Com passaportes carimbados, Bruno acredita que é difícil de dizer que não voltaria para algum lugar, mas conta uma viagem que fez até Belgrado, capital da Sérvia, em pleno inverno, e a experiência não foi das melhores. "A gente não tinha roteiro, tava muito frio, as ruas vazias, as pessoas não falavam inglês. Achei a cidade esquisita, é um lugar que não sei... Talvez voltaria no verão pra ver se tem uma outra vibe, porque também já fui pra Croácia no inverno, peguei a maior nevasca em 20 anos e fui no verão, é outra vibe. Lá faz muita diferença. Aqui nem é tanto, mas lá faz toda."

Reality? Só apresentando

Bruno De Luca quer novo programa na TV e conta como passou a ganhar dinheiro com diversão

Apresentando o A Eliminação do BBB há 10 anos no Multishow, Bruno De Luca está presente desde sua criação, mas conta que para participar de um reality assim, não se encaixa. "A gente até chamou o Vai Pra Onde? de reality trip, eu mostrava tudo mesmo. Acho que me expus, me exponho nas redes sociais. Sempre fui muito natural no Vai pra Onde?, a minha vida está exposta desde pequeno, não preciso mais."

"Quero cada vez mais firmar mais como apresentador. Ano que vem faço 40 anos, estou cada vez mais seguro pra asusmir uma responsabilidade maior, um programa, sabe? Como o A Eliminação que exige muita responsabilidade. A gente toca em termos delicadíssimos, a gente recebe o participante super frafilizado lá, recebendo todo o hate possível, salvo os raros primeiros lugares que são os mais queridos", pondera.

Feliz com a carreira, quer continuar abraçando projetos no audiovisual e na sua produtora. Acho super emocionante minha carreira, cada hora uma novidade que eu falo: 'ah, não!'. Quando pensei que nunca mais ia ter uma novidade tão eletrizante, aí aparece. Então, tá tudo perfeito", encerra.



Logo Melhores do Ano 2021
Confira os vencedores do prêmio Melhores do Ano NaTelinha 2021

12ª edição bateu recorde de votos: foram mais de 19 milhões e enorme repercussão na web.

CONFIRA
Mais Notícias
Outros Famosos